Destaques do ano - 2018, por Ronaldo.

Olá, pessoal, tudo bem? No post desta sexta-feira nós não iremos falar sobre um livro, mas sobre vários – e a gente ama, fala a verdade. Como foram as leituras de 2018 para vocês? Confesso que já tive anos melhores, mas deu pra aproveitar bastante coisa desde janeiro até agora. Mais uma vez estive na Bienal do Livro de São Paulo e tive a chance de conhecer autores novos, livros novos e editoras novas, então acho que temos muito sobre o que conversar.

Por isso o Melhores do ano. Não será um post de melhor livro do ano categorizado de maneira geral – do melhor para o pior – mas um que colocará especificações de gênero, personagem, história e autor. Apesar de não ter lido tanto quanto gostaria, acho que 2018 rendeu muita coisa – inclusive releituras incríveis. Então bora lá.

Descoberta Nacional: Jantar Secreto – Raphael Montes

Quem leu a resenha que fiz de Jantar Secreto aqui certamente sabe que, apesar da fama que tem, Raphael Montes foi um verdadeiro achado. O livro não deve em nada aos melhores romances do gênero: tem suspense, drama e verdadeiras cenas de horror que conduzem o leitor por um labirinto demasiadamente assustador. Quem vê o jeitinho fofo do Raphael nas bienais da vida – rindo, abraçando, a pessoa mais simpática do mundo, diga-se de passagem – nem imagina o quão insano ele pode ser quando se senta na frente de um computador e começa uma história.


Não é novidade pra ninguém que eu amo qualquer coisa que saia da cabeça – e do coração – da Collen Hoover. A autora é conhecida por suas histórias cheias de dramas, intensas e absolutamente arrebatadores. Em “É assim que acaba” ela nos conduz por uma narrativa a princípio sutil e romanceada até os labirintos tortuosos de casamentos, traumas e violência doméstica. Sem dúvida um dos melhores livros da Colleen – e é só pra quem aguenta a pressão de virar a última página esgotando todas as lágrimas.

Autor Revelação: Vitor Martins

Primeiro que o Vitor é um fofo. Segundo que a história de Quinze Dias, seu primeiro romance, é maravilhosa de incrível. Ler Vitor Martins é saborear o mundo jovem de uma maneira única, autenticamente potente e através de mãos habilidosas. Foi meu primeiro - e até agora único - contato com a prosa do Vitor, mas posso garantir que é absolutamente inesquecível: suas palavras são doces, reflexivas e engraçadíssimas. Os personagens idem. Apenas leiam!

Melhor obra poética: Minha estampa é da cor do tempo – Neurivan Sousa

Acho que pouca gente conhece a poética do Neurivan. Ele foi lançado de maneira quase que independente, através de uma editora relativamente pequena, mas com potenciais indescritíveis. Li seu livro despretensiosamente e logo ele se tornou um dos meus favoritos, tanto pela força poética que pulsa de cada palavra, verso ou rima, quanto pela sua vocalidade rítmica. “Minha estampa é da cor do tempo” é simplesmente inesquecível, se vocês tiverem a chance de ler não a deixem escapar – inclusive quem encontrar livros do Neurivan por aí podem me mandar, tô louco pra ler mais coisas do autor haha


Gaiman, óbvio. Como eu disse, esse foi um ótimo ano de releituras – e eu nem costumo reler tantos livros assim, mas acontece que em algum mês que me foi perdido na memória, reli muita coisa. E um deles foi esse livro do Gaiman. Eu já tinha amado a primeira vez – lá em idos 2013 – mas a experiência de releitura me fez ter um contato e uma relação completamente diferente com a obra. Ela é fantasiosa ao tempo em que tem uma demarcação autoral respeitável. Os livros entre o que é ou não realidade são traços característicos da trama, que se ressignificou com essa releitura – e que, com certeza, será novamente ressignificada nas próximas. O conselho é o seguinte: releiam livros! Releiam livros!



Esse é o segundo livro da Daniela que leio. A autora, que é uma das mais reconhecidas e aclamadas jornalistas do país, escreve seu nome mais uma vez na literatura de não ficção brasileira – e o escreve com maestria: desenrola a trama complexa dos acontecimentos que precederam e sucederam o grande incêndio da Boate Kiss, um dos casos mais chocantes que o Brasil já vivenciou. Aqui, com uma sensibilidade peculiar, a autora tenta recompor as peças de um quebra-cabeça sentimental através de relatos de quem sobreviveu ao desastre e de quem sobrevive até hoje no coração dos que não os deixaram morrer. Livro importante e necessário que, sem dúvidas, se tornou um dos melhores de 2018.



Eu poderia resumir essa categoria a: se você ainda não teve contato com a obra da Chimamanda ainda vá agora, corra para a livraria mais próxima, ficarei aqui esperando. Foi? Tudo bem. Chimamanda é incrível. Grandiosa. Sua voz ecoa muito tempo depois de emita – e efetivamente ouvida. Eu já tinha tido contato com a autora através de palestras, um ou outro ensaio, mas nunca assim, de maneira tão profunda. Os contos de “No seu pescoço” têm vozes autênticas e potentes, se intercalam em narrativas que destrincham tramas altamente contemporâneos que vão desde o racismo, feminismo, imigração, passando por casamento, maternidade, dentre outros.



Adam Silvera entrou para o time de autores favoritos da minha estante. Confesso que li esse livro cheio de ressalvas e afundado em medos – há certa comoção pelas histórias do autor e eu tinha receio de não estar pronto para me entregar à leitura como deveria. Pois bem, comprei o livro, deixei ele amadurecer na minha estante e dia desses, agora já no finzinho do ano, resolvi lê-lo. A princípio minhas inseguranças acerca da história pareciam bastante reais e palpáveis, mas a medida que a trama foi se desenvolvendo, foi inevitável não ser e estar entregue aos personagens, ao contexto e a tudo – inclusive às lágrimas que vêm se nem a gente se dar conta. O livro é lindo e cheio de lições sobre um monte de coisa.


Espero que 2018 tenha sido um ótimo ano de leitura para vocês também. Não bati minha meta de leitura, mas é aquele ditado, a gente sempre tá dobrando a meta – porque promoção taí pra não nos deixar mentir. Contem aí nos comentários como foi o ano literário de vocês.

As categorias citadas aqui são da nossa autoria, do Sempre Romântica, mas sintam-se a vontade para responder em suas redes sociais ou em seus blogs – e não esqueçam de marcar a gente, queremos ler tudo.

Boas festas de fim de ano e que 2019 seja um ano de leituras incríveis pra gente!

3 comentários:

  1. Amém!!!Com certeza, temos fé em um 2019 melhor do que foi este ano. Não digo que quero deixar 2018 para trás. Foi difícil? Muito! Mas ao mesmo tempo, tenho sim, coisas boas demais a agradecer.
    Voltando ao post, adorei as respostas, ainda mais que ele foi aberto com este livro bombástico do Raphael(meu autor nacional favorito)
    Amei este livro e todos os outros do autor.
    É Assim Que Acaba também foi uma feliz leitura neste ano, eu gosto demais das letras da autora e preciso ler mais.
    Todo Dia A Mesma Noite é um livro que quero muito ler ainda. Mesmo já sabendo do roteiro traçado, acho importante demais ler isso.
    No Seu Pescoço foi comentado demais e também pretendo conferir!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ronaldo!
    Em 2018 li menos do que 2017, esse ano me mudei e também fiquei doente durante mais de um mês e isso atrapalhou bastante minhas leituras, mas num balanço geral foram leituras positivas, conheci vários autores nacionais, o que eu amo!
    Em relação aos seus destaques de 2018... Não li nada do Raphael Montes, e confesso que não tenho coragem de ler Jantar Secreto, livros com cenas de horror não faz o meu estilo de leitura. Como sou uma leitora de livros nacionais sempre estou conhecendo novos autores nacionais e é bem difícil escolher apenas um, mas para citar: Luz da Manhã de Anne Marck, Eveline de Isabela Delezzott e O preço do amor e O valor do perdão ambos de Elizabeth Bezerra ❤
    Da Collen Hoover li apenas O lado feio do amor, e gostei, pretendo ler outros livros dela futuramente.
    Não conheço o Vitor Martins, vou dá uma olhada na sua resenha de Quinze Dias assim que possível... Meu autor revelação foi a Isabela Delezzott com certeza, conheci a escrita dela no wattpad, ela ainda não tem livros publicados mas publicará na amazon mês que vem e com certeza pretendo comprar!
    Ah, eu sempre estou relendo e perdi as contas de quantos reli esse ano rsrs.
    Quero ler No seu pescoço, espero conseguir lê-lo ano que vem.
    Também perdi as contas de livros que me fizeram chorar, sou uma manteiga derretida e choro por tudo rsrs.
    Enfim, gostei dos seus destaques do ano. Que 2019 nos traga maravilhosas e inesquecíveis leituras!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Dessa lista eu li o livro da colleen hoover que se mostrou para mim uma grande altura que consegue abordar de forma simples e crua assuntos tão polêmicos e tão diversificadas mas o que mais me impactou muito foi conhecer os trabalhos do autor Raphael Montes Porque para mim foi tão gratificante descobrir que tínhamos um autor tão bom no segmento de terror e suspense. Eu li dois livros dele esse ano que foram Suicidas e o jantar secreto e no ano passado eu li o livrinho de conto chamado o vilarejo eu simplesmente apaixonei pela escrita do autor e me deu uma sensação muito boa em saber que temos tão bons autores nacionais

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos