Dez coisas que eu amo em você - Julia Quinn

Dez coisas que eu amo em você encerra com chave de ouro a Trilogia Bevelstoke, da nossa querida e amada Julia Quinn. Tá bom, chave de prata, porque eu ainda acho A História de um grande amor, o melhor livro da trilogia. Claro que conhecer a história do misterioso Sebastian Grey — que deu o prazer de sua presença no livro O Que acontece em Londres —, gerou aquela vontade de ler o livro imediatamente assim que o tive em mãos, e não me arrependi em nenhum momento. A leitura flui de maneira fácil e envolvente, graças ao dom da escrita de nossa diva master Julia Quinn. Ali sabe o que faz. 

Temos aqui dois personagens apaixonantes. Annabel apesar de jovem tem uma responsabilidade enorme nas costas: casar para dar uma vida digna a sua família. Até porque são sete irmãos e sua mãe que dependem dela para saírem da penúria. Ela acaba tendo que de certa maneira aceitar um casamento com o asqueroso conde de Newbury, que apesar de ser velho e grosseirão, tem a seu favor um título e muito dinheiro, o que salvaria Annabel do destino cruel de viver na miséria com toda sua família. Sebastian Grey é o sobrinho rejeitado do conde e odiado por ele. Sendo seu único herdeiro o conde precisa de qualquer maneira gerar um filho, não só para assumir sua herança como para prejudicar Sebastian, que acabaria sem o título. 

Nosso mocinho não é nada do que aparenta ser e apesar de não pretender se casar deixa-se levar pelo fascínio que Annabel exerce sobre ele. Apenas um encontro poderia não só mudar seus planos como também por em risco o futuro que sempre planejou.

Annabel foi uma grata surpresa para mim, ela foge um pouco das mocinhas fortes e destemidas da nossa autora querida, em alguns momentos senti sua fragilidade, sua falta de iniciativa e de tomar as rédeas de seu destino, característica comum das mocinhas descritas pela nossa autora, mas quando ela quis ser forte lá estava Julia Quinn em ação, nos surpreendendo com atitudes que uma mocinha aparentemente recatada jamais tomaria, e mostrando sua força quando foi preciso se defender. 

Já Sebastian é o mocinho dos sonhos; lindo, carismático, inteligente, divertido, e que sabe se impor, que consegue ver os perigos que nossa mocinha corre e apesar de seus temores encara a realidade e fica aquém do que se espera. Só mesmo lendo para entender tudo isso que estou falando. 

Então, está esperando o que para se aventurar nas páginas dessa trilogia encantadora?! Ela encanta desde suas capas até a ultima linha do ultimo parágrafo do ultimo livro! Leia a Trilogia Bevelstoke com a certeza de que seu final renderá suspiros apaixonados e sorrisos quentinhos.

Annabel Winslow está em uma grande enrascada. Ela acabou de chegar a Londres para participar de sua primeira temporada e já chamou a atenção do conde de Newbury, que está atrás de uma mulher que lhe garanta um herdeiro.
Com seus quadris largos, Annabel parece especialmente fértil, o que faz dela a candidata ideal. O problema é que o conde tem no mínimo 75 anos e ainda por cima é um grosseirão inveterado.
Certamente ela não tem nenhuma vontade de se casar com ele, mas sente que não tem escolha. Seu pai morreu há pouco tempo e deixou a família inteira, incluindo os sete irmãos e a mãe de Annabel, praticamente na miséria.
Então, durante uma festa, ela conhece Sebastian Grey, o charmoso sobrinho do conde. E de repente se vê cortejada não apenas pelo velho assanhado, mas também pelo irresistível e misterioso jovem.
Agora ela precisa decidir entre se casar com um homem que acha repugnante, e com isso garantir o futuro de sua família, e seguir o próprio coração, dando a si mesma a chance de um final feliz. 

10 comentários:

  1. Olá! Ahhh, que esse é o meu favorito dessa trilogia, eu ri muito com a avó da Annabel, embora em outros momentos não tenha gostado muito dela, (aquela parte no final envolvendo o tio foi hilária), gostei muito do Sebastian, ele é um personagem de muitas camadas, já a Annabel queria colocar em um potinho, eu curti bastante que ao contrário do livro dois, em que os demais personagens da série não apareceram (eu precisava de um pouco mais da Miranda), nesse temos bastante da Olivia e do Harry, o único ponto negativo para mim, é que essa trilogia deveria ser na verdade uma série, pois adoraria ler um livro sobre o Winston, do Edward, irmão do Harry e também poderia rolar um livrinho da prima da Annabel, a Louisa né!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também torço por uma série, mas fazer o que né?
      Também me diverti muito com esse livro, vai deixar saudade.
      Beijokas

      Excluir
  2. Essa trilogia da Julia é uma das mais desejadas, seja pela beleza impecável das capas e pelo enredo, sempre muito bem conduzido pela autora.
    Parece que ela mais uma vez, conseguiu encerrar uma trilogia com chave de ouro e trazendo mais uma vez, o bom humor e os diálogos bem fundamentos e sim, engraçados!
    Ri do velho assanhado rsrsrsrs e espero de coração, ler os três livros em breve!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa trilogia é uma gracinha, tem tudo que a Julia tem de melhor.
      Vale a pena ter/ler para ontem.
      Bjs

      Excluir
  3. Ola
    Dessa trilogia so temho o primeiro livro assim mesmo quando foi lançado em formato de romances de epoca
    Como eu so compro livros em promoçao nas lojas americanas que e o unico lugar para comprar livros mais baratos na minha cidade .e os livros da Julia quim nunca estáo em promoçáo
    Mas que bom que a autora atendeu a sua expectativa .
    Ultimamente náo ando lendo resenhas muitos animadoras a resleito dos livros dela .
    Assim que der eu quero comprar pois romances de epoca e um dos meus generos favoritos
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Difícil não render elogios para Julia Quinn, ela tem um esquema de escrita que deixa o leitor preso em suas séries, trilogias, livros únicos.
      Vale a pena ler suas histórias.
      Bjs

      Excluir
  4. Corrigindo
    Lançado em formato de romance de banca

    ResponderExcluir
  5. Leninha!
    Surpresa em ver que a protagonista foge dos padrões que geralmente a Julia faz com as mocinhas.
    Tenho muita vontade de ler essa série dela, porque ainda não li.
    Fico sempre impressionada como a Julia consegue sempre trazer um novo plot para cada livro, mesmo que seja da mesma série.
    Gostei desse dilema vivido pela mocinha e espero que ela tenha ficado com o romance e o amor, porque afinal de contas, o sobrinho ficaria com a fortuna de qualquer jeito caso o tio casasse com ela ou não.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Rudy, Tia Julia tem o dom de escrever histórias iguais mas totalmente diferentes. Deu para entender?!
      Pois é isso!
      Bjs

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos serão respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos