A Torre do Amor - Eloisa James

E finalmente consegui concluir a série Contos de Fadas, da autora Eloisa James. Temos aqui a adaptação do conto “Rapunzel”, claro, com algumas outras influências literárias.
Como todos sabem nessa série não é preciso ler em ordem de publicação, inclusive o primeiro livro publicado aqui pela Editora Arqueiro nem era o primeiro que saiu lá fora. Por isso não existe uma sequência a ser seguida, eu, particularmente leio na ordem dos contos de fadas preferidos. E quando li Esse Duque é meu foi por nunca ter lido o conto no qual ele foi baseado, que eu não conhecia.

Diferente do conto no qual foi baseado, onde o príncipe encontra a bela mocinha pressa em uma torre, aqui nosso nobre escocês conhece Edie em um baile. Ela se encaixa perfeitamente no que ele procura para esposa: uma mocinha serena, linda e domada. Porém, o duque Gowan tem uma surpresa ao conhecer a verdadeira natureza dessa mocinha incrível, rebelde e indomável.

Ambos terão que ceder, se adequar ao temperamento um do outro, mesmo que para isso seja preciso fugir de seus sentimentos, esconder suas emoções e tentar transformar um casamento arranjado em algo no mínimo saudável. 

Sei que nem todos os fãs de romances de época curtiram essa série de Eloisa James, mas eu gostei de cada uma das histórias de uma forma diferente. Nunca entrei na leitura focada na adaptação do conto como o ideia principal, muito pelo contrário, sempre me deixei levar pela imaginação e pela leveza com que a autora narra suas histórias. Sempre me diverti com sua escrita e me deixei envolver pelos diálogos animados, às vezes conturbados ou mesmos contidos.

Um dos pontos altos da trama é o crescimento dos personagens. Edie e Gowan são jovens que precisam amadurecer rapidamente, mesmo sem uma base forte, mesmo sem um norte a seguir, mas é aí que mora a beleza da trama, eles vão se conhecendo, se descobrindo e crescendo mutuamente. 

Eu gostei muito do desenrolar da trama, dos cenários bem descritos que nos fazem viajar e até mesmo ouvir a música dos bailes dados no castelo em Londres ou na Escócia. Temos aqui uma narrativa fluida e divertida, sem nunca perder o foco do romance, da descoberta do amor.

Acredito que esse foi o segundo melhor livro da série que li, só perdendo mesmo para Um Beijo à meia-noite, em minha humilde opinião, é claro. Recomendo a leitura.

Quando Gowan, o magnífico duque de Kinross, decide se casar, seu plano é escolher uma jovem adequada e negociar o noivado com o pai dela. Ao conhecer Edie no baile de apresentação dela à sociedade, ele acredita que, além de linda, ela também seja a dama serena que ele procura e imediatamente pede sua mão.
Na verdade, o temperamento de Edie é o oposto da serenidade. No baile, ela estava com uma febre tão alta que mal falou e não conseguiu prestar atenção em nada, nem mesmo no famoso duque de Kinross. Ao saber que seu pai aceitou o pedido do duque, ela entra em pânico. E quando a noite de núpcias não é tudo o que podia ser...
Mas a incapacidade de Edie de continuar escondendo seus sentimentos faz com que o casamento deles se desintegre e com que ela se recolha à torre do castelo, trancando Gowan do lado de fora.
Agora o poderoso duque está diante do maior desafio de sua vida. Nem a ordem nem a razão funcionam com sua geniosa esposa. Como ele conseguirá convencê-la a lhe entregar as chaves não só da torre, mas também do próprio coração?

7 comentários:

  1. Sou maluca para ler esta série da Eloísa. O primeiro livro, A Bela Que Domou a Fera tem a capa mais linda,na minha humilde opinião.rs mas realmente, é uma série que dividiu opiniões.
    Eu amo releituras de contos de fadas e amo também romances de época, por isso, tenho certeza que essa união de gêneros irá me agradar e muito!
    Nada é o que parece e fiquei aqui lendo a resenha e imaginando a surpresa do Duque ao descobrir que a mocinha de doce, tinha é quase nada..rs(Benedita febre)
    Espero sim, ler todos os livros!
    Beijo

    Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Angela, amo todas as capas dessa série, mas com certeza foram as que mais geraram polêmica, o povo curte um casal romântico na capa, eu já gosto de inovação.
      Você vaia amar toda a série, cada um tem seu encanto.
      Bjs

      Excluir
  2. bom dia
    Ainda nao tive oportunidade de ler os livros dessa autora
    vejo bastante eligios ao seus livros em geral
    a minha esperanca de adquirir alguns livros que desejo ler principalmente os de epoca e agora na black friday
    parabens pela resenha
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Leninha!
    Gosto de ler releituras dos contos de fadas, mas quando o faço, nunca penso no original, deixo a imaginação fluir na nova história, porque na maioria das vezes, difere e muito da original.
    Bom ver que a ambientação é descritiva, adoro e saber que as personagens foram se amoldando e crescendo durante a trama, é sensacional.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faço igualzinho, Ruby. A imaginação é um dom que nos torna ricos, adaptações criativas unida à imaginação do leitor é o que torna as histórias únicas.
      Bjs

      Excluir
  4. Olá! Eu particularmente fui fisgada por essa série logo pelas capas que são maravilhosas (essa é a que eu menos gostei), além disso, sou apaixonada por releituras, principalmente quando estamos falando da Bela e a fera (nem preciso dizer qual foi o meu preferido neh?!). Em se tratando desse livro em si, digamos que não foi o meu favorito, a falta de diálogo entre Gowan e Edith me irritou bastante durante a leitura, e resultou em algumas confusões desnecessárias, mas acredito que o fato de ambos serem muito novinhos e inexperientes contribuiu para que isso acontecesse, mas os dois juntos garantiram muitos momentos engraçados. Eloisa, mais uma vez, não me decepcionou.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos serão respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos