Um Coração Ardente – Lygia Fagundes Telles

Através de dez contos, narrados por diferentes personagens em variadas perspectivas, Lygia Fagundes constrói esta obra ao redor desse sentimento central do enredo que dá nome ao livro – e que, a bem da verdade, revela a alma autoral de todas as narrativas ao longo das quase cem páginas.

É de fato um livro bastante rápido, com histórias dinâmicas, engraçadas, tristes, que enveredam pelo realismo fantástico da invenção e pela mais pura humanidade que se pode subverter esse tal coração ardente – que vai de um a outra personagem como se numa revelação assombrosa da própria subversão de quem lê.

Talvez tenha sido meu primeiro contato direto e sólido com a obra da autora. Tenho vagas memórias de a ter lido quando era adolescente, mas são apenas memórias (que me voltaram, digo, de certa forma como uma nostálgica descoberta).

Costumo dizer que em toda obra de contos há aqueles que gostamos mais ou menos, nos identificamos mais ou menos. E óbvio que com esse não poderia ser diferente, mas preciso fazer uma ressalta: tenho pra mim que esta é a primeira obra de contos que gostei completamente (minto, há uma obra de Chimamanda que também é “perfeita” em completude).

O que quero dizer é que, de fato, amei a obra por completo. Claro, uns e outros contos são como favoritinhos, mas acho que o livro só faz sentido inteiro. Mesmo que com suas diferentes histórias – completamente diferentes, eu diria, no seu “modo de acontecer” – todas elas convergem para esse sentimento de aceleração do peito – seja por um amor, uma dor, uma saudade ou simplesmente uma invenção.

Aqui, Lygia disseca o homem que vira réu confesso de um caso de amor com uma prostituta; explora a infância pobre de garotos sonhadores que muito pouco tem, mas sonham; desnuda o desejo de uma mulher que vê suas projeções sociais se concretizarem na figura de um homem para ser seu par; entra na cabeça de uma pessoa que são duas. Enfim, todas as narrativas, embora assim distantes, são alinhavadas não apenas por uma escrita magistral, mas também por essa coisa do coração sempre a bater e a bater cada vez mais.

Recomendadíssimo. Para qualquer pessoa. São narrativas rápidas para se ler em meia hora. É tanto uma obra ímpar e fundamental para quem já ama a autora, quanto uma ótima porta para que o leitor se oportunize a sua literatura.

Lygia é única. Boa leitura!

Os dez contos reunidos neste livro foram publicados por Lygia Fagundes Telles entre 1958 e 1981. Em 'Um Coração Ardente', um rapaz se apaixona por uma moça sem saber que ela é prostituta e, depois, tenta regenerá-la. Em 'Biruta', um menino órfão cujo único consolo e companhia é seu cão de estimação vê-se traído pela família que o adotou como uma espécie de agregado. Em 'Emanuel', o amante inventado por uma moça solitária em um mecanismo de defesa contra as zombarias das amigas acaba por ganhar existência real. 'As Cartas', por sua vez, narra o empenho de uma mulher para proteger a correspondência comprometedora de uma amiga com um político casado. Já o entrecho de 'A Estrela Branca' é o transplante de olhos que devolveu a um cego a visão - mas não o controle sobre ela. Em 'O Noivo', um homem acorda no dia do seu casamento sem se lembrar quem é a noiva, e a revelação de sua identidade o chocará tanto quanto ao leitor. 'O Encontro' é uma fantástica viagem a vidas passadas.

3 comentários:

  1. Enquanto lia a resenha me fazia a mesma pergunta: quando havia lido algo da autora e mesmo sabendo que já li sim, não consegui me recordar de quando e de que forma isso aconteceu.
    Triste isso, muito triste. Pois todos nós, leitores, sabemos o valor que essa autora tem na nossa literatura!
    Amo isso de pensamentos soltos, ensaios mesmo. Jeitinho simples de conversar com quem está ali lendo.
    E pelo que entendi o título da obra faz jus demais ao enredo. Afinal,são corações ardendo em cada conto, em cada história inusitada!
    Com certeza, vai para a lista dos desejados e oh, Chimamanda é um espetáculo de autora que todos nós deveríamos ter a obrigação de ler de vez em sempre, também!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Ronaldo!
    Já tive oportunidade de ler esse livro, porque sou bem fã da autora, já que ela com sua escrita que chamo de 'refinada' por causa da forma como trata as palavras, sempre aborda temas importantes do cotidiano, porém que em sua maioria, é de difícil trato, porque as pessoas não gostam de falar.
    E aí que ela nos leva a nocaute.
    Indico também a leitura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Olá! Engraçado, pois conheço a autora, admiro seu trabalho, mas ainda não li nada dela, dá para acreditar?! O bom é que depois dessa dica, vou mudar isso o mais rápido possível. Eu sou completamente apaixonada por contos, essas histórias mais curtinhas, mas ao mesmo tempo intensas sempre me atraem, por isso, já estou aqui à procura desse livro, o que me deixou ainda mais curiosa é saber que mesmo se tratando de várias histórias diferentes as mesmas se completam, eita que agora o jeito é ler e descobrir como.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos