Em Cartaz – Um Amor de Filme: Dirty Dancing

Dirty Dancing – Ritmo Quente é um filme estadunidense de 1987, do gênero drama, romântico-musical, e considerado um dos mais românticos e sensuais da época. Marcou gerações por trazer o amor improvável entre a filhinha do médico importante e um simples dançarino contratado de um hotel. Quem não se apaixonou pelo encontro entre Baby e Johnny não pode se considerar um romântico. Tudo nesse filme remete ao sonho do príncipe encantado, na figura de Johnny e seu enorme coração, e em Baby e sua ingenuidade apaixonante.

Dirty Dancing teve recepção geralmente favorável por parte da crítica especializada, mas entre os fãs foi nota 100 em todas os quesitos, eu, particularmente assisti esse filme umas 100 vezes, dublado ou legendado, a ponto de saber as falas de cor, e cantar as músicas em alto e bom tom.

Na esperança de curtir sua juventude, Frances Houseman (Baby) uma jovem fica decepcionada ao descobrir que seus pais passarão o verão de 1963 com ela em um resort na sonolenta região de Catskills. Mas, sua sorte muda quando ela conhece o instrutor de dança do resort, Johnny, um rapaz com um passado bem diferente do dela. Quando ele a coloca como sua nova parceira, os dois acabam se apaixonando. Apesar de o pai proibi-la de ver Johnny, ela não dá a mínima.

Demorei a postar sobre esse filme porque ele é uma das minhas mais lindas recordações da adolescência, me tornei uma romântica incurável e apaixonada por Patrick Swayze até hoje, mesmo depois de seu falecimento.

Em sua biografia, Time of My Life, Patrick contou um pouco sobre o seu relacionamento conturbado com Jennifer. Eles já tinham trabalhado juntos em Amanhecer Violento, mas as coisas só pioraram em Dirty Dancing. O ator a achava difícil e infantil, porque ela vivia interrompendo o trabalho para fazer brincadeiras e piadas. Porém há quem diga que rolou um romance entre os dois durante as filmagens, o que nunca foi confirmado por nenhum dos dois. (Óbvio)

As risadas de Jennifer nessa cena não foram ensaiadas (e nem o aborrecimento de Patrick):

Ainda em 1987, o filme faturou a estatueta do Oscar e ganhou o Globo de Ouro, ambos na categoria de Melhor Canção Original, por (I’ve Had) The Time of My Life. No Globo de Ouro, ainda foi indicado a Melhor Filme – Comédia/Musical, Melhor Ator de Cinema – Comédia/Musical com Patrick Swayze e Melhor Atriz de Cinema – Comédia/Musical com Jennifer Grey. No ano seguinte, Dirty Dancing ainda foi indicado na categoria Melhor Canção Escrita Especialmente para Cinema ou Televisão, por (I’ve Had) The Time of My Life, e venceu o Independent Spirit Awards na categoria Melhor Filme.


6 comentários:

  1. Eu amo essa coluna, já falei isso né?rs
    Essa nostalgia que ler e ver sobre filmes mais velhinhos, dá um carinho gostoso no coração!
    Eu também já vi tantas vezes este filme que teve uma época que sabia de cor as falas e os passos da icônica dança!
    Gostava de ver legendado, para não perder a doçura que o longa nos trazia.
    A trilha sonora, os personagens, cenários, um verdadeiro conjunto completo de atuações e simplicidade.
    Pena que recentemente, não me recordo o ano, disseram que fizeram uma releitura. Sei lá, eu assisti e odiei..rs
    Clássico é clássico e este filme é um dos memoráveis em nossa vida!!!
    Beijo e obrigada pela nostalgia!!

    Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro essa coluna, mas sou suspeita para falar, rsrsrs
      Aconteceu essa releitura sim, mas nem perdi meu tempo assistindo, não vi sentido em estragar o que fez sucesso.
      Beijokas!

      Excluir
  2. Leninha!
    Ai que saudades do Patrick Swayze... Bem sabia que tinha uma química especial com eles no filme, não sabia que a Jenniffer tinha sido esposa dele... Ela que perdeu, né?kkkk
    Adoro filmes com dança e romance ainda mais, é um dos filmes que sempre assisto quando passa na TV.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sinto muita falta do Patrick, ele enchia a tela com seu talento, beleza, carisma e sensualidade, infelizmente só temos lembranças agora.
      Jennifer não foi esposa dele não, houve apenas rumores de um caso entre eles durante as filmagens, mas eles negam.
      Amo esse filme, tenho o DVD de aniversário com cenas deletadas, muito massa de ver.
      Beijos, Rudy!

      Excluir
  3. Olá! Esse filme é simplesmente maravilhoso e quando essa música começa a tocar não tem como ficar parado não. Mesmo sendo um pouco (muito) desengonçada para essa arte eu me arrisco em alguns passos #confesso. Eu também sou uma que já assisti ele milhares de vezes e não canso não viu! É impressionante o quanto os filmes de antigamente são caprichados e com histórias que nos deixam suspirando sempre que resolvemos ver de novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu te contar que coloquei toda a trilha sonora para curtir enquanto fazia o post você acredita?! rsrsrsrs
      Amo os filmes mais antigos, eles sim deixaram lembranças e sempre vale a pena rever.
      Bjs

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos serão respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos