Ugly Love - Colleen Hoover

Mais uma vez temos aqui a Tícia para nos torturar! Ultimamente a minha amiga só tem trazido para o blog resenhas de livros ainda não publicados aqui no Brasil, acredito que essa seja sua mais nova forma de torturar você querido leitor do blog. Vamos perdoá-la e torcer para ver esse e outros livros que a Tícia vem resenhando aqui no blog, publicados aqui na terrinha. Aí eu me pergunto: Cadê as editoras tops de linha? Cadê a vontade de vender?  Porque só bobo não vê que esses livros vendem feito água, rsrsr.

Com vocês fica a resenha. Espero que gostem!
Quando Tate Collins conhece o piloto de avião Miles Archer, ela não acha que é amor à primeira vista. Eles nem sequer se consideram amigos. A única coisa que Tate e Miles têm em comum é uma atração mútua inegável. Uma vez que os seus desejos estão esclarecidos, eles percebem que têm um arranjo perfeito. Ele não quer amor, ela não tem tempo para o amor, por isso só deixa espaço para o sexo. Seu arranjo pode ser surpreendentemente e sem trabalho, enquanto Tate seguir as duas únicas regras que Miles tem para ela. 1- Nunca pergunte sobre o passado. 2- Não espere um futuro. Eles acham que podem lidar com essa situação, mas percebem quase imediatamente que não podem lidar com isso em tudo. Corações se infiltraram. Promessas se quebram. Regras ficam abaladas. O amor fica feio.

Nota: não leia essa resenha se você for sensível a palavras... como posso dizer?... de baixo calão. É que a combinação eu-na-TPM + eu-escrevendo faz com que a sutileza lexical mande lembranças e o resultado seja uma vergonhosa ausência de filtro vocabular, com vasta inclinação a baixar o nível.
Um horror.

Esse livro é o mais novo romance de Colleen Hoover, mesma autora de Métrica e Caso perdido, já publicados no Brasil.

Dizer que amei Ugly love chega a ser uma grande fanfarronice pois sou fã arregaçada de Colleen Hoover, do tipo que joga pragas em quem fala mal dela e ainda manda beijim no ombro para tais desafetos. Sim, também achei isso podríssimo e apoio integralmente quem quiser me dar porrada, mas você há de convir que, às vezes, a cultura inútil exprime as coisas com uma grandeza filosófica.

Mas, continuando: Ugly love.
Tá, eu sei que todo mundo já falou, resenhou e fez ótimos comentários sobre esse livro, mas eu sinto uma obrigação moral de falar o quanto essa história é ótima. Pra se ter uma ideia, o livro é tão viciante que lá estava eu – de novo – perdendo horas de sono. Resultado? Minha cara espantou todo ser vivente num raio de dois quilômetros.
Tá virando tradição.

Mas valeu a pena com força. Amei, amei, amei Ugly love.
Imagina um casal que decide por um acordo envolvendo sexo casual e nada mais? Foi o que Miles e Tate fizeram. Você pode até pensar que já leu algo parecido ou que a história não é inédita. Concordo. Porém, o diferencial está no fato de que, quem escreveu este livro não foi um Zé qualquer, mas a Colleen-foda-Hoover e isso faz TODA a diferença.

Acertada a situação, os dois passam a se pegar. E bota se pegar nisso porque eles mandam ver como se Miles tivesse um pinto biônico ou como se o mundo fosse acabar em poucos dias e o negócio era se jogar pra compensar o prejuízo. Detalhe: toda a relação era secreta, já que Miles é amigo do irmão super protetor de Tate e vizinho de ambos.

Contudo, o instigante é um segredo que permeia a vida do mocinho, que o tornou celibatário há seis anos e avesso a qualquer tipo de envolvimento afetivo. É... seria até compreensível um cara estar na seca por tanto tempo se o infeliz tivesse algum parentesco com o Tiririca. Porém, Miles é lindo, perfeito e era só ele estalar os dedos que eu me jogava também.

Bem, o fato é que as coisas não saem como o planejado porque só sexo não basta para os dois, principalmente para Tate. Confesso que em alguns momentos tive vontade de torcer o saco de Miles até o bixim piar, mas se você observar bem, ele só estava cumprindo o combinado. Nós, mulheres, é que somos mais emotivas, sensíveis e, com certeza, agiríamos tal e qual Tate. Inclusive, cometendo suas mesmas burrices.

Não vou falar mais nada, apenas dizer que esse new adult com inclinações eróticas by Colleen superou todas as minhas expectativas e, te juro, queria muuuuito uma história sobre o irmão de Tate.
Recomendo?
Com estrelinhas nos olhos. *_*
;)

21 comentários:

  1. Li esse livro logo que lançou no exterior e sou muito fã dos livros da Colleen, principalmente de Hopeless, meu favorito.
    Mas devo dizer que quase odiei esse livro, infelizmente =(
    Quando li, senti uma diferença enorme desse para os outros livros da autora, que nem parecia ser escrito por ela.
    Os personagens não me agradaram em nada, a história também não.
    Miles tratava Tate muito mal e ela aceitou isso por um bom tempo. O livro só tinha sexo, sexo e mais sexo. No fim, deu para entender o motivo do Miles ser do jeito que era, mas isso não justifica o jeito como ele tratou Tate, que também era lerda e o deixou tratá-la dessa forma por um bom tempo.
    E nossa, não havia nada mais chato que os capítulos narrados por ele, 6 nos atrás. Muito difícil um adolescente de 17 anos agir dessa forma. Foi uma paixão descabida pra mim e ao mesmo tempo o achava muito imaturo.
    Fiquei muito chateada pela decepção enorme que esse livro foi, porque eu fiquei contando os dias pro lançamento e cheia de expectativas, porque afinal era um livro da Colleen.

    Queria muito ter gostado desse livro, como a maioria está amando, mas infelizmente não cheguei nem perto disso.

    Bjs,
    Andresa
    http://leiturasefofuras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Andresa.
      Esse livro realmente foge do estilo da Colleen por ser mais adulto e eu gosto dela de todo jeito.
      Fã arregaçada.

      Algumas pessoas tiveram a mesma opinião que vc, que o Miles foi sacana e tal.
      Bem, como eu disse na resenha, em alguns momentos tive vontade de girar o pinto de Miles em 360º, como quando ele achou que podia ser ciumento, por ex. Mas ele avisou desde o início que era só sexo, esse foi o combinado. Miles simplesmente cumpriu o acordo. Parece que estou sendo insensível ou conivente, mas é apenas a constatação de um fato.
      Infelizmente.

      O problema é que nós, mulheres, nutrimos esperança que a coisa pode evoluir, como foi o caso da Tate.
      Aliás, achei essa história super realista pq, o que tem de mulher sendo burra pelo cara que ama, não é pouca não.

      Mas, te entendo. Esperar por um livro com expectativa alta e ele não superar nem um pouco é dose, já passei muuuuito por isso.

      Que pena que vc não gostou, eu ameeeeeeeeei!! :D

      bjoooooo

      Excluir
    2. Comecei a ler este livro e parei justamente por pegar raiva de Tate, não culpo Miles, eles têm um acordo e mesmo assim ela se submete e vive como se o mundo dela girasse em torno dele. Não li todo o livro pra opinar com certeza, mas falta amor próprio na Tate. Eu sou mega romântica e faço tudo por amor, mas a gente tem que ter consciência da situação e a situação deles é apenas sexo. Mas vou prosseguir com a leitura quando eu me "acalmar", passei muito tempo lendo Julia Quinn e Lisa Kleypas hahaha... por enquanto Cap é meu personagem preferido <3

      Excluir
  2. Tícia, eu quero ler!!

    Sou muito fã da autora e espero que esse seja lançado em breve, será muito bom ler algo mais adulto, pois ela pega leve no quesito sexo em seus livros, não que faça muita falta, mas é bom variar de vez em quando.

    Adorei a resenha.

    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, moça!
      Pode ler, o livro é bão mesmo. Ela não pega leve nem um cadim, rsrsrs
      E queria muitissississimo que tivesse o livro do irmão da mocinha. Lê e depois fala se não tenho razão. ;)

      bjooooo

      Excluir
  3. Tícia!
    Sempre me divirto com suas resenhas, pode crer...kkkk
    Bem, um cara que passa 6 anos no celibato deve ter algo de errado no seu passado mesmo... e claro que não saberei até que o livro seja publicado no Brasil.
    Adorei o termo: "pinto biônico"...kkkk
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Rudy.
      Ele realmente tem algo no seu passado que justifica o seu presente. Deve ser por isso que o pinto dele foi biônico. kkkkkkkkkk

      bjooooooo

      Excluir
  4. Collen diva suprema arrasou mais uma vez em Ugly Love. Amo demais ♡

    E está certíssima quem fala mal da Collen merece porrada, muita porrada. Kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí, Hilana.
      Porrada e beijim no ombro pra quem falar mal. kkkk

      Excluir
  5. Ameiiiiiii!!! Lindoo... Super recomendo!

    ResponderExcluir
  6. oi! sou nova aqui e queria saber se esse livro tem o 2 ou é só ele mesmo! ganhou mais uma leitora, beijos e obrigada *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só esse, a não ser que a Colleen escreva outro futuramente.
      Mas acredito que se ela fizer isso, será sobre os personagens como o irmão da tate.
      bjoo

      Excluir
  7. Gosto muito da Collen. Espero que esse livro seja lançado no Brasil logo!

    ResponderExcluir
  8. eu vou lé o livro.. já li muitos comentários falando mal do miles por tratar a tate mal.. pelo que entendi da resenha eles tinha um acordo apenas sexos. sei que a gente não controla quem gostamos. mais quando vc percebe que esta tendo sentimento por outra pessoa e sabe que naquele momento não vai ser retribuído vc se afasta e seja sincera pelo motivo deles não terem mais sexos.. já li muito livros com essa mesma historia que já é clichê pelo menos pra mim.. então a culpa foi totalmente dela por ser tratada mal. e ela deveria ter amor próprio e ter se afastado dele. .. mais tirando isso amei a sua resenha sou nova aqui, seu blog é lindo ..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é assim mesmo, Jennifer. Divide opiniões. rs
      bjooo

      Excluir
  9. Oi Tícia !!! Amei sua resenha, porém, estou odiando minha ex-amada-Colleen HAHA é serííssimo, Ugly love foi o primeiro livro da CH que eu pausei a leitura,pq? Eu não aguentava a tortuta do passado de Miles!!! Quando aparecia "6 anos atrás" eu quase corria do livro kkkkkkk Achei um exagero a história de: Vi Rachel, logo, Amo Rachel, Respiro Rachel o resto é resto :( Argh odeio a maneira como ela tratou a Tate, sendo que ela sempre aceitava seus pitis...eu sempre gostei dela e enfim, achei que gostaria do Miles quando o vi bebado, mas criei uma aversão a esse rapaz!!! Eu sou mt facil de ser conquistada em uma leitura, então sempre que leio resenha negativas dos livros q li penso: "Ah, mais eu gostei tanto do fulaninho ou Ah, nem foi tão chiche assim" mas dessa vez sou a chata que diz ODIEI ESSE LIVRO, apesar de admitir que a Colleen é otima em nos fazer sentir o que ela quer... Mas, minha unica alternativa é me agarrar a Slammed, Hopeless e Maybe Someday que são uns amores, pq "Ugly Love" é sim uma história "feia de Amor" :(((((((

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei como é. Vive acontcendo comigo de eu odiar livro que geral amou. Não se sinta só. kkkkk
      Slammed e Hopeless são lindos.
      Maybe someday não leio nem fodendo pq tem triângulo amoroso. :P
      bjoooooo

      Excluir
  10. Eu li e ❤, alguém sabe se o livro tem continuação?

    ResponderExcluir
  11. To odiando o livro. Não é nem o Miles que me irrita - ele não foi cretino e deixou as intenções bem claras desde o inicio.É a Tate que me irrita om essa falta de amor próprio e esperança infundada, deixando ele usar ela (se ela estivesse usando ele também tudo bem - mas é não está). Não to aguentando terminar sério. To quase buscando spoiler na internet pra não precisar terminar.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos