Uma Questão de Química - Bonnie Garmus


Esse livro com certeza não estava na minha lista de prioridades, eu sabia que o leria em algum momento, mas felizmente, por motivos alheios à minha vontade tive que passar ele na frente da pilha enorme de leituras e, claro, não me decepcionei de maneira nenhuma, muito pelo contrário, se eu soubesse que conhecer Elizabeth Zott seria tão prazeroso, eu teria lido em e-book no meu Kindle, antes mesmo de ter o livro em mãos.

Elizabeth Zott é uma mulher à frente do seu tempo, uma cientista, Química, inteligente, mas infelizmente ela vive em uma época em que a mulher vive oprimida numa sociedade machista, preconceituosa e onde absolutamente a mulher não tem vez, muito menos voz. Tudo que ela quer é ser reconhecida pelo seu trabalho, o qual se dedica de corpo e alma, apesar de todas as dificuldades que enfrenta pelo simples fato de ser mulher, bonita e inteligente. E parece que as coisas pioram depois que ela conhece o renomado cientista Calvin Evans. 

Já no primeiro encontro, as coisas desandam, pelo simples fato de que ela não consegue entender por que ela, dentro do laboratório onde trabalha, não consegue um material simples para trabalhar. Mas isso é só o inicio do relacionamento entre Evans e Elizabeth, e literalmente esse casal tem muita química (desculpe o trocadilho).

Porém, a vida de Elizabeth não foi e nunca vai ser um mar de rosas, são tantos os problemas, as dificuldades, os dissabores e decepções que durante toda a leitura você só torce para que dias melhores venham logo. Daí temos um livro com 384 páginas de muita química, onde a autora aborda temas sérios, assuntos complexos, traumas e sequelas do passado dos nossos protagonistas que deixam o leitor em alguns momentos bastante frustrados. Fica difícil não sofrer junto de Elizabeth todas as agruras pelas quais ela passa para ser reconhecida por seu nome: Elizabeth Zott, e não como a mulher que tem um relacionamento com um cientista famoso, ou por ser uma mãe solteira estranha, ou mesmo por ser a  apresentadora de TV num programa de culinária. Difícil também não se sentir tão massacrada como Elizabeth foi durante quase toda a leitura, e não torcer freneticamente para que ela finalmente tenha seu final feliz.

Essa com certeza é uma história que marca o leitor. Temos romance, um toque de humor, personagens inusitados, assuntos sérios tratados com certa leveza, para não aviltar de forma brusca quem lê e, claro, um final bem plausível com todas as portas que a autora nos abre e que com maestria soube fechar de forma digna. 

Uma Questão de Química foi uma grata surpresa, não pensei que iria gostar tanto, já que detestava a matéria química na escola, e devo confessar que muitas vezes colei nas provas (abafa o caso). Mas o tema se tornou até familiar, e me trouxe algumas lembranças boas da matéria, até porque acredito que quem cola de certa maneira aprende também, não é verdade?! (risos). Uma leitura que certamente irá agradar a quem ler, e mesmo parecendo uma história com assuntos técnicos, a autora soube dosar nos brindando com a inocência inteligente de Madeline, e com Seis e Meia, um cãozinho maravilhoso que me deixou completamente apaixonada. Então não entre na leitura achando que teremos um livro cientifico, temos aqui um romance deliciosamente bem escrito, com uma narrativa fluida e um enredo encantador, apesar dos temas sérios que são tratados. 

Leia e entenda o que estou querendo dizer. Então pegue seu lápis número 02, seu bloquinho de notas e delicie-se com tudo que você vai encontrar nesse livro que eu super recomendo!

Elizabeth Zott é uma talentosa química que só quer realizar sua pesquisa em paz. Infelizmente, no início dos anos 1960, a comunidade científica não tem uma visão muito igualitária dos gêneros. No instituto em que ela trabalha, os homens a silenciam e sabotam diariamente. Parecem todos determinados a ir às últimas consequências para atrapalhar sua carreira.

Todos menos um. Calvin Evans, o introvertido e brilhante pesquisador idolatrado no instituto, é o único que vê Elizabeth além das aparências e a trata como igual. Contrariando todas as expectativas, ele se apaixona pela inteligência dela, e a química que surge entre eles é avassaladora.

Mas a vida é imprevisível como a ciência. Por isso, alguns anos depois, Elizabeth se vê criando a filha pequena com a ajuda apenas de seu cachorro e de uma vizinha e, por um capricho do destino, se torna a maior estrela do programa de televisão mais visto e adorado dos Estados Unidos, Jantar às Seis.

Sua abordagem incomum da culinária se mostra revolucionária e ela acaba virando o grande fenômeno da nação. Porém nem todos estão felizes com seu sucesso, porque, no fundo, Elizabeth não está apenas ensinando a cozinhar, mas desafiando as mulheres a pensar – e a transformar seu papel no mundo.

10 comentários

  1. Ai ai, já não basta esta capa ser linda e ainda vem você me dizer que o livro é perfeito!!!
    Ele é todo feito pra mim, bem meu estilo de leitura, mescla uma época que eu sou apaixonada com um pouco de drama e romance, a fórmula perfeita.
    Sua resenha foi a cereja do bolo, o que me deixou absolutamente certa de que preciso deste livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa e com certeza lerá em breve, acredito piamente nisso. Esse livro é um "seu número", começando por essa capa linda.
      Em breve trocaremos figurinhas sobre ele, tenho fé.
      Beijokas

      Excluir
  2. Olá! Ahhh que Química também não era uma das minhas matérias favoritas não, confesso que tenho até hoje pavor da Tabela Periódica e depois dessa resenha, pelo menos já sei que não vou precisar fugir desse livro (risos), eu amei saber que teremos sim romance, mas também assuntos mais sérios e que bom que eles serão abordados de maneira mais light (meu coração agradece).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa fugir do livro, muito pelo contrário, você vai até relembrar a quimica da época da escola, rsrsr
      O livro fala sobre tudo um pouco: feminismo, machismo, preconceito e muito mais. Porém de forma leve e que deixa o leitor preso às suas páginas.
      Leia, Elizete. Depois me conta!
      Bjs

      Excluir
  3. Olha ela passando pano, ops, cola rs Eu só fiz uma vez e fui pega(sempre me entreguei fácil demais)
    Mas oh, esse livro está sendo tão elogiado, mas tão elogiado e eu que não dava nada por ele, por trazer isso da química(que também era uma negação) mas pela capa, que remete mais a uma comédia romântica do que isso de trazer temas importantes, como o papel da mulher numa sociedade que era mais controlada ainda do que é hoje!
    Com toda certeza do mundo, quero muito ler!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai se surpreender com o quanto essa leitura é enriquecedora, a capa é divina, mas o conteúdo é incrível, merece elogios sempre.
      Leia e depois me conte!
      Bjs

      Excluir
  4. Leninha!
    Impressionante que mesmo nos anos 60, nós mulheres já nos rebelávamos e não queríamos ser apenas donas de casa.
    Sim, temos diversos talentos e infelizmente, por causa do patriarcalismo, naquela época tínhamos de enfrentar o preconceito.
    Deve ser um livro rico em vários aspectos.
    Sempre amei química.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza uma leitura riquíssima, Rudy. Vale muito à pena.
      Leia e depois me conte.
      Bjs

      Excluir
  5. Nossa! Adoro suas indicações Leninha! Imagino que esse livro seja uma explosão de sentimentos agridoces, pelo o que eu vi dá pra encontrar de tudo. Do contrário de você e de outras leitoras, amava química e era uma das minhas matérias favoritas, mas as humanas e as artes sempre me chamavam muito mais atenção. Adoro livro com mulheres fortes em que o plano de fundo não necessariamente gira em torno de um casal, mas de todo uma crítica construtiva sobre as dificuldades de uma mulher em ser reconhecida naquilo que faz. Já tinha visto a capa na Amazon, mas não tinha me debruçado na sinopse. Acho que você me convenceu, vou dar uma chance. Cheirinhos de livro novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, Livia. Você vai se surpreender no quanto esse livro é enriquecedor. E você gostava de Química? São poucas as pessoas que conheço que gostam, rsrrs
      Beijokas

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos serão respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!