Se não houvesse amanhã - Anne Aresso


Essa foi minha última leitura de 2021 e acabou sendo minha primeira resenha de 2022, e acredito que terminei o ano com chave de ouro, para não dizer que ganhe um presente singelo.

Temos aqui uma história despretensiosa, com um mote que pode até parecer clichê, mas que nos encanta por ser aquele tipo de leitura que surpreende pelo seu final inusitado e que mesmo deixando os leitores surpresos termina de maneira perfeita e que até seria impossível um final diferente. Eu sou suspeita em falar de finais inusitados em livros, já que amo quando sou surpreendida com algo novo, e que mesmo estando preparado levamos aquele susto pela digamos “ousadia” da autora. Acredito que só lendo para entender o que eu estou dizendo.

Somos apresentados à história de Amélie, uma moça radiante, que acorda dando bom dia para o despertador e para o sol, mas que depois de um diagnóstico médico inesperado acaba decidindo viver intensamente e acaba decidindo ir em busca de um sonho antigo: conhecer o pai que a abandonou ao nascer. 
Peter é um homem de negócios, incapaz de se abater por qualquer coisa a seu redor quando está focando no seu mundo. Durante sua viagem à Paris para fechar um contrato importantíssimo de sua empresa ele cruza o caminho de Amélie, e depois disso seu mundo vira de cabeça para o ar.

Um casal que jamais se olharia duas vezes caso atravessassem o caminho um do outro na rua, mas que se viram vivendo uma aventura que mudará a vida dos dois de maneira encantadoramente irreversível.
São apenas 104 páginas de uma história completinha, com todas as amarras e pontas bem presas que vão se desenrolando até criar uma história envolvente, encantadora e com um final que vai surpreender.

E eu não poderia deixar de dizer que uma das coisas mais interessantes que achei nessa leitura foi o narrador que se apresenta já no prólogo e que nos acompanha até o final da narrativa. Um "personagem" inesperado e estranhamente familiar a todos. Mas não direi jamais quem é, você terá que ler para descobrir, e recomendo a leitura imediata.
Amei conhecer mais uma autora nacional, o nome Anne Aresso já foi para lista de “preciso ler mais livros dela”. 

E se não houvesse amanhã? O que você faria hoje? O que não deixaria de fazer? Um diagnóstico médico leva Amélie a viver cada dia como se fosse o último. E entre tantas coisas que sempre deixou para amanhã, estava conhecer o pai, que a abandonou quando ainda era pequena. Para Peter toda a sua vida estava organizada visando o sucesso nos negócios. E para que isso acontecesse, seu hoje era meticulosamente planejado, sem surpresas, sem extravagâncias, sem desperdício de tempo. Mas uma viagem para Paris irá colocar Amélie em sua vida e o seu destino será reescrito.

5 comentários

  1. Um livro lindo, uma história emocionante e extremamente tocante.
    Amélie é uma personagem única, ela tem muito a nos ensinar sobre a vida e principalmente sobre como viver. Tinha tudo para ser uma pessoa amargurada e triste, mas usou sua dor para nos dar uma grande lição. Não só à nós, mas também à Peter que a conheceu na hora certa.
    Amei muito esta indicação, este livro veio para fechar o ano com chave de ouro mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Isso sim é fechar o ano com chave de ouro e abrir as resenhas no blog com uma chave de ouro dupla!!!
    Ainda mais com esse valorizar nossa literatura brasileira, que só encontramos aqui!
    Amélie parece ser aquele tipo de pessoa que a gente tem vontade guardar em um potinho, ou melhor, deixar ao nosso lado, para que busquemos um pouco de força, disposição e vontade ser feliz a cada momento!
    Eu ainda não conhecia o livro,mas já estou aqui encantada com tudo que li acima e com certeza, vai pra listinha de muito desejados!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  3. Olá! Mas gente não se faz isso com uma curiosa assumida como eu (risos), depois dessa resenha eu que lute, ou melhor, eu que corra para o meu Kindle, na verdade eu estava à espera dessa resenha, pois fiquei namorando essa capa ali no cantinho por um tempinho e se a só a capa já havia me conquistado, depois de saber um pouco mais sobre a história e tendo quase certeza de que vou ter que recorrer aos meus lencinhos, espero ler em breve e refletir bastante sobre o que realmente importa.

    ResponderExcluir
  4. Que capa linda, eu não conhecia o livro, mas fiquei curiosa e com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  5. Leninha!
    Impressionada com nossas autoras nacionais e amo conhecê-las.
    E quando tem um final arrebatador e totalmente inesperado, fico cheia de curiosidade e com a maior vontade de ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos serão respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!