O peso do pássaro morto – Aline Bei

o peso do pássaro morto
é sobre uma mulher. e sobre uma vida que não cabe em uma existência.
é sobre a dor e a descoberta da dor e tudo que vem depois que
a dor se descobre na gente. 
é a estória de uma menina. que vira mulher. e volta a ser menina.
um romance de formação
sensível e
potente e
assustadoramente original.
um enredo descoberto. contado da melhor maneira que se pode contar
a vida
que não cabe na existência.
um dos melhores livros que já li
um dos livros que mais me fizeram descobrir
o prazer de ler
para além do simplesmente.
ao longo da vida dessa mulher
o leitor vai tateando experiências
de todas as perdas que cabem em um coração.
desde criança. até o fim.
até quando a vida acaba.
até depois do depois.
conhecemos a personagem pequena. vivemos junto com ela
os anos
passando
e o mundo acontecendo ao redor
ao tempo em que destrói tudo.
e como é doloroso ser o outro.
e como é solitário um coração
que descobre o amor
de formas igualmente boas
ruins
e dilacerantes.
acho que (acima de tudo)
o peso do pássaro morto
é um abraço apertado até o peito
explodir.
e a gente vai sobrevivendo.
explodindo todo dia de um jeito diferente.
tornou-se um dos meus livros favoritos 
não porque é dolorido
mas porque é catártico.
boa leitura.

(esta resenha foi escrita seguindo o modelo narrativo do próprio livro, de modo que qualquer mera semelhança não é coincidência)

Livro vencedor do "Prêmio São Paulo de Literatura 2018" na categoria "Melhor Romance de Autor Estreante com Menos de 40 anos". A vida de uma mulher, dos 8 aos 52, desde as singelezas cotidianas até as tragédias que persistem, uma geração após a outra. Um livro denso e leve, violento e poético. É assim "O peso do pássaro morto", romance de estreia de Aline Bei, onde acompanhamos uma mulher que, com todas as forças, tenta não coincidir apenas com a dor de que é feita.

3 comentários:

  1. Poesia!!!!Ah meu Deus!Que resenha mais linda. Me peguei aqui lendo e imaginando uma poesia falada, contada lentamente. Não sei se é essa a intenção do livro, que mesmo tendo um enredo tão simples, traz toda a carga emocional da personagem.
    O peso de uma vida inteira, alegrias e tristezas.Ganhos e perdas!
    Como não conhecia, já quero demais a obra em mãos!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Ronaldo!
    Já gostei de saber que o livro é escrito em forma de poesia e que é um romance de formação, onde podemos acompanhar todo desenvolvimento da personagem desde a infância até a maturidade e suas desilusões.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Olá! Engraçado quando a maneira pela qual o texto é escrito te obriga (de uma forma positiva) a fazer uma leitura mais devagar para apreciar ainda mais o que as palavras querem nos passar, e foi isso que eu senti lendo a resenha, já estou aqui imaginando que experiência única vai ser ler o livro.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos serão respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos