Em Cartaz – Um amor de Filme: La Bamba

Claro que não poderia deixar de postar aqui na coluna Em Cartaz – Um amor de filme, esse que é uma das mais lindas histórias de amor dos anos 50, e o melhor (digamos assim) foi uma história real. Além do amor pela música, Ritchie Valens amava Donna com todo o seu coração e compôs a musica mais bela, a mais linda declaração de amor que um cantor poderia fazer “Donna”. A canção que embala até hoje os mais românticos, os que dão valor a boa música.

A emocionante e trágica história do filme "La Bamba" (1987) conta a vida do astro Ritchie Valens, conhecido por suas baladas que misturavam rock com música latina. Um filmaço sem duvida, ótimo elenco, músicas e minha única tristeza é ter sido um fato real. Não tem como não assistir a esse filme e não chorar, uma linda e emocionante história de um jovem que ousou sonhar com o sucesso na música e que com apenas 17 anos teve uma carreira meteórica, recheada de sucessos e pontuada por uma das canções mais famosas de todos os tempos: "La Bamba".

Eu, particularmente tive a minha história de amor embalada por pela canção "Donna", e até hoje a escuto ao pé do ouvido sussurrada pelo meu marido, mas esse é outro assunto (risos).

Quem nunca assistiu La Bamba não sabe o que está perdendo, vai se emocionar com a trágica história de um jovem que ousou sonhar e amar intensamente.

8 comentários:

  1. ola
    ACREDITA nap assisti esse filme
    nesse epoca eu trabalhava e estudava não ia aos cinemas ,na minha casa nem televisão tinha
    ENTÃO muitos filmes postados aqui eu não tive a oportunidade de assistir
    GOSTEI DA indicaçao assisti e trailer e me pareceu bem emocionante
    interessante como a musica mexe conosco não é ?marcam uma epoca e um junto com esses filmes romanticos então... suspirando aqui kkk que legal voce ter sua estoria de amor embalada por essa bela canção
    sou assistir o mais rapido possivel
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura que você nunca assistiu?! De certa forma é bom, assim você vai assistir agora e se emocionar, prepare os lenços viu?!
      Beijos!

      Excluir
  2. Que delícia meu Deus!!!Tá, o filme, mas a parte da canção ser realmente parte da sua história de amor!
    La Bamba é um dos filmes mais emocionantes da história do cinema mundial e na minha humilde opinião, um dos enredos mais tristes e verdadeiros.
    Ritchie não era apenas um apaixonado, era um sonhador numa época difícil e o filme não fica centrado somente na sua carreira e no seu grande amor, mas trata outros temas lado a lado, como a violência, a família.
    A fama repentina, o desastre aéreo. Ah...esse filme é maravilhoso, tocante, profundo e triste. Pois a gente já começa a ver ele, sabendo que o final vai doer..e dói!!!
    E?? Deu vontade rever...rs
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu assisti no domingo com meu Love, tem na Netflix.
      Amo Donna, pretendia até colocar esse nome na nossa filha, mas infelizmente não rolou.
      Tudo nesse filme é lindo, mas o final dói muito, muito mesmo.
      Bjs

      Excluir
  3. Leninha!
    Apesar de mais de 30 anos se passarem, o filme e principalmente as músicas são tão atuais e ainda tocam muito, amo de paixão!
    Você tem trazido ótimas recordações, gratidão!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme por ser uma biografia, tipo isso, nos faz saber que com certeza teremos um final não tão desejado, mas de tão real nos comove profundamente.
      Que bom que você está curtindo os posts, faço sempre com muita emoção.
      Bjs

      Excluir
  4. Olá! Eu já perdi as contas de quantas vezes assisti ao filme, mas em todas elas, foi impossível não se emocionar, ainda mais sabendo que tratasse de uma história real. Esse é aquele tipo de filme em que tudo deu certo, e mesmo trazendo uma história triste, nós fez rir, dançar, cantar e chorar (porque faz parte) com eles e também impossível não lembrar de alguns outros que tiveram um destino bem parecidos, eu sempre lembro dos mamonas assassinos quando assisto, é aquele momento nostalgia que mesmo em meios a lágrimas também nós pegamos sorrindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Elizete. Também me recordo de tragédias com artistas que deixaram saudade, é uma recordação triste, mas saudosista.
      Bjs

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos