Em Cartaz – Um amor de Filme: Elvira, a Rainha das Trevas

Ainda na vibe dos filmes com bruxas, apresentamos hoje na coluna Em cartaz – Um amor de filme, o inesquecível: Elvira, a Rainha das Trevas (Elvira, Mistress of the Dark), de 1988. O longa metragem é uma comédia trash e terror que consagrou o nome de Elvira, a personagem de Cassandra Peterson e a imortalizou como ícone cult da cena do terror e da cultura pop.

O clássico da “Sessão da tarde”, recheado de humor negro, conta a história de Elvira, uma rockeira gótica e sexy, que vai para uma cidade pequena e careta chamada Fallwell, após herdar uma mansão de uma tia falecida e seu cachorrinho “Gunk”. Os moradores mais velhos e tradicionais se assustam com o jeito e as roupas de Elvira, considerando-a um perigo para os jovens, que a adoram! Para ajudar, há ainda um tio que não recebeu nada de herança e quer tomar a casa e o “livro de receitas” que a tia de Elvira deixou. A rockeira só queria ir para Las Vegas, mas vai descobrindo casos estranhos de bruxaria na família.

Quem nunca assistiu a esse filme não sabe o que está perdendo. Super divertido e com cenas hilárias. Não tem como não se apaixonar por essa rockeira doidivanas, sensual e surpreendente.

Uma mulher que ousa "peitar" a todos, numa cidade onde reina o puritanismo e os bons costumes. Vale a pena se aventurar nesse filme.

11 comentários:

  1. Ganhei minha semana inteira só de ler essa coluna!!! Caramba, Elvira marcou minha vida de tal maneira.
    Me recordo que na época foi um "buummm" pelos decotes da musa do rock, do seu jeito escandaloso, mas do romance ali, pertinho da gente.
    Pelo que me lembro, o filme foi considerado o primeiro pornô da molecada..rsrsrs
    Uma cidadezinha que se dividiu entre amar a doida varrida sempre vestida sensualmente e de preto e a outra metade que a odiava pelo mesmo motivo!!
    A parte sobrenatural do filme já era bem ruim na época, mas era ali que estava a magia da coisa toda..rs o cinema, os jovens, a música!!!
    Um super clássico que vale em qualquer época da vida!!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também amo de paixão a musa escandalosa e doidinha da Elvira.
      O filme tem cenas hilárias, de morrer de rir, principalmente aquela do piquenique que Elvira leva uma comida feita das receitas do livro da tia, muito engraçado mesmo.
      UM CLÁSSICO QUE MERECE SER VISTO, RSRSR

      Excluir
  2. Menina, eu estava pensando nesse filme um dia desses, hehe. Dava sempre na sessão da tarde. Realmente, muito divertido! Deu até vontade de ver outra vez.

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia de postar esse filme apareceu na Bienal, quando eu e Elimar estávamos lembrando dele e morrendo de rir, rsrsrs
      Diversão pouca é bobagem.

      Excluir
  3. Elvira, poderosa e maravilhosa, um ícone sem igual, foi meu modelo de heroína...Kkkkkk
    Um filme que marcou uma geração, com seu enredo cômico e personagens hilários. Elvira era a própria personificação do pecado, com uma sensualidade sombria e uma pitada, bem pequena, de inocência.
    Mesmo correndo o risco de me tornar repetitiva nessa coluna, vou dizer... esse filme é um clássico e um dos meus favoritos, daqueles que não me cansava de assistir.
    Eu tenho até uma Elvira pra chamar de minha, essa mulher é rainha absoluta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo, Elvira era a personificação do pecado e também da liberdade.
      Também queria uma Elvira em Funko, mas cadê o dinheiro?!
      Bjs

      Excluir
  4. Leninha, Leninha...
    Amo esses filmes flashbacks que tem trazido, primeiro porque já os assisti e Elvira é uma mistura de muitas coisas que gosto em um filme: a hilariedade, o tema bruxa, a sensualidade, enfim tudo de bom.
    Faz tempo que não assisto mas vou assisti-lo novamente.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você tem gostado da coluna, Rudy. Eu amo escrevê-la, é sempre um momento de lembrar de quando os bons filmes eram feitos, sem tanto efeito especial e nem mentiras absurdas.
      Assista ao filme, é sempre bom recordar.
      Bjs

      Excluir
  5. Olá! Eita que nem parece que o filme já tem tanto tempo hein! Eu já perdi as contas de quantas vezes assisti, mas sem dúvida todas às vezes foram para lá de divertida. Por muitas vezes fico aqui pensando em tantos filmes divertidos que a geração atual não faz nem ideia, por isso, é sempre muito bem-vindo esse tipo de matéria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Elizete, os jovens de hoje perderam a oportunidade de assistir filmes ótimos simplesmente por amarem a tecnologia dos efeitos especiais. Eu, particularmente amo esses filmes bizarros, rsrsr
      Bjs

      Excluir
  6. Olá! ♡ Confesso que ainda não conhecia esse filme, mas depois de ler sobre ele aqui no Blog, fiquei muito curiosa e fui lá assistir... E adorei! Muito obrigada pela indicação, eu gostei demais do filme e principalmente da Elvira, amei que ela é cheia de personalidade, é sempre ela mesma e não se importa com a opinião dos outros.
    É incrível que mesmo o filme sendo de 1988, podemos observar nele uma sociedade semelhante a nossa, que trata quem não segue o "padrão", quem ousa ser diferente, como se fosse algo ruim, desprezível. A Elvira sofreu preconceito por simplesmente ser quem era, por agir e se vestir da maneira que gostava.
    É um filme que tem a parte de nos fazer pensar, mas que diverte muitooo, tem várias cenas hilárias! Gosto bastante de filmes mais antigos e esse com certeza me surpreendeu. A Elvira é demais, amei a personagem e o Gunk também! ♡
    Obrigada pela indicação, eu adorei conhecer esse filme! Beijos! ♡

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos