Uma mulher no escuro – Raphael Montes

Em Uma Mulher no Escuro, Raphael Montes nos guia pelos labirintos sombrios da vida de Victoria Bravo, uma mulher que testemunhou o horror do assassinato dos pais e do irmão quando tinha apenas quatro anos. Agora, com mais de vinte, ela tenta a todo custo levar uma vida normal: tem um emprego, frequenta um psiquiatra e, a contragosto, tenta ser alguém sociável - fazer amigos, ter uma casa, enfim, seguir em frente.

Só que o passado volta. E não apenas volta, ele a assombra. Quando ela começa a ser ameaçada e perseguida - sorrateiramente - Victoria se vê num beco sem saída: não sabe em quem confiar e qual o próximo passo que deve dar para não deixar que, mais uma vez, o assassino de sua família destrua sua vida.

Com uma personagem feminina forte, complexa e, de certo modo, controversa, o autor constrói sua narrativa deixando no leitor a sensação de que "algo está prestes a acontecer". Por isso o mérito do livro: a leitura é rápida, fluída e escorregadia - está, a todo tempo, escapando do leitor, o enganando. Mas sua solidez é tão perceptível quando nos livros anteriores do autor. É possível reconhecer traços autorais e marcados do Raphael ao longo de toda obra - seja no próprio fluxo narrativo, seja na composição dos cenários e personagens. 

O livro tem tudo que um bom romance policial/Thriller deve ter: investigação, segredos e, principalmente, o inesperado acontecendo no simples virar da pagina.

Victoria é uma personagem cheia de fragilidades que a tornam humana e verossímil, por isso é tão identificável. Digo fragilidades no sentido de entendimento de personagem, não de sua composição - que é impecável e permeada por camadas que a tornam, ao mesmo tempo, interessante e profunda.

Os outros, a exemplo de Arroz, do psiquiatra e do escritor/pseudo-namorado de Victoria, são igualmente complexos e indecifráveis - neste ponto, quero assegurar que esse caráter indecifrável é totalmente positivo, faz com que o leitor se questione o tempo inteiro quem é quem no fim das contas.

A história é toda levada pelo ritmo de um suspense, como deve ser. O autor nos revela apenas o que é indispensável para que o enredo não nos fuja ao tempo que vai dando supostas pistas para que apostemos no que irá acontecer.

Quais as motivações do crime? Por que o assassinato está de volta tantos anos depois? A verdade - que sempre parece verdade - é mesmo o que dizem?

O livro é um convite para descobrir tudo. Resta ao leitor aceitar ou não. Querem uma dica? Aceitem.

Boa leitura!
Um crime brutal cometido há vinte anos, uma única sobrevivente, o retorno calculado do assassino. Em quem Victoria deve confiar? Neste thriller psicológico, Raphael Montes une romance e suspense em uma narrativa intrincada e sedutora.
Victoria Bravo tinha quatro anos quando um homem invadiu sua casa e matou sua família a facadas, pichando seus rostos com tinta preta. Única sobrevivente, ela agora é uma jovem solitária e tímida, com pesadelos frequentes e sérias dificuldades para se relacionar. Seu refúgio é ficar em casa e observar a vida alheia pelas janelas do apartamento onde mora, na Lapa, Rio de Janeiro.
Mas o passado bate à sua porta, e ela não sabe mais em quem pode confiar. Obrigada a enfrentar sua própria tragédia, Victoria embarca em uma jornada de amadurecimento e descoberta que a levará a zonas obscuras, mas também revelará as possibilidades do amor. Um psiquiatra, um amigo feito pela internet e um possível namorado — qual dos três homens está usando tudo o que sabe para aterrorizar a vida de Vic? E o que afinal ele quer com ela?
Na literatura nacional, Raphael Montes é unanimidade quando se trata de livros de suspense. Uma Mulher no Escuro traz sua primeira protagonista feminina e confirma o autor como um dos mais originais da atualidade — além de deixar o leitor intrigado do começo ao fim.


2 comentários:

  1. Não escondo minha alegria e admiração quando vejo alguma resenha de algum livro do autor!Ele é sem sombra de dúvidas, meu autor nacional favorito e fico aqui olhando meus outros três livros dele na estante.
    Só me falta este último trabalho dele para conferir e mais uma vez, suspirar pelo jogo de letras e o que ele faz na mente do leitor.
    E por tudo que li acima, mais uma vez o autor arrasa(típico dele) e essa jogada de trazer somente personagens que são uma incógnita fechou de vez!
    Com toda a certeza do mundo, lerei e se possível, o quanto antes!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá! ♡ Ainda não li nenhuma obra do Raphael Montes, mas estou querendo começar a ler com esse livro, já que além de ter visto várias críticas positivas sobre a obra, ouvi muitos elogios a respeito do autor, que é um sucesso pra nossa literatura. É muito bom saber que um livro de um autor nacional esteja tendo tanto destaque.
    Não consigo nem imaginar como foi para Victoria passar uma experiência tão traumática assim, como é para uma criança de apenas quatro anos processar algo tão terrível, ver os pais e o irmão serem assassinados de forma tão brutal. É triste que a personagem, por causa do acontecido, seja tão solitária e tenha receio em se relacionar com outras pessoas.
    Gostei que a trama se passa no Brasil, já que ainda não li nenhum suspense/thriller que se passasse em nosso país.
    Bom saber que os personagens são bem construídos e trabalhados no decorrer da história e têm personalidades complexos, Victoria principalmente, já que é muito fácil de se identificar com ela já que é realmente cheia de fragilidades, humana.
    Achei a capa bem interessante e um tanto diferente se tratando de um thriller, estou curiosa para saber qual é a relevância do ursinho para a história.
    Obrigada pela indicação! Não vejo a hora de conferir essa obra.
    Beijos ♡

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos