Em Cartaz - Um Amor de Filme: Ardida como Pimenta

Ardida como Pimenta, originalmente Calamity Jane é um filme dos gêneros de comédia, musical e faroeste, de 1953. Tendo como protagonista a inesquecível Doris Day, uma das figuras mais populares do cinema dos anos 1950 e 1960, que nos deixou em maio desse ano. 
A trama explora o romance de dois lendários aventureiros do Velho Oeste: Jane Calamidade (Calamity Jane) e Wild Bill Hickok. Doris Day canta Secret Love, Oscar de melhor canção, e um dos grandes hits românticos da década de 1950.

O filme se passe em Deadwood Stage, um lugar de garimpeiros e vaqueiros arruaceiros, numa época em que os índios estavam em pé de guerra. O dono do saloon Golden Garter resolve tentar contratar uma famosa cantora da época, Adelaide Adams de Chicago, para substituir Frances Fryer, que deixara o local. Incumbe Jane Calamidade de viajar e trazer a cantora.

Jane Calamidade é uma rude aventureira, com linguagem descuidada, roupas masculinizadas, armada e sempre coberta de poeira, o que esconde sua beleza. Para os homens, principalmente seus amigos Danny Gilmartin e Wild Bill Hickok, ela é um deles, ainda mais quando as conversas são sobre armas, índios ou cavalos.

Quando chega no teatro em Chicago, Jane se engana e confunde Adelaide com a sua criada, Katie Brown, quando vê esta cantando. Convidando Brown, ela aceita e chega à cidade. Mas no seu primeiro show, logo é descoberto que Katie não é Adelaide. Katie é quase morta, mas é protegida por Jane, que pede para que a deixem cantar, pois, segundo ela, é também uma grande cantora. Com a proteção de Calamidade, Katie consegue se apresentar e faz muito sucesso.

Jane e Katie se tornam amigas. Jane conta a ela sua paixão secreta pele tenente Danny Gilmartin. Katie resolve ajudar Jane, emprestando-lhe uns vestidos e ensinando-a a se comportar como dama. Mas as coisas não saem como elas querem, pois Kate se apaixona por Gilmartin, o que logo é descoberto por Jane, que se sente traída. Mas, quando tudo parece ir mal para a aventureira, ela encontra uma nova paixão.

Um dos filmes mais representativos do estilo faroeste musical, e mostra o quanto esse gênero conseguia atingir o grande público. Não tem como não se transportar para a época, tudo muito empoeirado, parece que tudo cheira a cavalo e ao suor dos Cowboys. A presença feminina de Jane Calamidade é aceita sem questionamentos, já que seus trejeitos masculinizados, sua maneira grosseira de ser é bem característica dos homens da época, sendo assim Jane é vista como mais um homem entre os outros.

Um belo plano de fundo para um romance super divertido, uma comédia musical que encantou os telespectadores da época e acredito, ainda encanta quem assiste nos dias de hoje. Eu, particularmente amo de paixão.


2 comentários:

  1. Caramba! Esse é literalmente do fundo do baú! E juro para você que não me recordo de ter visto ou lido nada a respeito.
    E dá uma olhada no elenco? Doris Day é um dos grandes ícones do cinema mundial e quando a gente lê o nome dela, já sabe que é de qualidade.
    Acho que por nunca ter curtido isso de faroeste, não tenha dado atenção ao longa..rs
    Mas vou procurá-lo. Sei que vai ser complicado, mas se achar, quero dar aquela conferida!!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você encontra em DVD nas lojas Americanas, acredito que tenha on line, mas tem que ver se é o original com Doris Day, tem outro similar de 1984.
      Tomara que você curta.
      Bjs

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos