Almas Gêmeas - Nicholas Sparks

Meu querido Nicholas Sparks,

Terminei há pouco a leitura do seu último livro Almas Gêmeas e precisava escrever para você como uma forma de desabafar. Se o seu intuito ao escrever esse livro foi fazer com que eu, mais uma vez, chorasse, me desesperasse a cada página virada, devo confessar que você conseguiu. Estou deveras impressionada com seu talento em escrever as emoções com tanta força e sensibilidade. Certo que você extrapola às vezes com sua maneira crua de simplesmente ir lá e fazer algo que muitos autores não têm coragem e nos impor a falta de um personagem a quem a gente estava tão apegado. Mas conhecendo você e sua história como conheço eu só posso dizer que eu te entendo. Mas espera ai, vai com calma, tá! Nem todo mundo é compreensivo como eu, nem todos irão te perdoar tão facilmente.

Preciso frisar o quanto Almas Gêmeas me tocou, em como amei conhecer Tru e Hope, e o quanto eu torci pelo conjunto da obra, para que as peças se encaixassem e, claro, torcer pelo tão sonhado “felizes para sempre”. Ardiloso você, me colocou em estado de suspense até a última página, e me deixou completamente “de cara” com a maneira que você deu fim a essa história. Tô completamente passada!

Conhecer dois personagens tão complexos, tão sensíveis e perfeitos foi mais que um prazer, foi uma honra. Hope me fez pensar nas escolhas que fazemos na vida e no quanto é importante seguir um sonho, mesmo que para isso a gente precise deixar um pedaço da gente para trás. Já Tru me fez refletir na questão “será que existem pessoas que podem ser tão altruístas a ponto de desejar o bem ao outro mesmo que isso nos deixe infeliz?”. Pois é, Tio Nick, você conseguiu bagunçar mais uma vez minha cabeça.

Ainda não sei ao certo o que pensar sobre o final de sua história, não sei se eu me colocando no lugar dos personagens agiria da mesma maneira, ou mesmo se teria a mesma paciência, por assim dizer.

Finalizo aqui esse desabafo em forma de resenha, acreditando que passei o meu recado. Espero que você nunca mude seu jeito de escrever. Continue sempre levando seu leitor à reflexão, não tenha medo de indignar e apaixonar quem lê seus livros, não deixe de nos passar a realidade da vida: nascer, crescer e morrer. Todos nós teremos o mesmo final, mas a maneira na qual chegaremos a esse fim é que vale contar a história. Amei os caminhos que Tru e Hope trilharam juntos e separados. E posso garantir Almas Gêmeas vai ficar ainda um bom tempo viva na minha cabeça e os personagens presentes em meus sonhos. 

Muito obrigada mais uma vez.

Da sua fiel leitora,

14 comentários:

  1. OLA LENINHA
    O LIVRO te emocionou bastante não é ?ESSE autor tem o dom de colocar os sentimentos em palavras ,para uns pode parecer iguais os seus livros pide parecer cliche os seus romances mas o que realmente dá para entender é que esse autor é sincero consigo mesmo não tem receio de por sentimentos reais em seus romances .E por esse motivo que eu sempre compro seus romances sem pestanejar.VOU COMEÇAR A ler um livro dele que se chama O CASAMENTO ,esse eu peguei na bilbioteca da minha cidade
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Eliane, o Tio Nick não tem medos ao escrever seus livros.
      Ah, o casamento seria interessante que você tenha lido O Diário de uma Paixão antes, o Noah é personagem de O Casamento. Lendo você vai entender.
      Uma ótima leitura para você.
      Bjs

      Excluir
  2. Ia começar a ler amanhã, mas depois de sua resenha começo hoje mesmo, amiga. Não vejo a hora. Beijokasssss.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delícia. Não esquece de voltar e me contar o que achou.
      Bjs

      Excluir
  3. Eu faço parte do time que também precisa de uma boa de Sparks de vez em sempre. E mesmo sem ter lido este livro ainda, sei que vou sofrer horrores quando o fizer.
    Depois de uma resenha assim, a gente fica tentando imaginar o que o autor aprontou desta vez, trazendo dois personagens mais maduros, mais sofridos e mesmo assim, com esperança em seus corações.
    E o final? Só no final mesmo..rs
    O livro já está na lista de mais desejados e espero ter e ler em breve.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda estou pensando no livro mesmo depois de ter terminado a leitura há mais de cinco dias, seria uma depressão pós leitura?
      Você vai amar, se emocionar, chorar quem sabe, mas vai amar muito.
      Depois volta para me contar.
      Bjs

      Excluir
  4. Leninha!
    É tão bom quando um livro toca nosso coração, não é?
    Amo os livros do Nicholas e fico sempre pensando sobre as lições que ele passa e curtindo cada detalhe.
    Pelo que entendi, dessa vez, Nicholas faz parte do enredo e trouxe uma história de amor sem tanto drama quanto as demais histórias dele, me parece que anda descobrindo outras vertentes de escrita.
    Como fã dele, já quero.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Rudy. amo os livros do tio Nick porque me tocam de alguma maneira, intensamente.
      Você vai amar a história, pode confiar.
      Bjs

      Excluir
  5. Eu amei, Leninha! <3
    Ficou cheia de sentimento a sua carta/resenha!
    Já posso imaginar o que esse autor aprontou pelos seus comentários e pelo que já conheço dele, rs!
    Sempre fico feliz quando livros nos emocionam e nos fazem pensar na vida e nas nossas próprias escolhas.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou da minha forma de escrever a resenha desse livro tão tocante. Faça sua própria escolha, leia o livro, rsrsr
      Bjs

      Excluir
  6. Vim até aqui só pra dizer que nunca me decepciono com a narrativa realística e comovente do Nicholas Sparks. Fiquei emocionada com os rumos da história, mas confesso que aguardava um bocadinho mais de detalhes sobre o final feliz do casal e, é claro, sobre os iminentes dias de tristeza que também os espreitavam (tudo isso em um epílogo que acabou não sendo escrito). Gosto de histórias com personagens mais velhos. Gosto mesmo. Vou demorar algum tempo para me esquecer do Tru e da Hope. Livro lindo! Grata por sua resenha, que me fez adiantar a leitura de "Almas Gêmeas" por um dia. Comecei no momento certo e acabei agora. Fica na paz, Leninha. Beijos em seu coração, amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, confesso que não senti falta de nem mais uma página nesse livro, aquele final foi inspirador, e nos leva a imaginar que dias melhores virão. Assim como o Nicholas Sparks diz no final que achou que aquele momento não precisava de mais nada, apesar de ter escrito e descartado eu achei bem coerente. Ficou a lusão oi ilusão de que é possível ser feliz, não importa a idade e os dissabores que a vida pode nos causar. Mas te entendo, você como escritora e que finaliza até o último ponto as suas histórias teria escrita mais umas 30 páginas no mínimo, não é verdade?!
      Beijos amada, que bom que você gostou da leitura.

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos