Eu tenho sérios poemas mentais – Pedro Salomão

Eu tenho sérios poemas mentais é sobre a loucura que é sentir. O trocadilho do título dá vazão a uma série de frases, textos, fragmentos sentimentais que tocam pela simplicidade da observação. Pedro Salomão é delicado e sutil enquanto escreve - o que dá a impressão de enquanto vive - e vai se expondo em íntimo para seu interlocutor: ele rabisca o cotidiano atribulado dos que vivem demais, sentem demais, amam demais.

Com uma poesia característica do mundo virtual, as suas são por vezes compactas e "apressadas", como é a insinuação de um sentimento nascendo na correria dos cafés, da cidade barulhenta, da vida correndo e correndo e correndo. Mas tem muito de uma poesia calma também, de conforto, de deitar em lugares que chamamos de lar, de ver no outro a bondade e a luz, de se recolher dos caos para entender - ou tentar - as coisas acontecendo no instante.

É interessante perceber como gerações de poetas demarcam épocas de escritas pelo traço do retrato temporal: Pedro Salomão retrata bem essa poesia de rede social (sem tirar nenhum mérito) que fotografa um sentimento na barra de rolagem - e os dedos apressados param por segundos enquanto a mágica da poesia acontece, os olhos brilham, o click.

É sempre difícil resenhar um livro de poesia pois acredito muito que poesia é tudo ou quase sobre a relação que a gente cria, os sentimentos de quem lê se cruzando com os de quem escreve - e por isso também não acho que exista "boas" ou "ruins", mas apenas poesias (e tudo continua dependendo de como nós estamos receptivos a elas ou não).

No momento em que li Pedro Salomão - na verdade no momento em que peguei a concretização de suas poesias em papel, pois já lia coisa ou outra pela internet - senti que era hora de tê-las para mim. E amei - umas mais do que outras, é verdade - e me vi angustiado tal qual, me vi vivendo e amando e sendo abraçado pelos seus medos, suas inseguranças, seus ímpetos.

Experimentem: peguem o livro, toquem as páginas, abra-o aleatoriamente e leia. Veja se você tá pronto e se estiver mergulhe. Molhe-se muito. Você não se arrependerá.

Antes de mais nada eu gostaria de pedir licença ao seu coração, pois sinto que a relação que vamos criar a partir de agora é muito forte. Eu escrevi neste livro as poesias sobre os lugares mais íntimos em mim, aqueles lugares que são tão profundos que até eu mesmo só consigo visitar às vezes... Estou me apresentando para você como sou, sem rosto, sem voz e sem cheiro. Apenas ideias. E tudo o que sou são ideias.
Neste momento, uma voz está lendo estas palavras em sua cabeça, dentro da sua imaginação, e já não é mais a minha voz, eu não sei como ela é, mas espero que seja doce e suave. Seus pensamentos estão dançando com os meus, e já não sei mais onde eu termino e você começa, e esta é a relação mais íntima que eu já tive com alguém. Obrigado por estar aqui.

6 comentários:

  1. Eu fico mais boba ainda quando vejo alguma resenha sobre um livro de poesias. Realmente eu acredito que resenhar a alma de um livro com poemas, poesias e afins, deva ser algo meio fora do comum.
    Acompanho o trabalho do autor pela internet já faz um tempinho e sempre há trechos de alguma obra dele espalhadas por aí e a gente fica ali, viajando e se perguntando como ele chegou naquele sentimento todo e a única resposta é: Sentindo!!!
    Com certeza, quero muito ter e ler este trabalho do Pedro!

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Ronaldo!
    Concordo com você. Resenhar um livro de poesias, é bem difícil. Acredito que livros do gênero depende do 'feeling' de quem os lê e o máximo que podemos fazer, é falar um pouco sobre a escrita, o tema e como aquilo nos afetou e deixar que os leitores tirem suas próprias conclusões.
    Poesias mais contemporâneas e rápidas, no ritmo das redes sociais, pode ser uma boa pedida entre um livro com enredo mais pesado.
    Participo e sairá divulgação no blog.
    Rudynalva Correia Soares
    rudynalva@yahoo.com.br
    Desejo um ótimo feriado e final de semana!
    “Para cada minuto que você se aborrece você perde sessenta segundos de felicidade.” (Ralph Waldo Emerson)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA NOVEMBRO - 5 GANHADORES – BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  3. Oi Ronaldo!
    Imagino o quão difícil seja escrever algo quando se trata de um livro de poemas...
    Estou me perguntando como ainda não conhecia esse livro, sou fã do gênero, vou adicioná-lo nos desejados, parece ótimo!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Olá Ronaldo,
    Acredito que a poesia é algo pessoal, a interpretação dela varia de acordo com o leitor, talvez, a sua calmaria, seja a minha tempestade, e isso é a que a torna tão bonita...
    Confesso que gosto mais das do estilo apressadas, acho elas tão reais, tão vívidas em meu dia a dia, que acabo me conectando, mas, não descarto as mais calmas, trazem um certo aconchego.
    Sem dúvidas é um livro maravilhoso, estranho seria se conseguisse colocar em palavras todos os sentimentos que teve ao lê-lo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Não gosto tanto assim de poemas mas fiquei encantada com o título desse livro Encantada a ponto de até me forçar a ler o livro eu não sei porque eu não sou tão próxima de poesia mas as desse livro parece trazer um certo Aclame ao coração

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos