Sempre Foi Você - Carrie Elks

Richard, nós tivemos um bebê.
Londres, 31 de dezembro de 1999. Aos 17 anos, a britânica Hanna Vincent conhece o americano Richard Larsen: um estudante rico, encantador e sedutor que vai virar seu mundo de ponta-cabeça. Um relacionamento entre eles é improvável, já que vivem em mundos completamente diferentes. Mas aos poucos uma grande amizade vai surgindo e leva os dois a uma relação explosiva, cheia de paixão, amor e aventura.
Emocionante e comovente, Sempre Foi Você é uma genuína história de amor. Você daria uma segunda chance ao amor da sua vida?


Eu realmente não sei o que dizer sobre este livro. Ainda tô na dúvida se me derramo em elogios, afinal, a história é linda, sensível e apaixonante ou se desando numa verborragia do mal, já que histórias em que o casal fica separado por pura idiotice me irritam intensamente. 

Aliás, esse foi um dos motivos que empaquei na leitura. Comecei ano passado, parei, voltei, parei, voltei, comi, engordei, parei, voltei, parei, voltei, quase desisti, mas em um arroubo de otimismo resolvi encarar: se todo mundo terminava o rai do livro, por que eu não poderia?

Adorei. Sério, adorei mesmo. A história de Hanna e Richard é linda. Os dois se amam, são perfeitos juntos e blábláblá, mas presenciar tanto desencontro, tanta leseira que resultou em uma separação traumática me deu nos nervos e fomentou ressentimentos.

O que aconteceu com o diálogo? Se eles tivessem sentado por 15 minutos pra conversar civilizadamente, muito sofrimento teria sido evitado, inclusive o meu, já que eu por pouco não enfartei com esses dois. Quer dizer, com os dois não, com a mocinha. Eu tinha tanta vontade de estapear a criatura, que acabei por sacudir o livro, num ato simbólico. 

E a angústia? Eu já sabia que os dois terminariam juntos - pois sempre vou até o final pra ver se tá tudo certo com os mocinhos - mas o caminho até lá foi uma bosta. Minha unha, que estava se recuperando de outra leitura tensa, voltou a ficar em coma. 

Daí, você poderia pensar: então por que classificou o livro com nota máxima depois de estropiar tanto o bixim? 
Porque eu sou meio perturbada da cabeça. Reclamo pra garai, mas mesmo assim gosto.
Principalmente as últimas cem páginas, que são lindas. Li tudo com sorrisim besta. Adorei o epílogo, foi perfeito pra desopilar. 

Sendo assim, finalmente me dei bem. Ainda que com todas as minhas reclamações.
Recomendo? 
Se o seu coração estiver de boa e seu sistema nervoso bem humorado, cai matando. 

;)
P.S.: Para quem não sabe a Tícia criou uma página lá no face, passa lá.
Link AQUI.

5 comentários:

  1. O meu coração nunca está bem.rs Mas sou uma romântica assumida e sabe, gosto do amor sofrido. Destes que te fazem ficar com raiva, fazer beiço e sorrir no final.
    Nem tudo sempre acaba bem, mas é esse caminho, esse lance de separa, volta, separa e fica junto até o fim que me faz acreditar cada vez mais e mais no amor.
    Putaria de frescura?? Aham! Adoro.rs Afinal, todo mundo que ama fica meio leso das ideias mesmo!
    Vai para lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Hahaha, eu com certeza vou lembrar muuuito desta resenha quando for ler o livro, rsrs. Uma hora eu tava aqui achando que você tinha odiado o livro, daí vem você e diz que amou, hiuahiua, deu um nó na minha cabeça, mas coooom certeza aguçou a minha curiosidade!

    Beijo, Van.

    ResponderExcluir
  3. Tícia!
    Sou fã dos finais felizes, mesmo tendo uma protagonista cheia de mimimi… como é o caso.
    Ainda bem que não roo unha… caso contrário, acabaria com as minhas de tanta expectativa para ver tudo se desenrolar bem.kkkk
    “Sou uma só. (...) Sou um ser. E deixo que você seja. Isso lhe assusta? Creio que sim. Mas vale a pena. Mesmo que doa. Dói só no começo.” (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JUNHO - 5 GANHADORES
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  4. Esse livro para mim também foi uma experiência parecida com a sua foi uma questão do tipo te amo porém eu também te odeio. Deus me livre mas quem me dera. Kkkkkkk . Fiquei com muita raiva da protagonista sempre que ela dava aqueles ataques de mimimi e o casal acabava indo para lá e para cá gente se fosse para haver um romance Tão Complicado assim eu pensaria nos meus
    kkkk

    ResponderExcluir
  5. Eu amei! rsrsrsr Também fiquei com vontade de sacudir os dois em alguns momentos e por isso mesmo me apaixonei pelo enredo! Adoro livros que me causam revolta, irritação, e por outro lado não consigo largar por causa da torcida pelo casal, pelo romantismo, pela conexão dos personagens ...
    Foi o 1º livro que li da autora e amei. Livro tem que tirar a gente da zona de conforto e causar esse mix de sentimentos. Super recomendo.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos