O segredo do meu marido – Liane Moriarty

É quase sempre desafiador encarar um autor novo, que você nunca viu ou ouviu falar nada. Ou que, ao contrário, todo mundo ama e comenta, mas você fica com medo de ir com tudo e se decepcionar. Ler Liane Moriarty foi um pouco das duas coisas. A autora não é das mais famosas por aqui, mas também não é uma completa desconhecida - e seu nome se tornou popular com a produção de uma série baseada em um livro seu (que sim, as pessoas amaram e enalteceram como se não houvesse amanhã: Pequenas Grandes Mentiras; aposto que você já ouviu falar, não?). Pois bem, foi no meio dessas controvérsias que resolvi me arriscar na autora. Escolhi um título menos famoso e me joguei - despretensiosamente mesmo.

O Segredo do meu marido não é o mais famoso livro da autora, mas poderia facilmente ser. Talvez eu esteja sendo injusto e não tenha bagagem para julgá-lo assim, levando em conta que foi meu primeiro contato com a voz autoral da Liane, mas os ecos que o livro me deixou continuam repercutindo aqui, mesmo tempos depois de ter acabado de ler. 

Com uma narrativa forte e potente, a autora é impecável em detalhes sem desgastar a história que pretende contar. Acho que esse é o lance que fascina no livro: ela é longo de um jeito necessário - eu respeitaria, mas discordaria de maneira veemente de quem falasse que as minúcias do livro são desnecessárias. Ao contrário, diria que cada ponto é de absoluta necessidade para a composição da estrutura forte, fincada em bases consistentes, que a autora construiu sua narrativa.

Narrativa esta que dá conta da vida de três mulheres - Cecilia, Tess e Rachel - que, num princípio, parecem independentes. Com capítulos alternados pelas três numa voz narrativa onisciente, Liane vai introduzindo o leitor na rotina dessas mulheres, costurando suas particularidades em um todo. A espinha dorsal é, sobretudo, o segredo do marido de Cecilia, que a escreveu uma carta com a recomendação de só ler depois de sua mortes (por motivos de: segredo!).

E é esse segredo que vai mudar para sempre a vida dessas mulheres. Testar seus limites. Fazê-las repensar em suas posições no mundo e, mais que tudo, em como continuar depois que a verdade atingir o centro de suas vidas. E causar destruições nunca presumidas.

O livro me envolveu da primeira a última página. Confesso que eu resguardava certa expectativa com relação mais a escrita da Liane do que com a história propriamente dita, mas foi uma grata surpresa ser acometido por ambas.

Os personagens são bem construídos, os cenários bem montados, os perfis psicológicos traçados de maneira cirúrgica e atenta. Mais do que uma história sobre o famigerado segredo (que, de fato, é suposto e descoberto antes da metade do livro) é sobre as escolhas que a gente faz depois que uma verdade é jogada em nossas mãos como explosivos.

É uma ótima porta de entrada para a obra da autora. Foi minha primeira experiência e eu não poderia ter escolhido melhor caminho: fui com uma promessa, voltei com uma confirmação.

Leiam. E quem já leu comenta aí embaixo o que achou (vamos gerar discussão, eu sei que o detalhamento do livro incomodou muita gente). 
Boa leitura.

Imagine que seu marido tenha lhe escrito uma carta para ser aberta apenas depois que ele morresse. Imagine também que essa carta revela o pior e o mais profundo segredo dele - algo com o potencial de destruir não apenas a vida que vocês construíram juntos, mas também a de outras pessoas. Imagine, então, que você esbarra nessa carta enquanto seu marido ainda está bem vivo...
Cecilia Fitzpatrick tem tudo. É bem-sucedida no trabalho, um pilar de sua pequena comunidade, uma esposa e mãe devotada. Sua vida é tão organizada e imaculada quanto sua casa. Mas uma carta vai mudar tudo, e não apenas para ela: Rachel e Tess mal conhecem Cecilia - ou uma à outra -, mas também estão prestes a sentir as repercussões do segredo do marido dela.
Emocionante, O segredo do meu marido é um livro que nos convida a refletir até onde conhecemos nossos companheiros - e, em última instância, a nós mesmos.

5 comentários:

  1. Já tinha visto a capa deste livro por aí, pelo mundo literário, mas resenha, é a primeira que leio e já quero muito conhecer o conteúdo da carta e como as mulheres reagiram a isso.
    Mesmo sem ler o livro, já estava aqui lendo e criando mil teorias e aposto que nenhuma é o que a autora trabalhou.(nunca acerto).rs
    Vai para a lista de desejados e espero ler o quanto antes!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Eu comecei a ler...mas parei. Dei uma desanimada. A forma da escrita é bem longa.

    ResponderExcluir
  3. Pessoal comenta demais dos livros da Moriarty, dizendo o quão são maravilhosos e tal. Mas ainda não me atrevi a ler algum.
    Diante da sua resenha e das mais outras que já tive oportunidade de ler, fica certo de que é necessário dar uma chance a autora, lendo algum dos seus livros e portanto, fazer seu próprio julgamento sobre a escrita da autora.
    E sim, é sempre um desafio encarar um autor novo, ainda mais quando ele é tão bem comentado na rede de leitores e você ainda não leu. De certa forma é criada uma expectativa, às vezes, involuntária.

    ResponderExcluir
  4. Olá Ronaldo.
    Já ouvi falar sim da autora, assim como da série baseada em um de seus livros, mas até hoje não tive contato com ela.
    Acho ótimo quando o livro é rico em detalhes, e melhor, quando esses de fato se fazem necessários no decorrer da história; eu já havia gostado bastante do enredo, e também da narração intercalada, e algo em sua resenha me diz que esse "segredo" não é algo que consigo imaginar (já que o que pensei é meio óbvio), espero que ela me surpreenda assim como você!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Ronaldo,
    Concordo com você que embarcar em uma obra com um autor nem sempre é fácil, afinal nos manter na nossa zona de conforto sempre parece mais atraente.
    Conheço a autora apesar de nunca ter lido alguma obra dela, mas já estou com "Pequenas Grandes Mentiras" no meu kindle na fila para próximas leituras. Ainda não vi a série mas realmente vi ela ser muito bem avaliada, assim como o livro também. Com relação ao "Segredo do meu marido" já vi em alguns lugares ele sendo super bem avaliado também então quando vi sua resenha vim logo conferir.
    Acho um ponto interessante que a autora parece abordar é de como sempre parece tudo estar bem e na verdade é pura enganação (pelo que eu li do outro livro dela isso também é abordado). Os detalhes quando bem construídos e com algum propósito na narrativa sempre engrandecem a obra, claro que ela será mais extensa afinal são acréscimos ao livro mas se são justificáveis não tem porque não gostar. Outro ponto positivo é que na verdade o livro em si não é sobre o segredo, já que ele é descoberto antes da metade do livro, e sim sobre as personagens e sobre o que acontece depois. Enfim gostei bastante da sua resenha e se antes eu já queria colocar na lista de desejados, agora não tenho duvida.
    Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos