Temporada de Acidentes – Moira Fowley-Doyle

Às vezes custo a me surpreender com obras cujo marketing chega primeiro que a história. Por isso demorei tanto para ler Temporada de Acidentes – e por isso só agora, anos depois de ter sido lançado por aqui, me deixei afundar no que eu esperava que fosse uma ficção tenebrosa, que se desenvolve num enredo pincelado de agilidades. Não e sim.

É sempre bom e difícil resenhar um livro que se revela página a página, sem as confirmações das expectativas que você criou em cima dele. Foi assim com esse e é árdua a tarefa de contar para outras pessoas sobre os ecos que algumas narrativas provocam na gente. E falo de narrativa porque, para mim, esse é o grande trunfo da obra da Moira: uma narrativa que é boa em essência.

A história não é das mais comuns. A proposta tão quão inovadora: puxar um labirinto de segredos de um fato que provoca no leitor o sentimento de querer saber o que vai acontecer depois disso ou depois daquilo. Uma temporada de acidentes inexplicável que acontece em todo outubro com Cara, nossa narradora principal e protagonista, e com sua família.

É um livro sobre segredos. Sobre adolescência, dramas e muitos acidentes. Acidentes incomuns, misteriosos, sem explicação. É uma história sobre o que não é contado de maneira crua e direta, mas é percebida tacitamente pelo leitor. Talvez essa tenha sido a frustração de muita gente que leu – e aqui eu deixo o alerta: não é um livro feroz no ritmo narrativo.

Ao contrário, ele é calmo e melancólico. Vai acontecendo devagar, com coisas bastante subentendidas e sutis. Em sua maior parte, acontece na escola onde Cara estuda com o irmão postiço, Sam, com a irmã, Alice e com a melhor amiga, Bea. E é sobre toda essa ansiedade de ser jovem e ter segredos e ser jovem e acreditar em coisas e ser jovem e ter medo.

Claro, há todo um mistério que fica envolto em Elsie, uma personagem que move o enredo em direções que são apenas supostas – e não se surpreenda se você desvendar o mistério (porque não é essa a parte do livro que vale realmente a pena). O que importa é a maneira como as pequenas pontas, que se transformam em perguntas na cabeça de quem lê, são costuradas com palavras que o leitor só pode imaginar.

E aí eu acho que é a chave da narrativa: todas as metáforas que a autora lambuza na história, todo o fluxo narrativo intercalado entre Cara e, por vezes, uma voz que só podemos supor de quem seja. O texto da Moira é desses bons mesmo, dentro do gênero. Conversa com o leitor sem negligenciá-lo. 

Porque sim, é bastante irritante ler um young-adult que duvida da capacidade do leitor, com história facilitada. Não, Temporada de Acidentes não é denso em linguagem nem difícil em leitura, mas a autora sabe para quem escreve e não trata esse público com desleixo.

Sem contar que há uma miscelânea de tons de gêneros. Moira tempera a história de Cara com toques bastante surpreendentes de fantasia – uma fantasia que, a todo momento, te faz pensar até que ponto aquilo está acontecendo de fato ou é mera imaginação da protagonista.

Eu recomendo. Se você tá procurando um YA desses bons, de passar tempo grudado, eu recomendo. Aconteceu assim comigo. E eu não me arrependo de ter encontrado coisas que eu não poderia sequer imaginar só com a sinopse. Fala aí nos comentários se você já leu, o que achou. O livro divide muitas opiniões, conta aí a sua.

Abracinhos e até sexta que vem!

P.S.: pra quem já leu, dá um jeito de me encontrar pra gente falar sobre aquele final que tô tentando digerir até agora.

Guardem as facas, protejam as quinas dos móveis, não mexam com fogo.
A temporada de acidentes vai começar.
Acontece todo ano, na mesma época. Todo mês de outubro, inexplicavelmente, Cara e sua família se tornam vulneráveis a acidentes. Algumas vezes, são apenas cortes e arranhões. Em outras, acontecem coisas horríveis, como quando o pai e o tio dela morreram. A temporada de acidentes é um medo e uma obsessão. Faz parte da vida de Cara desde que ela se entende por gente. E esta promete ser uma das piores.
No meio de tudo, ainda há segredos de família e verdades dolorosas, que Cara está prestes a descobrir. Neste outubro, ela vai se apaixonar perdidamente e mergulhar fundo na origem sombria da temporada de acidentes. Por que, afinal, sua família foi amaldiçoada? E por que não conseguem se livrar desse mal?
Uma narrativa sombria, melancólica e intensa sobre uma família que precisa lidar com seus segredos e medos antes que eles a destruam.

3 comentários:

  1. Vou ser bem sincera:não conhecia o livro. E como tenho mania de sinopse, comecei debaixo para cima!E não me arrependi de forma alguma.
    O que parece ser muito irreal, ao mesmo tempo se torna ali, real e bem à vista do leitor(e vou admitir, expectador). Imaginei esse roteiro adaptado.
    Esse bagunçar de fantasia e realidade também é algo que me anima muito a ler livros assim, diferentes e surreais.
    Como não conhecia, vai para a lista de desejados e já estou intrigada com o final.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Ronaldo!
    Tão bom quando um livro supera nossas expectativas e nos traz uma boa leitura.
    Fiquei bem curiosa em poder ler, porque parece um enredo diferenciado e bem interessante, adorei!
    Ainda mais que é um YA carregado de dramas adolescentes, com segredos a serem desvendados e metáforas a serem entendidas.
    Bom final de semana!
    “Quando choramos abraçados e caminhamos lado a lado. Por favor amor me acredite, não há palavras para explicar o que eu sinto...” (Renato Russo)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  3. Oi Ronaldo!
    Incrivelmente não conhecia a obra (acho que devia ser bem famosa quando lançou)
    Sinto quando vejo a capa e o titulo que ele tem algo diferente, e ao ler a sinopse vejo que a própria história é realmente distinta, cheia de segredos, dramas, e uma tristeza peculiar. Apesar de amar o mistério em si de um livro, eu gosto também desse encaixe natural e eu sou muito besta então nuncaa descubro nada uahuhaa
    Pelo que eu li na sua resenha, o livro pareceu mesmo cativante de uma forma diferente, aqueles livros que você lê e diz eu gostei e nem sei explicar direito tudo que o livro nos traz.
    Eu também me estresso quando vejo algo muito "facilitado" por ser um young adult, as vezes a história tem tudo pra ser boa mas o autor acaba desmerecendo um pouco a capacidade de quem lê.
    Eita que parece que o final é impactante, já é outro ponto positivo.
    Gostei bastante da história e da sua resenha também. Não conhecia o livro e me interessei bastante.
    Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos