Without Merit - Colleen Hoover

A família Voss é tudo, menos normal. Eles vivem em uma igreja reformada, recentemente batizada de Dollar Voss. A mãe, uma vez doente de câncer, vive no porão, o pai é casado com uma das enfermeiras da mãe, o pequeno meio-irmão não é autorizado a comer ou fazer algo divertido, e os irmãos mais velhos são irritantemente perfeitos. E então, há Merit.
Merit Voss coleciona troféus que não ganhou e segredos que sua família a obriga a guardar. Enquanto procura por seu próximo troféu na loja de antiguidades, ela encontra Sagan. Sua perspicácia e idealismo desarmam e produzem nela centelhas de uma vida renovada – até descobrir que ele está completamente indisponível. Ela escapa profundamente para dentro de si mesma, observando sua família pelos cantos, quando ela descobre um segredo que nenhum troféu no mundo poderá consertar.
Cansada de mentiras, Merit decide acabar com a ilusão da família feliz, a qual ela nunca fez parte, antes de deixá-los de uma vez por todas. Quando seu plano de fuga falha, Merit é obrigada a tolerar surpreendentes consequências por dizer a verdade, perder o único garoto que ela ama. Emocionante e poderoso, “Without Merit” explora a série de mentiras que unem uma família e o poder do amor e da verdade.


Enrolei tempão pra ler esse livro porque muitos espalharam que Without Merit era uma história diferentona da Colleen, que fugia do seu estilo habitual, que o livro não é lá essas coisas, blablá.

Bem, eis a prova de que opinião é um troço subjetivo e não se fala mais nessa porra.
Eu, por exemplo, gostei da história e reconheci o estilo da Colleen em cada página: a escrita viciante, a fluidez na narrativa, o drama bem construído, o humor mesmo em meio à desgraça, tudo estava lá.

Mas eu entendo quem não achou Without Merit o melhor dela. Eu também não achei.  
Não porque o romance foi secundário, mas porque teve tanto conflito, tanto estresse, vindo de todo lado, que de novo a metáfora da barata no meio de mulheres histéricas distribuindo vassouradas aleatórias encaixou. Eu = barata, óbvio. 

Porém, não é só desgraça que marca a história. 
Uma penca de verdades foi jogada em nós, desavisados leitores. 
Colleen conseguiu mostrar o quanto a gente é podre. Eu, pelo menos, me senti uma merda. Quantas vezes fui juíza e saí julgando sem conhecer todos os lados? Ou atirei pedra no pecador, sendo que eu merecia uma pedreira inteira tacada em mim? Ou quantas vezes a gente coloca a culpa nos outros pela nossa infelicidade se nós mesmos somos os maiores culpados por ela? 
Quer mais? Leia.  

Então, se gostou, porque não deu 5 estrelas?
Porque o cachorro morreu, porra.

Esses autores estão comendo cocô, caralho? Eles ainda não entenderam que animal, principalmente cachorro, não pode morrer nem fodendo? Mata mocinho, mata a humanidade, mata o diabo, mas num mata animal de jeito nenhum! 
Isso me emputece. 

Enfim, nem vou falar muito sobre o enredo, só que teve assunto tabu, menção a coisas incrivelmente sérias e fico aqui pensando, caro leitor, se você também se tornará barata.
Tenho até medo de recomendar.

Seus nervos estão de boa?
Cai dentro.

Estão capengando?
Larga isso e vai comer chocolate.

;)

6 comentários:

  1. Hahahaha Adorei a parte dos palavrões e concordo em gênero, número e grau:Mata tudo que é personagem(não deixa George R.R Martin me ler, por favorzinho),mas nunca, de forma nenhuma mata o raio do cachorro ou qualquer outro bichinho. Isso literalmente fode com nossa imaginação.
    E outro ponto importante:não existem famílias perfeitas. Existem sim, famílias felizes em suas imperfeições.
    Como não conhecia o livro, já quero!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Tícia!
    Li só dois livros da Collen, e os dois me mataram por dentro... Esse enredo todo cheio de mentiras, com famílias cheias de imperfeições são críticas bem fortes né? É incrível como ela nos faz questionar a nós mesmos... Não conhecia o livro, depois de ler a resenha pretendo procurar para ler e descobrir qual o segredo que Merit guarda.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Não tenho a menor vontade de ler esse livro, mas amo as suas resenhas. Me divirto pra caramba kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Ai Tícia!
    Me acabo com você...
    Vão matar justo o cachorrinho? Não pode mesmo...Apoiadíssima!
    Parece que isso acontece com vários escritores famosos: escrevem ótimmos livros e acabam escorregando em algum...
    Uma pena tantos segredos desnecessários e que ainda tiram o foco real do livro que seria o romance.
    Ainda assim, como é da Collen Hover, quando chegar ao BRasil, se chegar, com certeza vou querer conferir.
    Amo suas resenhas, pode crer.
    “Quer você acredite que consiga fazer uma coisa ou não, você está certo.” (Henry Ford)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  5. Ticia eu to rindo muito ahsuahsuhasuhuahs
    "Porque o cachorro morreu, porra" aushuahsuhasuhas
    Não consigo parar de rir mas é mto real isso, como é que matam um cachorro super inocente. Eu já sei que vou chorar litros na morte do bichinho rsrs
    Voltando agora a resenha, o primeiro comentário é que chique ler esses livros estrangeiros rsrs
    Depois ainda não li nenhum livro da Colleen e olha que não é por falta de vontade, pois tanta gente fala dos seus livros que eu fico gente porque ainda não li mesmo rsrs
    Quero começar com "É assim que acaba" porque toda a população que lê tá dizendo que é ótimo, você já leu?
    Concordo totalmente que as vezes o livro funciona pra um e não funciona pra outra. Eu sempre gosto de ouvir a opinião de vocês e também me ligar na história pra saber se é uma obra que eu ia gostar de ler. Tudo bem que as vezes ainda me decepciono mas é isso aí mesmo, cada livro tem seus fãs e desafetos. As resenhas de vocês em geral ajudam a saber se com certeza eu vou gostar ou nem vou querer ler, por isso acompanho os blogs literários.
    Imagino que "Without Merit" seja estressante de fato, principalmente por ele nos fazer refletir como somos escrotos as vezes. Eu me identifiquei só lendo a resenha, pois também já cansei de julgar por aí sem saber todos os lados da história. É um livro a ser discutido, com uma tema presente na sociedade. No entaaaanto só depois da minha TPM porque por enquanto só chocolates mesmo rsrs

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Socorrro Ticia!!! Misericórdia!! Que mata-mata é este? Através de sua resenha posso perceber que Without Merit parece bastante pesado e parece que vai nos deixar bem reflexivos sobre as nossas próprias atitudes. Assim que tiver um tempo vou dar uma batida de olho nesta família doida, muito doida demais rsrsr

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos