Programação de carnaval para leitores

Nem só de marchinhas, bloquinhos e glitter é feito o carnaval e você, que está lendo este post, provavelmente sabe disso melhor do que ninguém. Há muita agitação e folia acontecendo ali, bem pertinho da nossa cama, no aconchego do nosso sofá, basta que a saibamos onde procurar – e, na verdade, este post é sobre isso: as aventuras carnavalescas que podemos viver sem sair de casa (ou melhor, os livros que vão nos fazer curtir esse que é o melhor e mais longo feriado do ano).
Puxa o banquinho, bebe uma aguinha e se prepara.

Bloco “Leitura rapidinha”: Sejamos todos feministas – Chimamanda Ngozi Adichie

O livro é uma adaptação de uma conferência proferida pela escritora em uma edição do TED (procura no youtube, é muito maravilhoso!) Em pouco mais de quarenta páginas, Chimamanda nos dá um retrato verdadeiro e histórico sobre sua visão acerca do feminismo, dos papéis de gênero e da desigualdade que permeia as relações sociais entre homens e mulheres. Partindo de sua experiência pessoal, a escritora traz um texto poderoso que nos faz refletir sobre o problema de gênero e as barreiras que as mulheres encontram todas – ou na maioria – das vezes que tentam fazer algo significativo. É uma leitura rapidinha, que não vai te tomar mais que uma tarde, mas que certamente vai permanecer com você por muito, muito tempo.

Bloco “Voltei a ser criança, mas nem tanto”: O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry
Você provavelmente já deve estar cansado de ouvir – e ler – que O Pequeno Príncipe não é, definitivamente, um livro infantil. Ao mesmo tempo em que é. É, verdadeiramente, um livro que ultrapassa essas barreiras de gênero, idade, e se torna um desses clássicos que a gente, quando lê, não consegue viver mais um dia sequer sem indica-lo para todas as pessoas. Tenho uma relação muito pessoal com essa história do Exupéry porque acredito que ela é um equilíbrio quase perfeito entre o simples e o profundamente aterrador. É, de fato, uma leitura transformadora – e acho que é sempre bom e recomendável voltar a ela sempre que possível. Carnaval taí, uma ótima chance para você puxá-lo da estante e mergulhar na história do principezinho que ensinou muita coisa para um adulto que... bem, ficou adulto demais pra ser criança.

Bloco “Chora mais”: Fique onde está e então corra – John Boyne

Como dizemos por aqui, só saí nesse bloco o leitor que aguenta a pressão – de uma história triste, necessária e singela. Boyne é desses autores que a gente vai sabendo que as chances de se decepcionar são mínimas (e, quando terminamos, vemos que as estatísticas continuarão sendo sempre favoráveis). Fique onde está e então corra é um livro sobre guerra. Sobre como a guerra é capaz de transformar e mudar a vida de um pequeno garotinho. É um livro rápido como um fuzil: a gente consegue ler fácil em uma tarde, mas deixará umas marcas que, depois, exibiremos com orgulho – e diremos assim: Boyne, eu li sim! Nesse livro o autor nos levará até a o cotidiano do Alfie, um garotinho que aprendeu cedo sobre a dor da violência dos homens. Embora seja uma leitura tecnicamente fácil, com um fluxo narrativo bastante dinâmico, é também difícil virar a próxima página. Dá umas boas lágrimas de feriado.

Bloco “Quem precisa de fantasia?”: O Príncipe da Névoa – Carlos Ruiz Zafón

A gente precisa! Por isso Zafón é um ótimo nome para puxar um bloquinho só dele. O Príncipe da Névoa parece um desses livros despretensiosos que nos oferecerão mais uma história infantil fantasiosa, com os elementos clichês que permeiam o gênero desde que a fantasia é fantasia. E é mesmo, só que quem já leu Zafón sabe que não é apenas uma fantasia. O livro é misterioso, tem uma história que surpreende de pouquinho e ainda é a introdução para uma trilogia – que não é necessariamente continuada, mas histórias independentes. O livro vale tanto porque é super rapidinho de ler quanto pela narrativa incrível do autor: as descrições são maravilhosas e os personagens são fáceis de se afeiçoar. Agora toda vez que perguntarem quem precisa de fantasia você já sabe pra onde mandar a pessoa, né? Isso, pro bloquinho do Zafón.

Bloco “Ah, o amor...”: No Meio do Caminho Tinha um Amor – Matheus Rocha

Outro bloquinho famoso é o comandado por Matheus Rocha. Quem o acompanha nas redes sociais sabe que ele é um autor que faz a gente pensar algo como “Que tiro foi esse?” quando lê qualquer coisa. Pois bem, No Meio do Caminho Tinha um Amor é um livro lindo sobre conhecer a se mesmo, se relacionar com o outro, empatia, despedidas, calmaria e fúria. Não acho que seja nada parecido com autoajuda, mas são textos pequenos que vão nos revelando coisas muito práticas do nosso cotidiano – coisas que, às vezes são dolorosas, às vezes bonitas, sempre necessárias. Leiam, numa sentada só dá pra devorar tudo.



Aí, cinco bloquinhos pra tu se decidir. São livros ótimos, rapidinhos de ler, mas não passam despercebidos não – faz barulho na gente por dentro e por fora. Vocês já leram algum desses? O que vocês estão lendo nesse carnaval? Conta aí nos comentários pra gente pegar uma dicazinhas também 😉

4 comentários:

  1. Ronaldo!
    Adorei a criatividade do nome dos blocos, fantástico!
    Gostei das indicações também, obrigada.
    O Pequeno Príncipe é livro para qualquer época do ano e para todas as fases da vida.
    Um carnaval de alegria e moderação e desejo uma nova semana!
    “Ninguém é assim tão velho que não acredite que poderá viver por mais um ano.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Que show de Post!!!rs
    Dá pra montar uma escola de livros inteirinha na concentração quentinha do sofá embaixo do edredon! E isso sem levar nota zero de nenhum juiz, afinal, se der ruim, só mudar o samba-enredo!
    Amei as indicações e mesmo já estando no fim da folia, as marchinhas podem continuar tamborilando por muito tempo ainda!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi Ronaldo!
    Amei esse POST, rsrs.
    "Sejamos todos feministas" é um livro que eu pretendo ler, na verdade acredito que TODOS deveriam ler para tentar entender um pouco sobre um tema tão importante.
    Li a tanto tempo "O pequeno príncipe" que só me lembro de passagens importantes, uma leitura que aquece o coração não é?
    "Fique onde está e então corra" é incrível, assim como os outros que li do autor - que infelizmente foram poucos - e sim, eu chorei, rsrs.
    Os outros dois citados não conhecia, mais adorei as indicações!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Ronaldo!
    Quanto livro bom e super reconhecido na literatura! Um carnaval assim nem preciso de mais nada rsrs
    Com relação aos livros, "Sejamos todas feministas" é bem curtinhO mesmo. Ainda não li mas já li o "Como educar crianças feministas" porque a minha irmã comprou aí eu li logo. Concordo com você que essas leituras são curtinhas mas permanecem com a gente mesmo.
    Ah o pequeno príncipe!! Que clássico! Já ouvi várias vezes mesmo que ele não é um livro apenas para crianças e concordo que ele é pra todos, adultos ou crianças.
    "Fique onde está e então corra" ainda não li mas sempre me emociono muito com essas histórias na guerra, todos os livros que li até hoje me emocionei, então certeza que vem muitas lágrimas na leitura.
    Zafón para a fantasia com certeza não deixa de ser único. Ainda não li o "O Príncipe da Névoa" especificamente mas amo o autor, acho que "A sombra do Vento" foi um dos meus livros prediletos e eu li ele muito nova, hoje em dia amo mais ainda.
    "No Meio do Caminho Tinha um Amor" era uma obra realmente desconhecida pra mim. Amei a capa e esses tempos estou na vibe de livros assim, já fui até procurar agora no site da amazon pra ver o preço rsrs (e tá bom de preço, já quero comprar rsrs)

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos