Ficção Científica ou Fantasia?

Olá pessoal, hoje eu trago uma pergunta que a princípio pode parecer fácil de responder, mas para alguns, causa certa confusão no entendimento sobre o gênero de determinada história. O que diferencia a ficção científica da Fantasia? De imediato podemos pensar: Ficção científica trata de enredos com desenvolvimento tecnológico, enquanto a Fantasia seria algo impossível ou pouco provável de existir ou ter existido. Essa, sem sombra de dúvida, não seria uma má resposta e, em suma, é exatamente isso. Mas as coisas se complicam quando você precisa, por exemplo, dizer do que se trata Star Wars, Donnie Darko e até mesmo a celebre animação dos anos 80, He-Man, Ficção científica ou Fantasia, então, como vocês as classificariam? Antes de continuarmos com nossa divagação, tenho que deixar claro que não estou precisando a palavra “ficção” no sentido genérico, ou seja, toda história criada por um autor para entretenimento e porque não, reflexão de elementos da sociedade. Estamos tratando de dois gêneros bem específico e consolidado na indústria literária e cinematográfica.
O que poucos sabem é que ambos os gêneros nasceram praticamente juntos, isso, pensando eles como elemento comercial. As histórias tanto de elementos voltados para ciência e as enveredadas pelo mundo impossível da magia e criaturas sobrenaturais foram popularizadas pelas pulp magazines, dos anos 50 e 60. Diga-se de passagem, revistas de material com qualidade inferior que caiu nas graças dos adolescentes e jovens da época. No Brasil, elas foram muito populares nos anos 70 e 80, com material equivalente.
Depois de uma questão comercial, os dois gêneros foram separados e bem mais delineados o enredo de Ficção científica e de Fantasia, assim, surge na indústria dois viés literário que ganhou força com o passar dos anos. As histórias prováveis de acontecerem num futuro próximo ou longínquo, em que a ciência evoluiu absurdamente, definiu o gênero da Ficção Científica. As que não são ligadas à realidade provável do nosso mundo, com seres poderosos, criaturas fantásticas entre outras coisas que estariam no campo do “impossível”, vai definir bem a Fantasia. As revistas foram comercializadas, anos depois, tendo como alvo dois tipo de públicos, agora separados por dois gêneros, que antes era tido como um só: “histórias fantasiosas.”

Mas imagino que alguns estejam se perguntando sobre Júlio Verne e H. G Wells, que são autores anteriores a essa época. Ora, as histórias claramente de Ficção científica, eram chamadas de “romance”, na verdade, era o termo utilizado para se tratar de “ficção” em geral, tanto é que ainda hoje a utilizamos para designar determinada obra sem deixar de entender que se trata de ficção.
Bom, e qual seria a utilidade de saber algo tão fútil quanto isso? Eu responderia da seguinte forma: isso fará você parecer um pouco mais bem informado quando for criticar uma história qualquer. Sim, porque fazemos isso o tempo todo. Sejam com livros, novelas, filmes, séries e etc.. Saber precisar o gênero vai te ajudar a avaliar melhor a verossimilhança (se a história é convincente ou não) e se ela é plausível ou não. E isso refletirá em algo mais simples, que é: a história te tocou ou não? Assim, conseguimos definir nossos gostos e refiná-los melhor. Romance de época, Romance histórico ou Fantasia.
Não se enganem em relação a essas questões, elas não surgiram na modernidade, são antigas, bem mais antigas do que vocês possam imaginar. Tão antigas que são atemporais (não mensurada no tempo humano), elas são trabalhadas pelas tradições orais, ou dizendo grosso modo, são tratadas nos diversos de bilhares de mitos humanos. Embora o propósito dos mitos é sempre ensinar e instruir, nele há diversos enredos que alegraram corações de todas as idades desde a aurora da humanidade; moças apaixonadas, homens em busca da força, crianças solitárias e velhos caducos. Nossos ancestrais tiveram tanto tempo de trabalhá-las que hoje elas estão praticamente inscritas em nosso DNA, e nos fazem reconhecer se a história é interessante ou não. Faça um teste, um teste sem preconceito de idades sem discriminação. Comece a contar uma história como sua Tia do jardim de infância fazia com você. Nos olhos dos que te escutarão espelhará o brilho semelhante ao dos primeiros humanos, e em seus ouvidos, os ecos de cada palavra abstrata que criará um mundo concreto, construída bloco por bloco de palavras e frases que tomarão forma pela caprichosa arquiteta chamada imaginação.
Mas então, Star Wars é Fantasia por se passar numa galáxia muito, muito distante? Será Donnie Darko Ficção científica, por envolver viagem temporal? O que dizer de He-man, aquele desenho que tinha magia e tecnologia e nos entretiam tanto antes do almoço entre os anos 80 e 90? Agora é minha vez de perguntar: Seriam elas Ficção científica ou Fantasia?
Obrigado e até próxima.

Seeyou in Space!

Koudan - Professor de História, Orientador Educacional e Contista, foi membro do Núcleo de Literatura da Câmara dos Deputados  e pesquisador em História oral e Mitologia greco-romana. Amante de ficção científica e animação, e leitor ávido de quadrinhos e livros.


4 comentários:

  1. Quero ser bem sincera a respeito dessas dois gêneros, que admito aliás que não tenho costume de ler com muita frequência, por isto nunca tive esta duvida, ou precisava saber em detalhes os que a diferenciavam. Porém como você mesmo citou esta discussão e questionamento, sobre diferenças, e semelhanças de ambos, nos auxiliara quando formos criticar uma obra qualquer, julgando por essas características. Outro ponto, e que a princípio sempre julguei fantasia por possuir uma estória com personagens, e cenários improváveis, de existir, possuindo conteúdos irreais, e é basicamente isto, mas pela sua resenha, podemos perceber que algumas questões irão além disto. Gostei bastante de aprofundar melhor sobre esses gêneros, pois agora terei uma outra visão e perspectivas, a se julgar durante a leitura.

    ResponderExcluir
  2. Olá Lara. Que bom que contribuímos um pouco mais para sua perspicácia à crítica. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Koudan!
    Na minha época todas as vertentes da ficção, eram ficção.
    Mas acho bom aprender um pouco mais sobre as diferenças, embora ainda assim, alguns se confundem...
    Valeu pela aula!
    Uma semaninha abençoada na paz do Senhor e FELIZ NATAL!
    “Celebrar o Natal é crer na força do amor, é isto que transforma o homem e o mundo. Feliz Natal!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos