Romances de Época X Romances Históricos

Para iniciar os trabalhos teremos hoje a presença da autora Chiara Ciodarot, escritora e doutora em Literatura, que falará sobre a diferença entre Romances de Época e Romances Históricos. Bem-vinda Chiara, o espaço é seu.


Muitas pessoas se perguntam qual a diferença entre romance de época e romance histórico, pois, à princípio, ambos articulam dentro do mesmo universo: um passado histórico. 

Por muito tempo, e diante das novas perspectivas pós-modernas de Literatura, achei que ambos eram sinônimos do mesmo gênero. Mas não são. 

Poderíamos dizer que são primos de primeiro grau dentro do universo literário. Descentes da História, cada um lida com esse pesado antepassado de uma maneira diferente ao narrar as suas histórias. 

No caso do romance histórico, como o próprio nome assinala, a História se faz presente como personagem na narrativa. Ela impactará a vida dos outros personagens, tendo um forte peso no decorrer da narrativa e podendo alterar o rumo desses personagens. 

Já no romance de época, a História é apenas contexto, pano de fundo para a narrativa. Ou seja, não possui um peso significativo, restringindo-se a cultura e maneirismos de um determinado período. 

Em ambos os casos, podem aparecer personagens históricos junto aos fictícios. 

Isto é, poderíamos apontar que a maior diferença entre romance histórico e romance de época está na função da História dentro da narrativa. Dessa maneira, será mais fácil para o leitor identificar. 

Contudo, há ainda algumas outras diferenças, estas mais sutis e que podem variar de autor para autor. 

No romance de época, a narrativa está focada na relação de um casal específico, ou seja, no seu envolvimento amoroso e nas dificuldades que um determinado contexto histórico pode trazer para aquela relação. 

No romance histórico a preocupação é com a trajetória de um ou mais personagens dentro daquele período e de que forma o fato histórico vai influenciar a sua vida e a maneira de ver e pensar o mundo. Inclusive, os personagens tendem a terminar o livro profundamente marcados por aquela experiência histórica. 

Também é possível encontrarem mais descrições e um maior preciosismo com a linguagem de um determinado período no romance histórico do que no romance de época. Pois, no caso do primeiro, a ideia é retratar uma época o mais fiel possível. 

Apesar de serem propostas diferentes, tanto o romance histórico quanto o romance de época se preocupam na maneira de lidar com a História e isso é fundamental para qualificar uma boa narrativa. 

Cuidado, no entanto, para não confundir esses dois gêneros com o clássico. É muito comum acharem que Jane Austen seria de época quando, na verdade, ela é contemporânea aos seus personagens. Também pode haver confusão quantoas biografias romanceadas, como no caso da autora Gloria Kaiser. O contexto do autor aqui também se faz necessário para poder enquadrar num gênero, além do fato da proposta ser ficção ou não. 


Macetes para identificar:
 
*veja quem é o autor, se é ou não contemporâneo a sua narrativa.
*observe quem são as personagens principais: históricos ou ficcionais? Se forem históricos, pesquise se pode ser uma biografia romanceada ou não-ficcional. 
*no caso dos personagens principais serem ficcionais: como eles estão inseridos na História? São apenas parte dela ou estão envolvidos de maneira atuante e tendo as suas vidas e visões profundamente alteradas por ela?
*de que maneira a História é apresentada? Pungente ou de maneira leve? 
*a narrativa central é focada apenas na relação de um casal ou há mais núcleos narrativos e outras questões sendo colocadas em análise? 


Chiara Ciodarot é doutora em Literatura pela PUC-Rio, roteirista, poeta e escritora. Tem publicados: NOITES PRETAS E BRANCAS (Ed.Chiado), finalista do Prêmio SESC, e TEATRO DE VAMPIRO (Ed. Aldeia dos Livros), jovem-adulto de fantasia. No fim do ano lançará o romance de época A BARONESA DESCALÇA, exclusivamente pela Amazon. 




Gostou do texto?! Então comente e participe do Comentarista Nota 10 - Especial de aniversário e concorra a prêmios. Saiba como AQUI!

2 comentários:

  1. Lenninha!
    A Chiara deu uma verdadeira aula e daquelas bem importantes mesmo, porque por vezes nos confundimos muito entre Romance Histórico e Romance de Época.
    Os macetes foram ainda mais importantes, porque nos localiza mesmo dentro do romance correto.
    Maravilha de participação.
    Já começamos bem.
    Que outubro venha carregado de boas energias!
    “A missão suprema do homem é saber o que precisa para ser homem.” (Immanuel Kant)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Muito interessante o post. Eu, contudo,particularmente, não faço distinção entre Romance de Época e Romance Histórico. Romance de época é um termo que até onde sei nem existe no inglês. Uso para diferenciar, o termo Ficção Histórica.
    Gostei muito do que vc falou sobre a confusão em relação aos clássicos. Acabamos sempre por esquecer que o "classico "de época" de hoje muitas vezes foi um romance contemporâneo no passado.

    bjs

    Thaís

    Uma Conversa Sobre Livros

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos