O Garoto quase atropelado – Vinicius Grossos, por Van Meiser

Este é o segundo livro do autor nacional Vinicius Grosso, infelizmente não tive acesso a seu primeiro livro, mas após ler O.G.Q.A. vontade não me falta de ler Sereia Negra.

Aqui nesta obra, escrita em formato de diário, Vinicius nos apresenta uma trama com duração de 30 dias, mais especificamente no mês de novembro, cada dia do mês equivale a um capítulo da trama. Havia lido poucos livros neste formato e confesso que me agradou bastante, principalmente por serem capítulos curtos, ao meu ver a leitura flui super bem, além de ser uma gostosura de se ler.

Iniciei a leitura já ciente de que me emocionaria bastante com seu conteúdo, já havia lido algumas resenhas sobre ele e todas foram unânimes em elogiar o livro do início ao fim e, isto acabou por elevar minhas expectativas às alturas. Porém, mesmo apostando todas as minhas fichas na obra, admito que não estava preparada para o teor de emoção aqui presente...

A história consiste no triste fato de um garoto cujo nome não sabemos, ter sofrido uma grande perda e, por indicação de sua psicóloga, passar a colocar no papel toda a sua dor, ele começa então a escrever seu diário. Conhecemos sua vida, todos os acontecimentos mais pertinentes, seus sentimentos... No entanto, nunca ficamos sabendo nem o seu nome e nem o local onde vive. Temos acesso à informação de que ele mora com a mãe e o irmão mais velho. Sua mãe passa muito tempo no trabalho e vive uma relação proibida com o próprio chefe. O pai não é presente desde que se separou da mãe de seus filhos, na verdade ele já possui outra família constituída.

A sua tal perda, nós leitores só vamos conhecer bem mais para frente, ao passo que vamos avançando na leitura e é o próprio personagem quem nos conta.
Tudo começa a fazer sentido quando o nosso protagonista é quase atropelado por Laís (Cabelo de Raposa), logo após ele passa a fazer parte de seu ciclo de amigos composto por Acácio (James Dean não tão bonito) e Natália (Cabelo Roxo), cada qual com seus problemas. A obra vai apontar cada um dos três amigos do protagonista, os detalhes de suas vidas e seus segredos, mas claro, dando preferência ao Garoto e a Cabelo de Raposa. Tudo o que ocorre no período de 1mês.

Com o decorrer da leitura é como se estivéssemos conversando com o protagonista, ele nos fazendo confidências, como um bom amigo. Assim que conheci a Laís, não fui muito com a cara da garota, porém, após uma carta escrita pela mesma, meus sentimentos por ela mudaram drasticamente, o autor conseguiu me fazer sentir toda sua dor e seu drama e mudou minha forma de olhar para Laís.

De uma forma geral, mesmo levando em conta as histórias de vida dos quatro adolescentes, eles são tão fofos e queridos que nos deixam de coração mole.
Por falar nisto, Vinicius conseguiu expor todos os personagens deste livro de uma forma muito sincera e linda, apesar de seus problemas tão tristes. O Garoto Quase Atropelado é uma obra que trata da juventude, da amizade sincera, lembranças boas e outras dolorosas. A narrativa é extremamente simples e, talvez por isto mesmo tenha feito este estrago tão grande no meu coração, caí de amores pela trama, confesso!

Um garoto sofreu com um acontecimento terrível.
Para não enlouquecer, ele começa a escrever um diário que o inspira a recomeçar, a fazer algo novo a cada dia.
O que não imaginou foi que agindo assim ele se abriria para conhecer pessoas muito diferentes: a cabelo de raposa, o James Dean não-tão-bonito e a menina de cabelo roxo, e que sua vida mudaria para sempre!
Prepare-se para se sentir quase atropelado de uma forma intensa, seja pelas fortes emoções do primeiro amor, pelas alegrias de uma nova amizade ou pelas descobertas que só acontecem nos momentos-limite de nossas vidas.
Estar vivo e viver são coisas absolutamente diferentes!

"Uma história inesquecível sobre adolescentes que escolheram acreditar no que sentiam. Você vai se emocionar" - Bruna Vieira, autora do Depois dos quinze.

 

Um comentário:

  1. Van!
    A inversão das situações complica um pouco nos livros, o que quero dizer? Quando logo no início já se mostra a 'bomba', temos a sensação de que o livro será permeado por ela e pelo que falou aqui, isso não aconteceu... uma pena porque nos desilude logo.
    Agora se ainda assim a leitura foi boa, talvez valha a pena. Já que é um tema forte.
    Adorando suas resenhas.
    Que o final de semana seja de alegria e paz!
    “Conhecimento sem transformação não é sabedoria.” (Paulo Coelho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos