Renato Russo, O filho da revolução - Carlos Marcelo

Hoje o Sempre Romântica tem o prazer de apresentar, aos amigos e seguidores do blog, um convidado muito especial — e espero que um novo colaborador —, chamado Maurício Bastos Jr. Esse amigo tão querido tomou para si a honra de ler e resenhar uma das biografias mais desejadas por muitos: Renato Russo - O filho da revolução, de Carlos Marcelo.  Recebam, essa pessoa tão estimada por mim, de braços abertos. Espero contar com a presença dele ainda muitas vezes por aqui.
Agora vamos deixar que ele mesmo se apresente.

Eu já adoro biografias, sempre gostei. Gosto de saber sobre a vida dos meus ídolos, de onde vieram, o que fizeram, como se formaram e etc. Já li inúmeras delas, e cada vez gosto mais.
Vim morar em Brasília em 1980 - sou nordestino, nascido em Teresina, PI. Meu pai recebeu uma proposta para ser funcionário do Ministério da Saúde. Era, além de meu pai, eu, minha mãe e um casal de irmãos mais novos. Meu pai tornou-se um dos primeiros cartógrafos da capital. Fomos morar no Cruzeiro Novo, um dos bairros disponíveis para funcionários e militares.

A década de oitenta foi fantástica, não só em Brasília, mas em todo o mundo. Basta constatar o surgimento de quase tudo que desfrutamos largamente hoje, como internet, computadores e etc. 

No Cruzeiro Novo, onde morei pela primeira vez no DF, existia um festival chamado Canta Gavião, onde de quinze em quinze dias uma quadra era fechada e acontecia um festival cultural que juntava artes plásticas, cênicas e música.
Eu não perdia um. Adorava!

O movimento punk era o predominante na época. Era o mais forte. Apesar de que outros jovens gostavam também de outros estilos, mas o punk era novidade e era o que os adolescentes rebeldes seguiam como religião.
Em um destes "Canta Gavião" aconteceu um show de uma banda chamada Aborto Elétrico com um vocalista chamado Renato que depois de alguns anos viria a ser conhecido como Renato Russo. 

Pois bem... estamos em 2017 e cai em minhas mãos a biografia de Renato Russo. Um dos ícones do rock brasileiro. Um dos maiores letristas e poetas da capital. Um cara que, em tão pouco tempo, marcou tantas e tantas vidas com seu lirismo e entrega em letras eternas, cadenciadas em melodias simples, de três acordes. Letras e músicas que flecham os corações de quem viveu aquela época tão ativamente. Uma geração inteira que ama ou odeia, mas que não saiu ilesa a suas verdades. Que pelo fato dele sempre escrever em primeira pessoa, tornou pessoal e individual qualquer análise sentimental de suas verdades.

Alguns podem dizer que não gostam dele, mas ninguém pode dizer que não o conhece! E isso, amigos já justifica uma biografia.

E isso foi o que fez Carlos Marcelo. Jornalista que em Brasília além de viver intensamente o rock, como apreciador e seguidor, também comandou um dos mais importantes programas da antiga Rádio Cultura, o Cult 22. Programa importantíssimo que revelou, apoiou e divulgou o rock underground de Brasília na década de noventa.
De quebra, você vai conhecer o início da história de Ney Matogrosso, Nelson Piquet, pessoas e bandas dos anos oitenta e outras personalidades que tanto contribuíram com a história, não só de Brasília, mas de todo o Brasil. 

As criações de Renato, suas letras, significados, inspirações, versões... Nada escapou ao cuidadoso pesquisador e escritor.

Carlos Marcelo garimpou, organizou e nos presenteou em forma de uma biografia maravilhosa a história de vida de uma pessoa que jamais deve ser esquecida ou menosprezada por qualquer brasileiro. Renato Manfredine Júnior, ou o Renato Russo. Poeta, roqueiro, gênio, guerreiro, homossexual, sofredor, artista e humano. Uma das pessoas mais ricas em talento que já viveu entre os brasilienses.

Lendo sua biografia, podemos ser transportados não só para a vida do Renato, que é o principal foco, mas na história da capital. E por consequência, na história da época, do Brasil!
O estudo e descrição do autor são tão precisas e minuciosas que nos transporta para os locais e pessoas citadas, que chega a ser uma cápsula do tempo. Nos faz vivenciar cada evento descrito no livro.
Lendo os textos, você se desloca no tempo e vivencia cada momento descrito no texto. "E esta 'trip' te faz sonhar, torcer e sofrer" a intensidade que foi a existência do Renato.

Desde criança, foi um grande gênio. Tornou-se bilíngue, leu inúmeros livros, foi rebelde, sofreu com sua saúde debilitada, sofreu com a inveja e exclusão social, sofreu com suas verdades - intelectuais e sexuais. Mas superou tudo com atitude e arte! Montou o Legião Urbana, compôs clássicos que abalam sentimentos até hoje - e continuará por anos.
Venceu tudo e todos. E até o último momento, foi forte, rebelde e decisivo.

Um livro bastante completo. Uma biografia cuidadosa e delicada que te transporta no tempo. O tipo de leitura que, mesmo não gostando do biografado, vale muitíssimo a pena!
Parabéns, Carlos Marcelo. E muito obrigado! 


Maurício Bastos Jr nascido em 1972, veio morar em Brasília em 1980.
Hoje, artista plástico formado pela UNB, ilustrador e escritor nas horas vagas. Com dezoito anos, trabalhou na editora Thesaurus (DF) como arte-finalista e ilustrador. Montou, ilustrou e finalizou livros de vários escritores de Brasília. Conviveu diretamente com diversos poetas, romancistas e jornalistas que transitavam pelo setor gráfico de Brasília pelos anos noventa.  Foi publicitário por diversos anos. Trabalhando para clientes como BB, Caixa, Correio Brasiliense, VW, Fiat, entre muitos outros. Tocou em bandas de rock, fez exposições, colaborou com capas, vídeos e animações.  Respira literatura, arte e cinema. Ama a criação livre de preconceitos e sonha com dias melhores onde a arte (literatura, plásticas, musicais e cênicas) seja vista como prioridade social.
Ama Raul Seixas, Beatles e metal (até o fim dos anos noventa. O que vem em seguida, não tem valor).
Escreve e desenha quase que todos os dias da sua vida. Viaja muito e lida com todo tipo de pessoa constantemente. O que lhe dá pressão alta, impaciência, recolhimento, asco e perda de fé na humanidade atual.
Possui seu blog pessoal, raramente atualizado e nada recomendável. Conheça AQUI.


2 comentários:

  1. Maurício!
    Sinta-se abraçado e muito bem vindo!
    Menino! És tremendo eclético e já fez de tudo um pouco, né? Agora é resenhista, acrescenta aí nno seu currículo!
    Como sou fã de rock dos anos 80 que permearam minha adolescência (nasci em 65, mas abafa...), não tem como não ser apaixonada por Renato Russo, poeta tão inspirado. E ver uma biografia tão bem escrita e pesquisada pelo autor, deve ser um deleite, claro que quero ler.
    “Compreender que há outros pontos de vista é o início da sabedoria.” (Campbell)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  2. Nasci no final da década de 80 então não vivi essa época tão especial, mas quem nunca ouviu falar de Renato Russo e suas músicas?! Tenho várias músicas dele no meu celular que vez ou outra estou sempre ouvindo... as letras são inesquecíveis, únicas... Mas confesso que não sei tantas coisas sobre a vida pessoal desse ícone da música, e apesar de não ter o costume de ler biográficas fiquei interessada em ler Renato Russo - O filho da revolução, tenho curiosidade em saber os significados e inspiração das criações de Renato Russo... Então, valeu pela dica, vou tentar acompanhar os seus posts caso você se torne um colaborador aqui do blog.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos