A Garota Perfeita - Mary Kubica

Mia, uma professora de arte de 25 anos, é filha do proeminente juiz James Dennett de Chicago. Quando ela resolve passar a noite com o desconhecido Colin Thatcher, após levar mais um bolo do seu namorado, uma sucessão de fatos transformam completamente sua vida.
Colin, o homem que conhece num bar, a sequestra e a confina numa isolada cabana, em meio a uma gelada fazenda em Minnesota. Mas, curiosamente, não manda nenhum pedido de resgate à família da garota. O obstinado detetive Gabe Hoffman é convocado para tocar as investigações sobre o paradeiro de Mia. Encontrá-la vira a sua obsessão e ele não mede esforços para isso.
Quando a encontra, porém, a professora esté em choque e não consegue se lembrar de nada, nem como foi parar no seu gélido cativeiro, nem porque foi sequestrada ou mesmo quem foi o mandante. Conseguirá ela recobrar a memória e denunciar o verdadeiro vilão desta história?

Demorei um pouco para tomar coragem e iniciar a leitura desse que parecia ser um thriller psicológico de arrepiar os cabelos da nuca. Confesso que gosto de histórias assim para sair da zona de conforto. Acabo de ler um livro gracinha depois de outro livro de drama, nada mais perfeito do que ficar em suspense com uma leitura diferente.

Eis que me deparo com uma história não tão tensa como eu esperava, faltou aquela adrenalina que corre nas veias quando se lê um thriller que promete tanto. Esperava uma história com todas as reviravoltas prometidas na sinopse, até tem um pouco, mas deixou a desejar.

Mia passou por momentos que fariam qualquer um pirar, mas, no entanto, ela se esqueceu de tudo pelo que passou nas mãos de seu sequestrador Colin Thatcher. Tudo se apagou de sua memória, cada fato, cada momento se tornou um imenso vazio — diga-se de passagem, isso não seria de todo mal para todos que passaram pelo que ela passou, muitos até prefeririam esquecer —, porém o detetive Gabe e a mãe de Mia, Eve, precisam descobrir os motivos, e tudo que aconteceu com Mia, inclusive o que motivou o sequestro.

A narrativa em terceira pessoa, às vezes pela visão da mãe, outras do detetive e, claro, do sequestrador, é para mim o diferencial da trama e o que não me fez desistir da leitura. Foi empolgante descobrir aos poucos os diversos segredos escondidos e desvendar de maneira lenta e gradativa todo o mistério em volta de Mia e do que culminou no seu sequestro.

Acredito que cada leitor terá uma visão diferente de todo o desenrolar do drama, e é isso que faz do livro uma história intrigante. Os personagens são complexos, fortes e trazem uma carga emocional latente. Mary Kubica escreveu um bom suspense, em minha opinião poderia ter sido melhor, eu sinceramente esperava bem mais, porém acredito que para muitos fãs de suspense o livro agradará bastante. Eu é que sou suspeita para falar, já que esse não é meu gênero preferido.

Pra quem curte uma boa trama policial e uma leitura tensa eu recomendo a leitura de A Garota Perfeita, só aquela capa já deixa a gente em suspense.

Arrisque-se a descobrir os mistérios que envolvem Mia, você não vai se arrepender!

4 comentários:

  1. Olá! Eu não vejo a hora de poder ler esse livro. Já li dois do gênero e amei ambos, então tenho boas expectativas quanto a esse.
    Um grande abraço! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  2. Leninha!
    já vi então que o livro é feitinho para mim, porque adoro suspense policial que envolve um thriller psicológico, é sempre bem tenso e me faz pensar em tudo e tentar descobrir o que se passa para tudo ter acontecido.
    “Para saber uma verdade qualquer a meu respeito, é preciso que eu passe pelo outro.” (Jean-Paul Sartre)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos