A Garota Italiana - Lucinda Riley

Uma inesquecível história de amor, traição, paixão, obsessão e música.
Aos 11 anos, Rosanna Menici vê sua vida transformada para sempre quando conhece Roberto Rossini, um jovem cantor de ópera.
Depois desse único encontro, ela se deixa guiar pelo próprio talento e embarca numa viagem que, ao longo dos anos, a leva de uma vida simples em Nápoles para os palcos das mais famosas óperas do mundo.
É então que seu caminho cruza novamente com o de Roberto. Arrebatados pela paixão, eles passam a dividir os holofotes e a encantar as plateias onde quer que se apresentem.
No entanto, segredos do passado ameaçam a felicidade do casal e seu relacionamento quase obsessivo começa a afetar a carreira de Rosanna e a vida de todos à sua volta. Com Roberto, ela se vê perdida numa paixão que a consome e sem a qual não pode viver.
Com cenários deslumbrantes e diálogos emocionantes, A garota italiana narra uma jornada de autodescoberta e dedicação à arte e nos lembra que o amor não faz desistir dos sonhos: ele nos dá forças para sonhar mais.

Essa é minha primeira experiência lendo um livro de Lucinda Riley, e tenho certeza de que não foi por acaso ter escolhido esse romance para me aventurar em sua escrita. Adoro histórias com um fundo musical e esse romance foi bem prazeroso. Ver duas pessoas que se unem pelo amor à música é sempre inesquecível, mas a história é mais, muito mais do que apenas isso.

Com um talento de descrever cenários e construir na nossa imaginação lugares que sonhamos conhecer, a narrativa nos leva a crer ser esse um dos dons da autora — pelo menos é o que ouço dizerem por aí —, e nos dá a certeza de ser um dos pontos altos da leitura. Preciso descobrir logo se é verdade esse fato.

Temos aqui um romance que começa na tenra idade de uma jovem de apenas 11 anos, com uma voz primorosa, e o incentivo do homem que se tornará seu amor por uma vida inteira. Mas não pensem que o livro é só isso, temos muitos fatos que trarão tristezas, decepções e muita mágoa. Mas só lendo o livro para entender.

“Um mocinho que não me deixou  apaixonada”, foi assim que me senti em relação ao belo e altivo Roberto. O cara é muito egocêntrico e em diversos momentos o detestei com todas as minhas forças. Mas Rosanna também não foi uma mocinha fácil de entender, algumas de suas escolhas foram bem questionáveis.

Para quem não sabe temos outro personagem que vai fazer corações palpitarem, o fofo do Luca. E que bom que ele existe. Mas não quero falar mais nada sobre o enredo, até porque foi uma grata surpresa desvendar os mistérios na escrita primorosa de Lucinda Riley.

Ah, e se você é fã da Itália e suas belezas, se prepare para conhecer mais sobre ela e sobre o mundo da ópera, um relato digno de belos sonhos. Eu particularmente adorei!

Deixo claro para todos que agora consigo entender o furor que Lucinda Riley causa em seus leitores, a mulher tem o dom de encantar com sua narrativa apaixonada, e que passa para o leitor uma confiança na leitura que fica difícil largar o livro até sua última página.

O único pormenor seria o início da narrativa. Como a história segue um cronograma de tempo — desde a infância de Rosanna, até a vida adulta e sua luta em vencer e conquistar seu grande amor —, o leitor pode achar um pouco cansativo e ficar torcendo logo pelo desenrolar da trama. Mas depois que as engrenagens se firmam a história flui perfeitamente. Portanto fica a dica: não desista da leitura por isso.

Sinto-me agora preparada para me aventurar pelos livros de Lucinda Riley — tenho pelo menos quatro na estante aguardando leitura —, com a certeza de que não me decepcionarei. E para você leitor que não conhece a autora, acho que posso indicar esse livro para ser o seu primeiro. Você não vai se desapontar. 

6 comentários:

  1. Até então nunca li nada dessa autora, mas parece que já conheço a história toda de tantas resenhas que li. Aliás, assim como você, adoro histórias com fundo musical, até tenho escrito uma com o meu namorado, embora o tema geral não se aproxime dessa. Fico imaginando como deve ser desenvolver uma história com um tempo de idade dos personagens tão longo e não parecer que tudo aconteceu rápido demais, espero que a autora tenha conseguido fazer isso com maestria. O melhor é a narrativa apaixonada. Que você tenha outras leituras ótimas com essa autora.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eduarda, acredito que esse seria um ótimo livro para você começar a ler Lucinda Riley, assim como eu. Já que você gosta do fundo musical e tal, seria uma ótima pedida.
      Obrigada por suas palavras.
      Bjs

      Excluir
  2. quando eu vejo alguém lendo Lu Riley dá uma vontade de apertar bem forte, pois todos devem ter o direito de conhecer uma obra tão bacana, com tanta riqueza de detalhe!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Leninha!
    A Lucinda é uma das minhas autoras favoritas, ela mistura passado e presente e no final, tudo termina a contento.
    Li apenas o primeiro livro dessa série e quero ler tudo sobre todas as irmãs e esse ainda mais, porque sou descendente de italiano (minha avó paterna) e tenho a maior vontade de viajar nas páginas do livro com cenário Italiano.
    “Saber quando se deve esperar é o grande segredo do sucesso.” (Xavier Maistre)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy, só para você saber, esse livro não faz parte da série das Irmãs, ele é independente, ou seja, dá para ler sem pensar em nada, rsrsr
      Bjs

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos