Terra do Sol - Eliana Portella

Dmitry e Natasha Pasternak desembarcaram no Brasil em meados de 1976 com destino ao Amazonas. Os jovens e louros doutores integravam uma elite de médicos pesquisadores soviéticos. E foram necessários bem mais que insistentes convites para ingressarem na aventura de trocar Moscou por uma floresta. Dividiam as mesmas paixões, entre elas a ideia de deixar a Rússia e se aventurar num país de terceiro mundo, o que parecia mais um devaneio que um sonho; e trocar a terra natal pelo Brasil nunca fizera parte de seus planos.
Uma expedição em terras brasileiras, que deveria durar um curto período de tempo, tem seus propósitos desviados pelo sol que brilha todos os dias na pele, no coração e na alma daqueles que encontram muito mais que o resultado de suas pesquisas científicas. Encontram o amor, a amizade e o desejo de viver intensamente a aventura de se entregar aos seus mais secretos sonhos e anseios.
A jovem Iara, nativa da terra quente e descendente de índios, entra na vida e nos corações do jovem casal recém-chegado das terras álgidas.
Natasha, vivendo um momento crucial em sua carreira, dá à luz Yuri e o entrega aos cuidados da brasileira. O menino, de corpo nativo e coração estrangeiro, será criado ao lado de Moara, filha de Iara. Assim como sua mãe, ela também vai entrar em seu caminho.
E o que começou como uma brincadeira de infância acaba tomando grandes proporções na medida em que a vida com seus mistérios os convida a viver uma experiência apaixonante e proibida.
Para uns, o amor está sempre em primeiro plano; para outros, ele é só um detalhe. E enquanto o destino brinca com a existência daqueles que acreditam serem donos absolutos de suas verdades, a ilusão e a realidade se confundem e maltratam os corações desavisados.

Existem momentos na vida da gente que ficam para sempre na memória, marcam por um motivo ou outro, mas sempre fica aquela lembrança boa unido a um instante que não volta. Estou falando da minha primeira experiência lendo um livro da autora Eliana Portella, Maria. Sempre que me perguntam por um livro que eu indicaria, “Maria” me vem à cabeça, mas agora depois do término da leitura de Terra do Sol, eu folgo em dizer que tenho outro livro de Eliana Portella para indicar como uma ótima leitura.

A escrita da autora é familiar, não só por nos transportar para dentro do livro, como também por nos apresentar um lar, uma família, desde sua primeira união, até depois de filhos e netos. Eliana nos coloca à prova ao contar uma história completa, desde o amor que acontece por um acaso do destino, até o enlace do amor filial, fraternal e por fim, carnal.

O livro Terra do Sol é dividido em três partes e escrito em terceira pessoa. Logo de cara somos apresentados ao casal que figura na sinopse, que acaba tendo um papel muito importante, porém não é o foco principal da trama. Não quero falar muito sobre a história em si, até para não estragar o contexto, e acho que se comentar agora o que iria falar posso dar um spoiler sem querer. Então falemos de Yuri e Moara...

Moara é filha de Iara — a babá e mãe de criação de Yuri —, e sempre foi criada cheia de mimos e com todas as suas vontades satisfeitas. Já Yuri é um rapaz que pensa mais no outros do que em si, seu maior desejo é fazer um mundo melhor; doce, meigo e sempre disposto a ajudar, ele trata Moara como uma princesa, talvez isso a tenha estragado um pouco, a tornando uma garota mimada e voluntariosa, sempre querendo que seus desejos sejam realizados de pronto. Ela acredita que Yuri é o homem da sua vida, seu amor, mesmo que perante a lei e no papel, eles sejam irmãos.

Devo confessar que Moara não foi uma das minhas personagens favoritas — não gosto de meninas que se acham mais importantes do que realmente são —, mas ao longo da narrativa eu pude entender sua personalidade forte, e foi notável seu crescimento durante o desenrolar da trama. Todos os personagens são desenvolvidos de uma maneira que fica perceptível a passagem do tempo e a evolução de suas personalidades.


Minha personagem preferida é e sempre será Iara. Que mulher forte, apaixonante, linda, doce e sábia. Eu não sei se no lugar dela, e passando pelo que ela passou, teria o sangue frio de me manter tão firme, mesmo machucada por dentro, sempre com um sorriso e um gesto de carinho. Não tente deduzir o que aconteceu com Iara pelo que eu disse, leia e você irá entender do que eu estou falando.

Só tenho a tecer elogios ao livro Terra do Sol, cada página virada é mais envolvente que a anterior, e foi quase impossível largar a leitura, mesmo que fosse para fazer até o essencial, como comer. (Risos)

Eliana Portella tem em suas mãos um dom maravilhoso, sabe criar famílias tão ricas e com características marcantes, sabe descrever um cenário que não tem como a imaginação não visualizar nos detalhes. Sabe emocionar com temas fortes, seduzir com um universo desejado por muitos, e acima de tudo, fazer a gente pensar na nossa vida e nos joga na cara uma realidade bem aquém de risos e glórias.

Terra de sol não foi uma surpresa para mim, eu já sabia, ao iniciar a leitura, que encontraria tudo que encontrei por lá. Sabia que iria me emocionar; que choraria; que riria; que teria emoções para lá de conflitantes, mas tinha a certeza que terminaria a leitura com um sorriso no rosto e a sensação de que vale a pena ler autores nacionais, vale à pena ler os livros da Eliana Portella, porque ela sabe o que faz, e faz com maestria.
Ah, um aparte: Eliana Portella, obrigada, eu merecia aquele final!
Recomendo a leitura!


E Atenção! 
Continuando as comemorações dos Nove Anos do blog, todos que comentarem nessa resenha irão concorrer a um kit contendo: Marcadores, Botton, chaveiro, balas, e um lápis personalizados do livro, gentilmente cedido pela autora.

E vamos ao sorteio do kit.
Concorrentes:
  1. Andréia
  2. Rudynalva
  3. Lu Ramos
  4. Cali
 Parabéns Cali, aguardo seu contato pelo email: lenasem@uol.com.br 
Lembrando que o kit será enviado por mim num prazo de até 45 dias depois do seu contato.

12 comentários:

  1. Querida, Leninha!
    Amei sua resenha! Seu jeito de escrever é uma dádiva e você nos presenteia com sua sensibilidade singular ao interpretar tão bem uma história.
    Cada leitor se identifica com um tipo de personagem, e é muito difícil agradar a todos, por mais que esse seja o sonho de todo escritor. Ainda que o personagem desperte o "ódio" nos leitores, nossa esperança é de que ele os conquiste...Tipo aqueles vilões inesquecíveis como Heathcliff. Eu também torci muito pela evolução da Moara e a admiro por não ter deixado que a fama lhe subisse a cabeça...rs
    Super obrigada por todo o carinho e atenção com que leu e resenhou meu livro!
    Sua opinião e a de seus seguidores tem um valor inestimável para mim!
    Beijos e livros😘📚
    Com amor, Eliana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por suas palavras Eliana, eu realmente amei seu livro.
      Quanto à Moara, só queria que você soubesse que ela se tornou uma surpresa boa ao longo da história, como eu disse, percebe-se o seu crescimento emocional.
      Assim como nas novelas, eu admiro quando um ator nos faz odiar um personagem, sinal que ele consegue interpretar tão bem que nos faz esquecer que é apenas uma ficção. Foi assim com sua escrita, conseguimos amar e odiar um ou outro personagem pela descrição primorosa que você faz, isso merece palmas.
      Beijão!

      Excluir
  2. Concordo em gênero, número e grau com o que disse da Eliana Portella. Esse livro dela eu ainda não li, mas já li Maria e Quando o amor acontece. Ele tem uma facilidade me nos ater em suas histórias e de nos transmitir tantas emoções com suas histórias que fica até difícil resenhar um livro. Pois, de verdade queremos comentar e discutir o que aconteceu comparando até com nossas vivências. Amei sua resenha e fiquei ainda mais ansiosa pela leitura. Bjos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prazer te ver por aqui Andréia. É bom conhecer mais uma fã dessa autora tão querida e que escreve com o coração. Ainda não li Quando o amor acontece, mas tá na lista de compras futuras. Obrigada por suas palavras e volte sempre. Bjs

      Excluir
  3. Leninha!
    Tramas que falam sobre sagas familiares, sempre me atraem e pelo visto aqui, os dramas são muitos e os envolvimentos ainda maiores.
    Sem contar que amo quando um livro retrata detalhes das nossas lindas paisagens e fazem de seus personagens pessoas fortes e obstinadas.
    Fiquei mais que interessada na leitura e obrigada por mais essa indicação nacional.
    “A sabedoria consiste em ordenar bem a nossa própria alma”. (Platão)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai encontrar muito mais do que citei na resenha, nesse livro, Rudy. Vai se emocionar, ter ânsias de vingança, vai rir, se emocionar e acredito que ficará bem satisfeita com o final.
      Autores nacionais não deixam nada a desejar para muito bambambam estrangeiro.
      Vale a pena conferir essa história.

      Excluir
  4. Leninha querida,

    Percebe-se pela forma como descreve a sua percepção da leitura em questão, o seu envolvimento emocional com a história.
    E confesso a você que isso nos instiga a descobrir o que você nos destaca no livro a Terra do Sol.
    A sua dedicação em divulgar os autores brasileiros é louvável e de grande importância. Uma vez que blogs como o seu, de destaque, são instrumentos para levar os leitores a trilharem outros caminhos.
    Fiquei muito curiosa por conhecer a trama de Terra Sol. Pelo seu relato, me parece ser um livro bem instigante e cheio de surpresas.
    Parabéns Leninha!
    Parabéns a autora Eliana Portella por encantar a todos com sua escrita.
    Abraços, Rê Lima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que consegui passar emoção na resenha Rê, e que despertei sua curiosidade em conhecer mais sobre Terra do Sol.
      É um prazer enorme divulgar autores nacionais, temos talentos escondidos por aí prontos para serem descobertos e que só precisam de uma leitura e uma boa resenha para além de incentivá-lo também atrair o leitor.
      Espero que você leia o livro, saiba que para você e Vivi eu empresto, é só pedir.
      Bjs

      Excluir
  5. Mais uma sensível e instigante resenha, Leninha. Poxa! Mais um livro que entra para minha wishlist. Mais uma autora nacional que ainda irei ler e conhecer. Amei a sinopse do livro e é em terceira pessoa (aí eu me apaixono). Parabén a Eliana Portella. Parabéns por manter seu blog no ar e atualizado. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por sua visita sempre tão presente aqui no blog. Sim, vc irá gostar muito da escrita da Eliana Portella, ela, assim como você, escreve com a alma.
      Beijos e mais beijos!

      Excluir
  6. Leninha, que resenha intensa. Há um tempinho venho acompanhando notícias sobre Terra do Sol, e ele já estava na minha lista enorme, mas depois da sua resenha, sinto que devo ler com urgência.Sem contar, que vai retratar um pedacinho tão lindo do nosso país que é o Amazonas. Ainda, não tive o prazer de ler um livro da Eliana Portella, acho que já etá na hora. Quando você coloca que vale a pena sim, ler autores nacionais, eu fico muito feliz, amo os nacionais, nossos autores tem dado show!!! Obrigada por nos encantar mais uma vez com suas resenhas!! E, obrigada a Eliana por encantar os seus leitores. Bjs!!

    ResponderExcluir
  7. Emocionada com tantos comentários que incentivam e valorizam o autor nacional. Quanto carinho!
    Super obrigada!
    Mil beijos <3

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos