Belleville - Felipe Colbert, por Laís

Se pudesse, Lucius aterrissaria em 1964 para ajudar Anabelle a realizar o grande sonho do seu falecido pai! De quebra, ajudaria a moça a enfrentar alguns problemas muito difíceis, entre eles resistir à violência do seu tio Lino. Claro que conhecer de perto os lindos olhos verdes que ele viu no retrato não seria nenhum sacrifício... Sem conseguir explicar o que está acontecendo, Lucius inicia uma intensa troca de correspondência com a antiga moradora da casa para onde se mudou. Uma relação que começa com desconfiança, passa pelo carinho e evolui para uma irresistível paixão – e para um pedido de socorro...

Belleville é o 4º romance de Felipe Colbert, e despertou minha curiosidade assim que soube de alguns dos elementos da história. Como se trata de uma obra que já conta com dezenas de resenhas, decidi fazer algo diferente: vou oferecer 7 razões a você, leitor do Sempre Romântica, para ler este livro delicioso.

1ª Razão: Viagem no Tempo
Gostou do filme “A Casa no Lago”? Curte romances com boas pitadas de mistério envolvendo viagem no tempo? Então você já pode parar nessa primeira razão e ir correndo à livraria comprar Belleville!

2ª Razão: Amor Impossível
No fundo, no fundo, somos todos fascinados pelos romances mais difíceis, aqueles com obstáculos que consideramos, inicialmente, intransponíveis. São os amores impossíveis. Ou, ao menos, supostamente impossíveis. O amor entre Lucius e Anabelleé, no mínimo... Cientificamente complicado, porque eles estão beeeeeem separados. Vivem exatamente na mesma casa, da mesma cidade, mas estão a cinquenta anos de distância um do outro! Isso complica um pouco as coisas, não é mesmo? E é exatamente por isso que vocês vão A-D-O-R-A-R a história desses dois.

3ª Razão: Os protagonistas
Belleville é um livro escrito em primeira pessoa. Porém, ao contrário da maioria, enxergamos sob a perspectiva de duas personagens diferentes: o casal protagonista! E eles são simplesmente adoráveis. Sinceramente, acho difícil vocês não se encantarem pelos dois.

4ª Razão: Mistério
Vai ser difícil se desgrudar do livro após determinado momento. Por um lado, temos uma moça vivendo em 1964, passando o maior perrengue, sem pai ou mãe, sem amigos para ajudá-la. Por outro, temos um jovem universitário em 2014, com problemas para fazer amigos, com dinheiro contado, e encantado pela moça da foto (que ele jura ter olhos verdes). O mistério envolvendo essa troca de correspondências no tempo e as dificuldades pelas quais ambos passam (e como podem ajudar um ao outro) vai deixá-lo curioso/ansioso até a última página.

5ª Razão: Belleville
Sim! A montanha-russa no quintal do casarão abandonado (ops, foi mal Lucius, semiabandonado)! Acreditem em mim, o sonho do pai da Anabelle vai acabar se tornando o seu também, e você não vai parar de ler enquanto não descobrir qual será o futuro (se é que haverá) de Belleville!

6ª Razão: Escrita
Ler uma obra com uma excelente história, ótimos protagonistas e vários elementos interessantes é bom demais. Some isso à escrita leve e dinâmica de Colbert! O resultado? Um livro imperdível!

7ª Razão: Literatura Nacional
Este livro dá um banho em muitas obras estrangeiras best-sellers que você vai encontrar por aí. Então, ao realizar suas próximas comprinhas na sua livraria favorita, faça uma escolha ótima para você e que ainda vai ajudar os autores do nosso Brasil!

*************************************


Laís é autora do livro Primeiras Impressões, uma adaptação moderna de Orgulho e Preconceito.


8 comentários:

  1. Agora fiquei curiosa para ler o livro me despertou curiosidade esse post, estou gostando de ver os autores nacionais ganhando destaque no mundo editorial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado da resenha, Jéssica. Vale a pena ler: é uma obra deliciosa.

      Beijos,
      Laís

      Excluir
  2. Esse livro já está há um tempinho na minha listinha de futuras leituras. A capa me encantou e sabendo que é de um autor brasileiro me instiga mais a querer ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Natali! Vamos então transformá-lo em leitura presente, né? ;-)

      Beijos,
      Laís

      Excluir
  3. Laís!
    Adorei a forma como elaborou os pontos positivos do livro.
    Foi uma das minhas melhores leituras no ano passado, amei simplesmente.

    “Não esqueça que Natal não é do Papai Noel tão pouco para ganhar presentes materiais, mas é a data que recebemos o melhor presente para nossa existência, Jesus!” (Rogério Stankewski)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Delicioso esse livro, não é mesmo? Um ótimo Ano Novo para você, Rudy! Desejo muuuuitas leituras maravilhosas em 2015!

      Beijos,
      Laís

      Excluir
  4. Como amooo o filme A casa no lago, gosto de histórias com amor impossível junto com um mistério, e sou apaixonada pela nossa literatura nacional vou anotar essa dica com certeza.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Lais!

    Conheci o Felipe na Bienal do Rio, quando comprei o romance mais recente dele, Para Continuar. Ele é super simpático e de tanto ver ele nas redes sociais da Novo Conceito, o reconheci na hora.
    E o que vi em Para Continuar é o mesmo que vejo em Belleville. Ele consegue juntar amor, mistério, suspense e aquela vontade de torcer sem ser repetitvo, pois Belleville e Para Continuar são bem diferentes e não tem aquele efeito "receita de bolo" que alguns autores tem.
    Com certeza, vai valer a pena torcer por Lucius e Anabelle!

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos