Uma Curva no Tempo - Dani Atkins

A noite do acidente mudou tudo... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel está desmoronando. Ela mora sozinha em Londres, num apartamento minúsculo, tem um emprego sem nenhuma perspectiva e vive culpada pela morte de seu melhor amigo. Ela daria tudo para voltar no tempo. Mas a vida não funciona assim... Ou funciona?

A noite do acidente foi uma grande sorte... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel é perfeita. Ela tem um noivo maravilhoso, pai e amigos adoráveis e a carreira com que sempre sonhou. Mas por que será que ela não consegue afastar as lembranças de uma vida muito diferente?

Com certeza essa está sendo a resenha mais complicada e difícil que já tive que escrever. Primeiro, porque ainda não sei se amei ou não o livro. Segundo, porque qualquer coisa que eu diga pode ser spoiler. Terceiro, que não sei se amei ou não essa história (ops, já disse isso não é?),

Quando li a sinopse do livro senti uma vontade imensa de ter e ler essa história, que tinha todos os atrativos que me chamam a atenção para um drama. Quando recebi o livro em casa me apaixonei pela capa, pela diagramação, enfim, por tudo que o livro tinha a oferecer aos olhos. Comecei então a leitura, e não me decepcionei em nenhum momento. Dani Atkins tem uma escrita leve, de fácil entendimento e que transporta o leitor para dentro da história. Acho que aí começa o problema, o envolvimento que temos com os personagens.

Como um fato, um momento, pode mudar todos os planos de uma vida?!

Conhecemos aqui um grupo de amigos de uma vida inteira, sempre juntos e companheiros. Num determinado dia em que faziam um encontro de despedida — porque dias depois cada um seguiria um rumo diferente, mudariam de cidades, realizariam sonhos, sempre com o pensamento de não esquecer um do outro, de sempre manter contato —, um acidente ou o destino tratou de mudar a trajetória de vida de cada um deles.

Nossa personagem principal Rachel, foi a mais afetada, ela não só perdeu seu melhor amigo como também, além de quase perder a vida, ficou com sequelas; no rosto, na alma e no coração. Mas eis que o tempo melindroso fez das suas. E depois de um breve reencontro entre os amigos — cinco anos depois do acidente —, agora um grupo incompleto, tudo mudou novamente.

Rachel vê sua vida ser completamente modificada, e cinco anos desconhecidos se projetam em sua nova realidade. Realidade essa que trouxe uma nova mulher, com todos seus planos de vida realizados, seus amigos felizes, com a vida que ela havia programado antes do acidente, e o mais assustador, Jimmy, seu querido amigo, vivo outra vez.

Então, eu me perguntei durante toda a narrativa: se você tem uma vida destruída como a de Rachel e, de repente, se vê vivendo uma vida bem melhor, sem tragédias, sem doenças, sem perdas, por que então tentar provar que essa vida não é a sua?! Acredito que essa será a dúvida que irá perturbar os leitores, assim como fez comigo.

Mas nada me preparou para o final dessa história. Nada do que eu pensei, de todas as possibilidades que imaginei para o fato que ocorreu na vida de Rachel, não fui capaz de acertar nenhuma. Foi então que me perguntei mais uma vez: Eu amei ou não esse final? Ele foi o que eu esperava?! Simplesmente ainda não sei!

Por isso fica a minha recomendação de leitura: Leia, tente entender aonde a autora quis chegar com sua história. Leia e depois me diga: você amou? Você entendeu os motivos desse final? Pois é, ficam aqui minhas dúvidas. Só peço um favor: Volte querido leitor, pois quero saber sua opinião.

18 comentários:

  1. Estou louca para ler esse livro, a capa é linda, porém essa é a terceira resenha que leio e que o leitor ficou em dúvidas se gostou ou não. Acho que vou me arriscar! beijos, adorei sua opinião.

    sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arrisque sim Wanderléa, acho que o gostar ou não vai de cada um, eu gostei, mas tive minhas discordâncias em relação ao final ou sei lá, sobre a expectativa do final.
      Cabe a você ler e tirar suas próprias conclusões.
      Espero sua volta com sua visão sobre o livro tá?!
      Beijos!

      Excluir
  2. Quando vi que a resenha era deste livro não resisti...
    Li "Uma curva no tempo" recentemente e gostei muito. Entrou para a lista de favoritos porque a história nos leva à refletir sobre a vida. Gosto de histórias que "brincam" com o tempo. Que falam sobre segundas chances. É claro que não esperava exatamente por aquele final, mas mesmo assim ele não perdeu pontos comigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza o livro leva o leitor a reflexões, acho até importante que o livros seja lido porque acredito que cada um irá tirar uma lição diferente.
      Minha dúvida quanto ao final foi exatamente saber se ganhou ou perdeu pontos, rsrsrs
      Beijos e volte sempre!

      Excluir
  3. EI Lena

    Estou doida para ler, mas também não faço ideia se vou gostar, agora fiquei.. metade curiosa, metade com medo hahaha.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pegue sua metade curiosa e caiu de cabeça na leitura, quanto ao medo.. me conta o que achou depois.
      Beijos Nanda!

      Excluir
  4. Acho as histórias que envolve a linha do tempo bastante complicada pra minha pobre cabecinha entender, sério, oh tema difícil! Um simples ato, um simples momento, e a história de sua vida muda completamente.
    É bom saber que Dani tem uma escrita de fácil entendimento, pois não é sempre que encontramos um autor que nós faça compreender uma história que envolva esse tema.
    Também acho a atitude da Rachel difícil de entender; se você finalmente tem a vida perfeita que sempre sonhou, pra que ir atrás daquela sua outra vida!? Com certeza se eu fosse ler esse livro, Leninha, ficaria perdidinha no final da leitura!
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade Any, você não teria problemas com o entendimento dessa história, na verdade essa curva no tempo só é confusa para a personagem, o leitor entende perfeitamente o que se passa, mas a surpresa do final é que é bem "incrível", digamos assim.
      Leia, acho que você pode vir a gostar!
      Beijos

      Excluir
  5. Leninha!
    São questões bem plausíveis mesmo... Será que não aceitamos o 'perfeito'? Preferimos a vida verdadeira a uma que seria o sonho, por´m não real?
    Fato é que gosto de livros que falam sobre fendas no tempo, etc... e gostaria de acompanhar todo drama por qual Rachel passa.
    “A amizade duplica as alegrias e divide as tristezas.”(Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você curte esse tipo de leitura então você vai amar Rudy. Espero que leia e volte para me contar o que achou.
      Beijos!

      Excluir
  6. Caramba, Leninha! Odeio dramalhões... Passei longe do livro, mas sua resenha está me causando um coceirinha chamada curiosidade pra saber o tal final incrivelmente inesperado!
    Beijos,
    Mayara Tashiro
    #MediadoresDivosDaDepressão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não posso classificar essa história como um dramalhão, acho que você iria curtir. E seria ótimo poder debater o final com um dos #mediadoresdivos
      Beijokas

      Excluir
  7. Oiiii Leninha, terminei de ler esse agora pouco e ainda estou tentando aceitar a história. Assim, um livro pra mim é bom, quando no final da noite, quando for dormir, eu fique pensando nos personagens, nas situações, em como seria as coisas se elas fossem diferente, se fosse comigo? Enfim, um bom livro é aquele que nos faz questionar e esse livro me fez justamente isso.
    Confesso, que a narrativa da Dani é boa mas devo falar, que teve o primeiro momento de transição do tempo que meio que me deixou confusa, só depois que li mais um pouquinho é que fui entendendo mais. Sobre a história, entendo essa necessidade da Rachel em saber a verdade como algo normal, é uma coisa do ser humano, sabe? É uma coisa normal, somos curiosos, ou seja, por mais que nós sabemos que as coisas não seja tão boas existe algo que nos empurra para saber a verdade.
    Sobre o final? Eu confesso que era algo que eu definitivamente não esperava, apesar de que, se eu fosse mais atenta, acho que poderia ter visto alguns sinais iniciais, não sei.. Acho que eles estavam lá.
    E sobre seu questionamento final, sim, eu amei essa história. Por mais que exista algo em mim que ache ele injusto, que as coisas deveriam ser diferentes, que deveria ter surgido algo mesmo que ilogico e as coisas terminassem tudo bem, obrigado, eu sei, bem lá no fundo, que essa história se tornou tão especial por terminar daquela maneira. Afinal, como Jimmy mesmo apontou, essas coisas meio sobrenaturais só acontece em seriados e não na vida real. :(
    Enfim, paro por aqui pois se não vai virar uma resenha, que aliás, tenho que fazer urgentimente. Kkk Pra quem tem duvidas, leia a história, definitivamente não tem nada de dramalhões.

    bju Leninha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei seu comentário Nathalia, me fez pensar um pouco mais sobre a história.
      Beijos enormes.

      Excluir
  8. Eita, agora bateu a dúvida se quero ou não ler esse livro kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  9. Este comentário contém spoiler, por favor não leiam se não tiverem lido o livro.

    Também fiquei sem saber se amei ou não pelo final. Quando acabei de ler fiquei confusa, de queixo caído, sem entender. Tive que me contar a história pra ligar os pontos e foi aí que entendi. Antes das últimas páginas pensei: nossa que previsível os dois ficarem juntos. Geralmente não gosto de livros cujo final eu posso saber qual é, e no último parágrafo realmente não era nada do que eu pensava. Acho que por esse fato eu gostei por não esperar isso mas queria que fosse real, que a parte do coma fosse a que o Jimmy morre. Mas o que eu entendi é que quando ela descobre sobre o amor do amigo e vê que ela também sentia o mesmo mas já não podia fazer nada e acaba passando mal e parando novamente no hospital, nessa "vida" que se encontra, ela tenta viver e saber tudo o que poderia ter acontecido se ele não estivesse morto. É o tipo de livro que estou até agora com a história na cabeça querendo mudar tudo rs. Mas valeu a pena, foge das minhas preferências de leitura.

    ResponderExcluir
  10. Pelo o que eu interpretei, esse final é bem louquinho mesmo, pelo o fato da Dani deixar em aberto para as pessoas pensarem e também por ser difícil de aceitar o que aconteceu com a Rachel, eu depois de ler o livro (em apenas 2 dias), fiquei com raiva, mas comecei a ter uma certa paixão por esse livro por ele ter mexido com a minha cabeça.
    De certa forma, acho o final bem inteligente. Pra mim, é como se a Rachel após o acidente, nunca tivesse acordado, e que a trama do livro foi tudo imaginação não sendo real. Como se enquanto ela tivesse no hospital, o cérebro dela formasse uma outra vida inconscientemente. E então morre.
    No final do que ela imginou, ela e Jimmy caminham pela luz, pra mim quer dizer que ela morreu nos dois casos, tanto na vida real quanto nesse "sonho" dela.
    Tenho um tumblr, que postei recentemente, um texto (meio grande) sobre o livro e algumas teorias: justmagictouch.tumblr.com

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos