A Morte de Sarai - J. A. Redmerski

Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro.

Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte. Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar.

Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo.

Esse é o tipo de história que pega desde a sinopse. Instigante e com um mote diferente e que surpreende a cada página. Minha relação com A morte de Sarai foi de emoção e surpresa. A editora caprichou no efeito visual da capa, a sinopse prende e dá aquela curiosidade e até chegar à última página o livro me capturou e me deixou sem fôlego em diversos momentos.

Não espere encontrar mocinhos, mocinhas e vilões típicos dos filmes de ação, aqui todos os personagens são um pouco de cada coisa, cada um deles tão verossímil que choca à medida que se descobrem seus segredos e obsessões.

A história de vida de Sarai nunca foi fácil, prisioneira de um traficante desde os 14 anos, ela nunca soube o que é liberdade, porque sempre viveu refém do medo. Até o dia que decidiu fugir e escolheu Victor, um americano que aparece na casa do traficante, e então ela percebe que essa pode ser sua única chance. Começa então uma fuga eletrizante que rende muitos tiros, mortes e culmina numa relação estranha, beirando o amor, incoerente em suas nuances, já que os protagonistas são atípicos e não se permitem sentir esses sentimentos.

Um dos pontos fortes da trama é o caráter forte dos personagens e como a autora explana isso; se é para ser mal, que seja mal de maneira intensa; e se é para amar, que seja tão veemente quanto, mesmo que cada um à sua maneira. A autora consegue tornar os cenários fáceis de ser visualizados, ou seja, os lugares que, na narrativa, o leitor consegue imaginar como cativeiro e fuga, tudo muito bem caracterizado e detalhado, de maneira a nos enredar na trama.

Acredito que esse seria um belo filme de ação, com suas cenas eletrizantes, assassinatos e muita emoção. Com certeza, a série promete ainda muita comoção, suspense e reviravolta. Victor emana disciplina em sua função de matar, já Sarai emana raiva e está pronta para explodir. Ambos se completam em suas imperfeições.

Eu já conhecia a escrita da autora desde a leitura de “Entre o agora e o nunca”, mas devo confessar que esse livro me impressionou bastante, me surpreendeu que Redmerski escrevesse algo tão diferente e arrebatador.  J. A. merece aplausos por construir uma história tão complexa e com todas as pontas bem amarradas. Prepare-se para um thriller eletrizante e que merece atenção absoluta, pega e surpreende, mas um minuto de descuido e você pode perder um lance que fará falta durante a leitura. Porém, saiba que depois de iniciada a leitura, é impossível largar, e difícil perder qualquer detalhe [risos]

Eu me senti presa à trama de tal maneira que estou aqui em cólicas pela sequência. E aquele final?! Que gancho maravilhoso, deu vontade de ler imediatamente tamanha minha curiosidade. Recomendo a leitura para ONTEM!

11 comentários:

  1. Leninha, eu sabia que vc ia gostar!!! hahahaha Realmente, esse livro daria um belo filme, me senti "assistindo" a um. O caráter deles é o que de fato torna o livro tão marcante, Victor e Sarai se completam de uma maneira única. Amei eles dois juntos e estou bem ansiosa pelo segundo.

    Ótima resenha. Bjos :*

    ResponderExcluir
  2. Aiaiaiai, preciso desse livro pra ontem!

    ResponderExcluir
  3. Ei Lena,

    Já está aqui na fila, devo ler semana que vem. Estou tão curiosa, principalmente pq gostei muito dos outros 2 da autora e este é tão diferente, parece tão sinistro rs.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é sinistro no sentido terror e tal, mas é forte em relação à violência fisica e armações de assassinatos.
      Depois me conta.
      Bjs

      Excluir
  4. Venho vendo resenhas sobre esse livro circulando em diversos blogs nesses últimos dias, não cheguei a ler a nenhuma, mas lendo essa sua resenha, percebi o motivo de tanto "alvoroço". A morte de Sarai é um livro que ti prende, principalmente alguém como eu, que gosto bastante de um thriller... O que achei interessante foi o fato dos personagens não serem bons ou mal completamente, possuindo um pouco de cada, levando o leitor a si surpreender com a leitura. Victor e Sarai parece um casal explosivo, e mocinhos nada típicos.
    Acredito que essa série será um sucesso!

    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode acreditar Any, acho que esse livro casa perfeitamente com seu gosto. Vale a pena ler. Depois quero saber o que você achou tá?!
      Bjs

      Excluir
  5. Leninha!
    Fico me perguntando como um mesmo livro pode ter opiniões tão diferentes das pessoas?
    Li algumas resenhas sobre o livro e teve uma que disse até que era decepcionante, porque havia lido outro livro da autora totalmente diferente... Hora, e os autores não podem mudar de estilo?
    Me pareceu que Sarai passou por tantas adversidades que acabou sendo forte muito cedo e é uma guerreira...
    Quero ler para ter minha própria opinião.
    Tenha um dia de luz e paz!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em relação aos livros anteriores da autora, eu achei esse bem melhor em número, gênero e grau. Se você tiver a curiosidade em ler a resenha linkada aqui no post vai entender o porque eu gostei tanto de Sarai.
      Opiniões diferentes é a cereja do bolo de todas as boas leituras, rsrs

      Beijos Rudy!

      Excluir
  6. Em primeiro lugar devo confessar que também já conhecia a escrita da autora desde a leitura de “Entre o agora e o nunca” e o livro me ganhou de tal forma que se tornou um dos meus favoritos... e agora após ler o livro "A Morte de Sarai" começo afirmar que o talento da Redmerski é impressionante! Como uma autora pode escrever duas histórias tão diferentes? E mesmo assim, ambas com tamanha maestria?
    Esse livro é sensual, é romance, é suspense, é adrenalina... é viciante!
    Quero mais, muito mais livros da autora... porque se tem alguém que nasceu com o dom da escrita, esse alguém é sem dúvida J. A.
    Eu me senti presa à trama de tal maneira que não pude dormir enquanto não terminei de ler a última página. E mesmo após acabar fiquei remoendo a estória e me deliciando com algo tão diferente e arrebatador.
    Livro mais que indicado!

    Beijos
    Viviane Gonçalves
    vsg_caue@hotmail.com

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos