Outlander - A Viajante do Tempo - Diana Gabaldon

Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.
Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?

Foi quase impossível começar essa resenha com coerência, me faltam palavras para descrever o quanto estou extasiada com a leitura de Outlander. Com certeza esse foi um dos melhores livros que já li na vida. E eu que achava que conhecia muito sobre romances históricos, lendo essa história pude perceber que eu não sabia nada, não imaginava o que seria conhecer o verdadeiro teor de um romance histórico, e eis que me deparo com a grandiosidade da escrita de Diana Gabaldon.

Desde o primeiro capitulo do livro já me vi viajando em suas páginas, era difícil me concentrar em outra história — já que tive que parar três vezes a leitura para ler outros livros e adiantar a pilha. Eu ficava pensando em Jamie, em Claire, em todo o enredo empolgante que eu tinha deixado de lado, em todos os personagens densos e naquela terra inóspita que eu deixei para trás.

Diana Gabaldon tem o poder de nos fazer viajar — assim como Claire —, nessa empolgante aventura de decisões, dúvidas, paixão, e nos faz sofrer com os personagens, amar intensamente e odiar na mesma proporção.

Claire e Jamie são os personagens mais perfeitos que se pode encontrar num romance histórico. Ela é forte, corajosa, espirituosa, bem aquém do seu tempo — mesmo antes de voltar no tempo. E Jamie, Oh my God, como não se apaixonar por um homem assim? Que atire a primeira pedra quem leu e não suspirou por ele (risos).

Os dois têm a química perfeita para um casal de protagonistas. Como enfermeira, Claire se adapta facilmente naquele novo mundo, onde o que menos se tem são remédios e assepsia. E ela tem estômago forte, o que na verdade é um dos pontos indispensáveis para quem lida com ferimentos graves sem recursos aparentes. Fora que ela sabe se impor, e tem sempre uma resposta na ponta da língua, sem medos nem receios. Seu jeito de dar “tiradas” no momento certo torna os diálogos imperdíveis, e às vezes rendem boas risadas.

Já Jamie é um sonho de consumo para qualquer mulher. Honesto, sensível, corajoso, leal, essas são apenas algumas das suas qualidades, mas acima de tudo ele é um homem honrado. Apesar da truculência, ele consegue ser sensível o bastante para se tornar inesquecível e bem interessante, sem deixar de ser um típico escocês no auge da sua performance.

Apesar de alguns momentos durante a narrativa, que podem aviltar as leitoras mais feministas, nada do que encontrei na leitura me atacou, eu realmente me vi transportada ao ano de 1743, onde agressões, violências e atos incomuns —coisas que não vemos nos tempos atuais —, são bem típicos e nos surpreendem durante toda a leitura.

Para o leitor que gosta de livros intensos, densos, com um enredo que prende do início até a última página, com a pitada certa de humor, com um romance de tirar o fôlego, e com muito, muito sofrimento, esse com certeza é o livro certo. Eu fiquei totalmente apaixonada, dilacerada e me tornei mais uma fã da série, com certeza.

Diana Gabaldon faz jus à sua enorme legião de fãs, ela consegue nos transportar no tempo, não tem como largar o livro; não tem como não ficar pensando no que irá acontecer na próxima página; não tem como não amar cada passagem até mesmo aquelas que podem ferir os leitores mais sensíveis.

Eu preciso do próximo livro para ontem, ainda penso nos braços fortes de Jamie, em seu coração bom; nas tiradas impagáveis de Claire; e no destino de Randall, um vilão perverso e que com certeza ainda irá aprontar muito. Fico me coçando de curiosidade para saber o que aguarda nossos heróis em cada nova curva das estradas por onde ainda irão passar. O que esperar quando se tem um vilão como Randall em seu encalço?! Com certeza muitas aventuras.

Recomendo para você amante de uma boa leitura. Esse com certeza será um livro que ficará por tempos na memória e impressionará pela riqueza nas descrições e detalhes.

E que venha A Libélula no Âmbar, que aguardo ansiosa e de braços abertos.

23 comentários:

  1. Leninha,
    Sua paixão pelo romance é contagiante!
    Só fiquei meio que na dúvida, porque a protagonista é casada, e acho difícil quando o romance é com pessoas casadas com "outros"... mas, diante do nome do vilão, vou ter que ler. "Pra ontem" também.
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nelma, pode ler sem medos de se assustar com esse item "casada" da protagonista. Imagine você casada e volta 200 anos, então o casamento nem aconteceu não é? Você nem nasceu, rsrsrrs

      Leia e se apaixone, mas se permita viajar no tempo também, sem pensar no politicamente correto de hoje, que claro, não se aplica em 1743, ok?!

      Boa leitura "para ontem", rsrsrs

      Excluir
    2. Ok, Leninha,
      vou embarcar nesse viagem ao tempo, porque eu adoro esse tipo de romance.
      Se você leu os romances da Karen Marie Moning - Série Highlander vai ver que paixão.

      Excluir
  2. Ainnnnnnnnnnnnnnnn
    Sou super suspeita pra falar dessa série, amo, sou apaixonada, fã de carteirinha. Claire e Jaime são os meus personagens preferidos, falo pra todas que o Jaime é MEU marido e que elas podem ficar com qualquer um menos ele. kkkkkkkk
    Diana me conquistou logo no tema do livro, adoro viagens no tempo, nossa, queria que alguém inventasse uma máquina do tipo, queria conhecer as coisas do passado.
    Sempre estou indicando a leitura para minhas amigas, mas a maioria desempolga quando vê o volume do livro, em minha opinião quanto maior melhor, com tanto que seja uma leitura tão intensa quanto as dos livros da Diana.
    Estava doida pra te perguntar a quantas andava a tua leitura, pra saber quais foram as tuas impressões sobre o primeiro livro, qual a parte que mais curtiu, sabe como é neh? Sempre que a gente gosta de uma coisa quer comentar sobre aquilo com outra.
    O post ficou perfeito como sempre, tenho certeza que o pessoal vai ficar na vontade de ler.
    E que venha A Libélula no Âmbar, tenho certeza que você vai amar e vai ficar louca pra ler O Resgate no Mar.
    xeru!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Si, devo confessar que o montante de páginas me assustou também, mas encarei e como disse na resenha: esse pode ter sido o melhor livro que li na vida!

      Fico até com medo de comentar aqui, mas as melhores partes para mim são as fortes, as que aviltam. Amo livros assim, fazer o que né?
      Em Outlander encontrei tudo que mais amo numa leitura. #ProntoFalei

      Ansiosa pelo segundo livro.
      Bjs Si!

      Excluir
    2. Tem tanta coisa pra acontecer ainda, esse também foi o melhor livro que já li, não abro mão, imagino até quais foram suas partes preferidas, aposto que são as mesmas que eu, ja li 2 vezes e não me canso. Amo demais essa série. <3

      Excluir
  3. É isso aí, Leninha! Esse romanção dá muito pano pra manga! É um divisor de águas na vida do leitor. bjs!

    ResponderExcluir
  4. Foi o melhor livro que li neste ano.
    Tb fiquei apaixonada pelo casal.
    Tudo mto perfeito e bem escrito, mesmo ficando chocada nas páginas finais diante da brutalidade ali descrita.
    Sua resenha está ótima.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem muita coisa forte, que choca, mas um livro para ser bom tem que ter efeito sobre o leitor, e nada melhor do que tudo junto e misturado e que encontramos em Outlander.
      Obrigada pelo comentário Neli!
      Bjs

      Excluir
  5. Que bom. Fico feliz porque essa é uma das minhas autoras top. E, sim, Jamie é Jamie. Não há palavras suficientes no dicionário para qualificá-lo. rsrs Se vc gostou do estilo dela vai amar Florencia Bonelli e Paullina Simons. São as minhas 3 autoras preferidas. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre tive vontade de conhecer a escrita de Florencia Bonelli e Paullina Simons, se tiver alguma coisa ai e quiser doar estou aberta para receber, rsrsrs

      Bjs Carla!

      Excluir
    2. Tenho, sim. Em ebook. rsrs Vc lê em pt-pt?

      Se sim, como posso te enviar? :P Bjs

      Excluir
  6. Oi Leninha, me senti assim também ao longo da leitura. Jamie é realmente um sonho, toda mulher merece um Jamie na vida.
    Também não me senti agredida em nenhum momento da leitura, e se isso aconteceu com alguém, apesar de respeitar a opinião, acho realmente um exagero.
    Meu volume 2 chegou hoje e quero começar a leitura já no fim de semana.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suspiros pelo Jamie!
      É bom quando adentramos numa leitura a ponto de entender tudo que se passa na época não é?!
      Ansiosa pelo meu exemplar, contando as horas, o meu deve estar chegando também!

      Bjs Rose!

      Excluir
  7. Eita Leninha!
    Ficou mesmo empolgada com Outlander, hein?
    Confesso que estou ansiosa por acompanhar esse romance histórico e não apenas por todo amor dos protagonista, mas para ver como a autora abordou o tema viagem no tempo que tanto me encanta, sou fascinada pelo tema, acredita?
    Fiquei imaginando a confusão da protagonista ao se ver em um ano que nada tem haver com sua realidade futura...
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito empolgada mesmo Rudy!
      Também amo o tema viagem no tempo, sou fascinada por ele, e depois de conhecer Claire e Jamie fico imaginando: eu precisava desse livro!
      Doida para ler a sequência.

      Bjs

      Excluir
  8. Olá, Leninha!

    Toda a série Outlander é bem diferente dos romances históricos que costumamos ver. Ele caracteriza bem a Escócia do século XVIII, sem romantiza-la só porque é um romance. Mas mesmo assim consegue ser inventiva com o detalhe das viagens no tempo e o efeito que elas causam no futuro dos personagens.
    Mesmo a série sendo longa (o oitavo livro foi um dos vencedores do premio do Goodreads desse ano), ela consegue prender o leitor nessa teia de passado e presente entrelaçados.
    Só espero que a Saida de Emergência lance os outros volumes rapidamente, para que já tenhamos no Brasil Written in my own heart's blood logo. (Sim, esse é o nome do oitavo livro e sim, ele tem bastante redundância,)

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei seu comentário Leti, você disse tudo.
      #Oremos para breve publicação de todos os livros imediatamente, rsrsr
      Bjs

      Excluir
  9. Gostei muito do primeiro livro.
    Achei impactante, divertido, romântico e com bastante ação.
    Estou lendo o segundo e estou oscilando muito. Há momentos ótimos e outros tão parados...
    Vamos ver como essa jornada vai ficar. rs. Jamie S2 Claire.
    Bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro 2 é minha próxima leitura, já estou ansiosa!
      Bjs

      Excluir
  10. Ai, depois desse resenha fica bem difícil não querer ler. Entrou para a minha lista de leituras mas só no segundo semestre quando tiver mais tempo. Ai, ai será que vou aguentar?! Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  11. Ai, depois desse resenha fica bem difícil não querer ler. Entrou para a minha lista de leituras mas só no segundo semestre quando tiver mais tempo. Ai, ai será que vou aguentar?! Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos