O Último Passageiro - Manel Loureiro

Agosto de 1939. Um enorme transatlântico chamado Valkirie aparece vazio e à deriva no Oceano Atlântico. Um velho navio cargueiro o encontra e decide rebocá-lo até o porto, mas não sem antes descobrir que nele há um bebê de poucos meses... e algo mais que ninguém é capaz de identificar. Por volta de setenta anos depois, um estranho homem de negócios decide restaurar o misterioso transatlântico e repetir, passo a passo, a última viagem do Valkirie.
A bordo, presa em uma realidade angustiante, a jornalista Kate Kilroy busca uma boa história para contar. Mas acabará descobrindo que somente sua inteligência e sua capacidade de amar podem evitar que o transatlântico pague novamente um preço sinistro durante o percurso. Inquietante. Enigmático. Viciante. Bem-vindo ao Valkirie. Você não poderá desembarcar…mesmo se quiser.

Acho que eu nunca senti tantas emoções diferentes como as que vivenciei lendo esse livro. Não conhecia a escrita do autor Manel Loureiro, mas se ele escreve assim em todos os seus livros já pode contar comigo na lista de fãs.

Nunca pensei que sentiria medo, que meu coração iria disparar ou que eu congelaria de frio durante a leitura de um livro, mas acho que essas sensações foram só uma pontinha do iceberg para expressar o que experimentei lendo O Último Passageiro.

O autor consegue passar com riqueza de detalhes todas as emoções vividas pelos protagonistas da trama, e olha que não são poucas. Alternamos do pânico ao prazer em segundos, e nem sempre isso é tão fácil de acontecer.

Um navio encontrado à deriva, 70 anos de mistérios, apenas um tripulante a bordo, Isaac Feldman, um bebê sem passado, sem história e um desejo imenso de desvendar esse intrigante enigma. Hoje Isaac é um homem que procura respostas, um senhor de idade que não irá descansar enquanto não descobrir a imensa incógnita que é seu passado. Abandonado usando apenas uma estrela de Davi no pescoço, ele fez fortuna apenas com o intuito de adquirir o navio Valkirie e colocá-lo novamente no mar. Sua viagem pode ser a última, mas ele precisa descobrir todo o mistério que cerca esse navio desejado por muitos e que traz em sua imensidão a história de sua vida, seu passado. Mas o Valkirie traz bem mais do que isso escondido em suas paredes de ferro e madeira.

Kate é uma personagem bastante interessante, ela carrega uma dor enorme no peito, uma perda irreparável, mas deixa bem guardada no fundo do seu ser e embarca, literalmente, numa aventura sem precedentes. A bordo do Valkirie ela irá descobrir o poder que tem diante das adversidades e buscará respostas usando todo o seu amor, confiança e perseverança, mesmo diante das mais horripilantes verdades que impregnam o navio.

Como na sinopse mesmo diz: Você não poderá desembarcar... mesmo se quiser. E é assim que o leitor fica durante toda a narrativa, preso a uma viagem assustadoramente incrível, que faz o coração disparar e as emoções se atropelarem. Em alguns momentos queremos sair dali depressa, mas a vontade de desvendar, junto aos personagens, o grande mistério que habita aquele navio, faz com que fiquemos perdidos, aprisionados nas páginas, e entre as paredes do imenso Valkirie.

Uma história que prende desde a primeira página, realmente é impossível desembarcar de dentro do livro, senti-me em diversos momentos totalmente à mercê de uma força que me induzia a ler mais e mais, porém o medo, o pânico me fazia largar o livro, por pura covardia. Mas logo em seguida, lá estava eu novamente lendo, sempre em busca de respostas.

O autor sabe realmente como tornar o leitor um refém de sua escrita. Adorei cada sensação sentida e emoção vivenciada. Esse foi o primeiro livro de Manel Loureiro que li, mas com certeza não será o último. Se em todos os seus livros ele escrever assim, e prender o leitor dessa maneira, terá minha atenção absoluta sempre.

Um livro bem atípico dos que você está acostumado a ver aqui no Sempre Romântica, mas nem por isso menos merecedor da minha e da sua atenção.

Recomendo a leitura para todos os fãs do gênero suspense, com uma pitada de terror, mas recomendo também para os leitores que buscam um algo mais, aquilo que os tirem da zona de conforto. Acho que agora estou preparada para qualquer leitura, desde a mais romântica até a mais assustadora. 
E que venham todos para a mamãe (risos).

21 comentários:

  1. Lena, eu adoro esse autor! Quando vi que o livro era dele, imediatamente coloquei na lista dos mais desejados e assim que tiver a chance irei devorar cada página do que tenho certeza é um livro maravilhoso!

    Amei a resenha, só me deu mais vontade de ler.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um imenso prazer conhecer o autor e sua história impactante.

      Bjs

      Excluir
  2. Manel Loureiro é um gênio das palavras. Esse livro está na minha lista. Acompanho o trabalho dele desde seu primeiro livro "Apocalipse Z". Recomendo ler essa trilogia, mesmo quem não gosta muito do gênero terror.
    Ótima resenha :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos recomendam essa trilogia, tenho o primeiro livro e já tentei achar os outros para ler na sequência, mas é quase impossível achar para comprar, nem em sebos virtuais eu encontrei, então só resta torcer para achar algum dia.
      Obrigada pela presença Luciano!
      Bjs

      Excluir
  3. Ei Lena

    Adorei a resenha.
    Não fazia ideia que o autor era tão bom, vai para a lista. Pelo que vi no Skoob dele no Brasil só tem este e Apocalipse Z não é?
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Nanda!
      Sim, a trilogia do Apocalipse Z, que dizem ser maravilhosa.
      Ainda não li, mas depois de conhecer a escrita do autor, lerei com certeza.
      Bjs

      Excluir
  4. Ei Leninha,
    Sua resenha está muito instigante. Confesso que não conhecia o autor, mas fiquei super curiosa! Minha pilha de leitura está imensa, e estou enfrentando um momento complicado de blog. desânimo total :-(
    Mas vou pensar nesse livro com carinho, se surgir a oportunidade, lerei sem receios.
    Valeu pela dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Hérida, tenho sentido sua falta.
      Desânimo passa, vc vai ver.
      Se chegar a ler me avisa, adoraria saber a sua opinião.
      Bjs

      Excluir
  5. Leninha, coloquei o livro na minha lista de leitura. Valeu pela dica.

    ResponderExcluir
  6. Leninha!
    Pode ser que não consigamos realmente sentir as emoções do livro através da resenha, mas que fiquei bem curiosa por acompanhar o enredo, fiquei.
    Já ouvi falar que o autor é bom mesmo.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro atiçar a curiosidade do leitor através das minhas resenhas, espero que você leia e curta bastante.
      Bjs

      Excluir
  7. Oi Leninha! Adorei resenha, você realmente nos passou a emoção que você sentiu ao ler o livro e eu fiquei muito curiosa e já coloquei ele na minha lista. Claro!! Não leio esse estilo sempre, mas gosto muito de livros de suspense. A narrativa dele me lembrou aquele filme Navio fantasma, que me marcou muito com a cena da morte dos tripulantes, onde sobreviveu apenas uma menina. Sabe qual é?!
    E se o autor é tão bom quanto você e os colegas acima dizem, é uma pena ter apenas dois livros deles lançados aqui no brasil. Não é?!

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por suas palavras Maraíse, então... o livro lembra bastante o filme que você citou, mas claro, só no contexto geral, depois que se inicia a leitura se vê que só lembra vagamente mesmo.
      O autor lançou esse e a trilogia Apocalipse Z, e todos são bastante cotados, o povo ama a trilogia.
      Obrigada por vir ao SR, seja sempre bem-vinda!
      Bjs

      Excluir
  8. Eu não havia lido a sinopse ainda, mas ficava me perguntando qual a relação do navio e do carrinho de bebê que aparece na foto. E esta coisa de não poder desembarcar mesmo que queira...gente, como não ficar doida de vontade de ler? Sem falar nos sentimentos que vc citou na resenha né. Ai, já quero amiga, e pra logo, hehe.

    Beijão, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que você vai amar Van, coloca um copo ao lado da cama para beber quando levar um susto aqui e outro acolá durante a leitura, kkk
      Bjs

      Excluir
  9. Oi Leninha, finalmente uma resenha deste livro. Estava interessada, mas como não conheço o autor, não sabia bem o que esperar. Agora sei com certeza que quero ler.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura que foi a primeira resenha do livro que você leu? Bom que tenha sido positiva e que tenha atiçado ainda mais sua vontade de ler. Acho que você vai amar.
      Prepare o coração para alguns sustos típicos de filmes de terror.
      Bjs e depois me conta o que vc achou.

      Excluir
  10. Ainda não li, mas depois da sua resenha ...não demorarei..m

    ResponderExcluir
  11. Ainda não li, mas depois da sua resenha ...não demorarei..m

    ResponderExcluir
  12. Adoro o trabalho do Manel, mas...Kate não terminou o livro grávida de seu marido fantasma, ele continuou protegendo-a pois as cinzas não foram totalmente jogadas no mar ainda haviam cinzas no tapete na cabine de Kate no Valkirie.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos