Corações Feridos - Louisa Reid

Black heart blue; Reid, Louisa. Corações Feridos. São Paulo: Editora Novo Conceito, 2013. 256p.
Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Síndrome de Treacher Collins — que deformou enormemente seu rosto — e é mais cuidadosa. Apesar de suas diferenças, as garotas são como quaisquer irmãs: implicam uma com a outra, mas se amam e se defendem. E também guardam um segredo terrível como só irmãos conseguem guardar.
Um segredo que esconde o que acontece quando seu pai, um religioso fanático, tranca a porta de casa. No entanto, quando a ousada Hephzibah começa a vislumbrar a possibilidade de escapar da opressão em que vive, os segredos que rondam sua família cobram-lhe um preço alto: seu trágico fim. E só Rebecca, que esteve o tempo todo ao lado da irmã, sabe a verdadeira causa de sua morte... Hephzi sonhara escapar, mas falhara. Será que Rebecca poderia encontrar, finalmente, a liberdade?

Esse é o primeiro livro de Louisa Reid que leio, que já nos choca pela sua sinopse, e com certeza ela passa a figurar na minha lista de autores preferidos.

O livro é narrado na visão das irmãs Hephzi e Rebecca em dois tempos. Antes da morte de Hephzi, contada por ela mesma e após sua morte, contada por Rebecca.

Duas irmãs gêmeas, mas totalmente diferentes. Uma linda e encantadora, outra desfigurada por ter nascido com a síndrome de Treacher Collins. Mas as aparências não se mantêm apenas no isolamento das jovens, vista por todos como tímidas, reclusas e superprotegidas pelos pais. Na verdade, elas são prisioneiras de um pai fanático religioso que as mantém trancafiadas dentro de casa, prisioneiras de uma vida que não desejam. Bom seria se fosse apenas isso, mas essa família guarda segredos terríveis e que com certeza se descobertos abalariam toda uma comunidade.

Duas jovens que até então estudaram em casa finalmente tem a permissão de ir para uma escola normal. Para Hephzi era como receber alforria da vida miserável, vivida até então. Para ela se abria uma porta de infinitas possibilidades, agora ela faria amigos, respiraria num ambiente alegre e cheio de oportunidades, e finalmente poderia fugir, mesmo que para isso tivesse que deixar para trás até mesmo sua irmã, Rebecca.

Rebecca não vê essa oportunidade com os mesmos olhos. Numa escola ela teria que suportar tudo aquilo com que convive diariamente; dedos apontando para seu rosto, olhares de pânico, risos escondidos, piadas, tudo porque ela não era igual aos outros, sua deformidade a mantinha refém do medo, da insegurança e da solidão.

Essa com certeza não foi uma leitura fácil, o mote é forte e nos remete a uma realidade não tão agradável. Uma família que guarda segredos, reféns do medo. Um pai autoritário que mantém uma aparência, diante da igreja, de pai amantíssimo mesmo que severo com suas filhas. Um exemplo de homem e marido, um pastor sempre com uma palavra de conforto e um sorriso para seus fiéis, mas que dentro de casa mostra sua verdadeira face.

Foi como levar um tapa na cara descobrir o que se passa entre as paredes daquela casa, sentir as emoções daquelas meninas, seus medos; sendo criadas num ambiente hostil e sem chances de escapar. Durante toda a leitura a tensão me acompanhou, era fácil deduzir o desfecho daquela história, já que logo de cara sabemos que Hephzi morre. Mas difícil mesmo foi vivenciar toda a trajetória até esse momento crucial.

A autora manteve o mistério e o suspense desde a primeira página e prendendo o leitor numa narrativa tensa, tocante e dilacerante. Não foi fácil manter a postura e não me deixar levar pelas lágrimas em vários momentos durante a leitura. Todas as amarras foram devidamente apertadas, o mistério sobre a família totalmente plausível, mas a meu ver nada justifica tanta maldade numa só pessoa, ainda mais quando ela é um exemplo a ser seguido numa comunidade.

Então nessas horas me pergunto, quantas meninas e meninos pelo mundo afora vivem este mesmo terror em suas casas? Quantos choram escondidos com medo de falar e sofrerem ainda mais? Quantos se tornam vítimas daqueles que deveriam protegê-los?

A realidade vista na leitura desse livro é vivenciada em muitos lares e a cada dia fica mais difícil ouvir o grito pelas janelas, através das portas sempre fechadas e escondidas nos sorrisos tímidos das crianças.

Um livro visceral que mostra até onde a maldade e os sonhos simples podem levar uma pessoa. Eu, como fã de um drama não poderia deixar de amar essa história, apesar do tema forte ele é mais que um alerta para quem lê.

Recomendo a leitura, apesar de salientar que o leitor deve estar preparado para uma realidade cruel. Se for fã, como eu, de livros pungentes recomendo que leia imediatamente.

Preparem os lencinhos, o copo com água, para engolir os nós que se formarão em sua garganta e boa leitura!

14 comentários:

  1. Bom dia , Lena.
    Já estava louca por esse livro antes da sua sinopse e agora só desejo cada vez mais *-*
    A capa se torna maravilhosamente relacionada com o livro e estou louca para poder ler, está parecendo muito misterioso. E sei que o tema abordado deve ser visto como uma reflexão do que se passa em uma casa que querendo ou não é o mundo de uma pessoa (:
    Bom, ótima resenha.
    http://romances-para-te-fazer-feliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é realmente muito bom, espero que você leia em breve e volte aqui para deixar sua opinião.
      Beijo enorme!

      Excluir
  2. Ei Lena

    No mês deste livro eu só pedi ele e um outro que esqueci agora, acho que o da menina que tem blog hahaha. Ainda não li, mas que bom saber que a autora foi para as suas favoritas, espero gostar tbm. ^^
    Já imaginava que era bem forte. :)
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É forte sim Nanda e gostei muito.
      Vale conferir, depois me conta o que você achou.

      Beijokas!

      Excluir
  3. Oi Leninha, esse livro é a minha leitura do momento e estou sentindo tudo que você descreveu. A história é bem forte e densa e a cada momento eu me pergunto como alguém pode ser tão cruel e passar despercebido como uma pessoa boa.
    Estou curiosa para desvendar o segredo da família, mas a autora vai soltando os detalhes aos poucos. Uma leitura bem marcante.

    Beijos
    Caline - Mundo de papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber Caline. Depois me conta sua opinião final, fico te aguardando!
      beijos.

      Excluir
  4. Oi Lena!
    Vou logo comprar uma caixa de lenços, pois sei que vou usar muitos! ahahha
    A minha imaginação fértil diz que já sabe o que vai acontecer no enredo, mas não acho que ela espera todos os sentimentos, rs.
    Não vejo a hora de ler!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você vai se surpreender e gostar muito.
      Eu amei tudo no livro.

      Quero saber sua opinião depois!
      beijos.

      Excluir
  5. Oi Leninha, que resenha maravilhosa!

    Eu não tenho o costume de ler dramas, mas não resisti e comprei esse livro. Mas acho que tenho que ler em prestações, rsrsr, porque atualmente não consigo ler algo forte sem começar a chorar e não parar mais... então vou ler bem lentamente (se eu conseguir né, porque tens umas leituras que não se larga, rsrsrs. Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que esse livro, até pela forma como são divididos os capítulos, fica complicado parar de ler.
      Acredito que quando você começar, não vai querer parar até o final.

      Fico aguardando seu retorno com sua opinião.

      Excluir
  6. Oi leninha, estou lendo o livro no momento, por isso não li sua resenha completamente. Não foi só um tapa na cara que eu senti, mas uma revolta enorme e uma impotência sem tamanho. Estou querendo entrar no livro e salvar estas meninas.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tive essa vontade, de entrar no livro, mas para descer a mão naquele...
      Melhor não falar.

      Depois quero ler sua resenha, me avisa tá?

      Excluir
  7. Leninha, tudo bem! Eu estou lendo esse livro e até agora não formei uma opinião precisa, ele nos causa muitas emoções contraditórios. É um texto que foge das minhas escolhas usuais, mas eu vou até o fim.
    Parabéns pela resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que sua opinião final seja boa, já que o livro foi bastante favorável a meu ver.

      Vou aguardar sua volta com sua visão sobre o livro.
      Beijikas!

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos