À Sombra das Espadas - Kamran Pasha


No final do século XII, Jerusalém está dividida, marcada pelo conflito entre o islã e o cristianismo. Encurralados no litoral da Palestina, os cruzados tentam resistir enquanto o vitorioso exército muçulmano liderado por Saladino marcha sobre a Cidade Sagrada. Mas a chegada de Ricardo Coração de Leão, rei da Inglaterra, renova as esperanças cristãs de retomar a Terra Santa, e o caos se instaura novamente.
Em meio à guerra brutal e implacável, Saladino encontra alento e amor proibido nos braços de Miriam, uma bela judia com um passado trágico. Mas quando o rei Ricardo captura Miriam e se apaixona por ela, os dois homens mais poderosos da Terra enfrentam-se numa batalha pessoal que determinará o futuro da mulher amada por ambos e de toda a civilização.

Essa foi uma resenha complicada de escrever, até porque é sempre difícil tentar passar para o papel impressões de uma história que tem como pano de fundo fatos reais, sem correr o risco de cometer uma gafe imperdoável.

Foi assim também para Kamran Pasha, o autor do livro, que tinha receio de atingir moralmente a religião muçulmana ao falar de Saladino tratando-o como um ser humano, sujeito a falhas e fraquezas, já que ele é tido como um herói venerado por seu povo.

Porém Kamran conseguiu passar durante toda a narrativa a nobreza de caráter, a generosidade e a essência de um homem com espírito magnânimo. E conseguiu também tirar o reverenciado Ricardo Coração de Leão do pedestal que lhe é imposto nos livros de história.

Até hoje Ricardo sempre foi um personagem romantizado pelos livros escritos sobre sua pessoa, mas durante a leitura deste romance podemos ver o quanto ele foi cruel com seus inimigos, sempre usando a força em nome de Cristo, nunca assumindo realmente que fazia isso porque tinha um coração ganancioso e vil.

Claro que falo isso totalmente baseado na leitura desse livro, me fio no fato de que o autor fez uma profunda pesquisa para escrevê-lo, e mesmo sendo uma ficção, ele passa a verdade da personalidade dos personagens reais da história.

Vale tudo na guerra e pelo amor! Será mesmo?!
Ao adentrar nas páginas d’À Sombra das Espadas eu já me preparava para algo novo, inusitado, porém foi um grato prazer me deparar com uma história tão ricamente e historicamente ilustrada.

Tudo se passa no final do século XII, Terceira Cruzada, período da guerra entre cristãos e muçulmanos, e entre eles uma mulher.

Como todos sabem, durante uma guerra tudo pode acontecer. Homens se tornam monstros na luta pelo poder e é assim que inicia a história de Miriam. Uma judia linda, forte e destemida, criada pelo tio Maimônides — conselheiro do Sultão Saladino —, após a morte da mãe pelas mãos famigeradas daqueles que se diziam lutar por Cristo.

Miriam é um espírito valente que sobreviveu às agruras da guerra, mas que não perdeu a pureza no olhar. E esse mesmo espírito conquistou o coração de Saladino, o exemplo de moralidade e justiça, mas acima de tudo de homem, sujeito a fraquezas e falhas, apesar da grandiosidade d’ alma.

Jerusalém foi tirada das garras dos cristãos e agora vive aparentemente tranquila, guiada pelas mãos de Saladino, um homem que ousou tentar unificar os povos em nome da paz, porém, com a morte do Rei Henrique, seu filho, Ricardo Coração de Leão, decide tomar de volta o que acha ser seu por direito, induzindo seu povo numa cruzada que vai deixando ao longo do caminho: morte, destruição e sangue.

Dois homens com destinos diferentes, e com os mesmos ideais, se veem unidos pelo amor a uma mesma mulher.

E um Deus irônico tece as malhas da história, unindo três destinos nas teias desse imenso tapete. Homens cegos pela luxúria e o poder que se dizem guiados como peões em nome de um Deus de glórias.

Como deu para notar, durante a leitura fui abduzida pela história, o livro narra quase de forma poética uma época de lutas, conquistas e mortes. E durante esse período vemos corações em constante batalha.

Mirian apesar de possuir uma beleza hipnotizante e de saber usá-la, é inocente. Ela consegue conquistar os homens sem esforço, mas ao se deparar com Saladino, o grande Sultão, seu coração se rende ao amor. Todavia forças ocultas não deixarão que essa paixão se concretize, e muita dor, maledicências e sofrimento estarão em seu caminho.

Uma história de conflitos e lutas que absorve completamente quem a lê. Não posso dizer que foi uma leitura fácil, já que estou acostumada com a escrita simples e de fácil entendimento. Aqui não, durante toda a narrativa tomamos um banho de conhecimento, e vemos a história sob uma nova perspectiva, na visão humana da guerra, pelo olhar dos fiéis ou infiéis, dependendo do lado em que você se coloca durante a leitura.

Nessa guerra não há vencedores, apenas homens em busca da paz através de lutas sangrentas.

O autor teve um cuidado imenso ao tentar passar a veracidade da história entremeada à ficção. E acredito que cada leitor irá se apaixonar pela narrativa e pela riqueza de detalhes contidas em suas páginas.

Eu estou completamente apaixonada pelo sultão Saladino e com ganas de raiva por Ricardo Coração de Leão. Isso mesmo, aqui temos a visão desse homem tão criticado pelos livros de história cristã, expressada de forma humana. Conseguimos vislumbrar o que eles carregam em seus corações. Sentimentos ocultos nos livros de história e aqui tão bem explanados.

Uma leitura que foi para minha lista de inesquecíveis e com certeza Saladino irá figurar na minha lista de top piriguetagem de fim de ano, rs.

Recomendo para todos que gostam de um livro baseado em fatos reais entremeado com a ficção, com direito a muita guerra e paz, amor e destruição.

Saladino, Mirian e Ricardo são personagens que ficarão por um bom tempo em minha memória.

12 comentários:

  1. Parece ser uma história de impacto e forte....deve ser bom :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É ótimo Gigi, para quem gosta de livro embasados na história é um prato cheio.

      Excluir
  2. É o tipo de livro que gosto de ler. A história parece ótima... com certeza entrou para minha lista de próximas aquisições, gosto muito de ler sobre este período da história e sua resenha me instigou a conhecer esse trabalho.

    Boa semana!
    http://livrosromanticos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você curte livros sobre as Cruzadas, com certeza vai amar essa história.
      Depois volta e me conta o que você achou!
      Beijos.

      Excluir
  3. Ei Lena

    Não é muitooo o meu estilo, mas vc está tão empolgada na resenha que acho que vou dar uma olhada nele com carinho rs. Quando lançou nem pensei em ler. :P
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um super histórico, bem embasado e épico.
      Vale a pena ser apreciado.
      Beijos!

      Excluir
  4. Oi Lena!
    Quero, quero e quero! Desde que li a sinopse, fiquei mais que curiosa, e você não é a primeira pessoa que fala super bem do livro. Então, quero e quero kkkk
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, oba, oba, vai ser uma delícia trocar figurinhas sobre ele com você.
      Leia logo...

      Excluir
  5. Oi Leninha, eu adoro livros assim. São o meu estilo de coração, principalmente os que envolvem o medievalismo. Mas este eu não vou perder. Comecei a ler ainda hoje, estou nas primeiras páginas. Então lendo sua resenha fiquei super ansiosa para adiantar mais minha leitura. E sabe o que eu adorei da sua resenha? Você foi imparcial diante dessa guerra pelo mesmo Deus. Adorei como você encarou esse conflito. Pois eu, logo nos primeiros parágrafos já tinha me tocado que esse livro não tinha o ponto de vista cristão. É muito bom ler algo sobre o outro lado da história. Sei que vou adorar esse livro.
    Parabéns pela resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Mônica por suas palavras.
      Eu adorei o livro e durante a leitura pude descobrir um pouco mais sobre uma época tão pouco discutida nos livros e mais, por uma visão digamos, humana.
      Beijos e volte sempre!

      Excluir
  6. Oi, Leninha!

    Eu ainda não conhecia esse, mas gostei do enredo. Bom saber que você apreciou a leitura! Vou anotar aqui para não esquecer!

    Beijos,
    Inara
    www.lerdormircomer.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem gosta de livros épicos, bem embasado na história é um prato transbordando.
      Eu amei!

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos