Um Certo Verão - David Baldacci

Diagnosticado com uma doença terminal, Jack passa seus últimos dias se despedindo da esposa Lizzie e de seus três filhos. Inesperadamente, uma nova tragédia se abate sobre a família: Lizzie sofre um acidente de carro e morre. Com isso, as crianças são obrigadas a morar com outros parentes. Quando tudo parecia perdido, Jack se cura e reencontra seus filhos. Num verão inesquecível, ele luta para reconstruir a família e reaprende a amar.

Nem bem terminei a leitura e já me sentei aqui diante do computador para tentar passar pelo menos um terço das emoções que senti ao ler Um certo Verão, de David Baldacci. Estou me sentindo totalmente órfã, leia o texto para entender o porquê.

A primeira sensação que senti ao mergulhar nas páginas desse livro foi a de estar sendo levada pela mão a me sentar numa cadeira confortável, no quarto de Jack e ouvindo seu relato. Foi como ver passar diante de meus olhos os personagens da trama, vivenciando tudo o que eu lia naquelas páginas.

A história de vida (ou quase morte) de Jack me fez chorar enternecida antes da página 100 do livro. Tudo pelo que ele passou é narrado com tanta profundidade e riqueza de sentimentos que não há como não se emocionar ao ler.

Uma família devastada por uma doença que ia tirando aos poucos seu ente mais querido, o alicerce da casa, o pai, o amigo, o amor. Mas o destino foi ainda mais cruel com Jack, ele não só iria lhe tirar a vida, como antes disso levou seu coração, Lizzie, sua esposa amada.

E que situação terrível a de ver seus filhos serem levados, não só para longe dele, mas para morarem separados um do outro. Isso sem falar na sensação de que ele estava morto, antes mesmo dos aparelhos serem desligados.  Morrer sozinho... O que ele havia feito de tão ruim para merecer passar por isso?!

Porém o destino ou Deus, não sei explicar, lhe deu uma nova chance, uma chance de recomeçar, e nada mais justo do que agarrar essa grata oportunidade com unhas e dentes e fazer um destino diferente. Tentar recuperar e reunir a família, apesar de não se sentir preparado para essa tarefa tão complexa sem sua esposa.

Não existem palavras para explicar todas as sensações que senti durante a leitura, são palpáveis as emoções, são dilacerantes os fatos, mas acima de tudo são emoções quase reais de uma vida de luta, dor e superação.

Conhecer Jack e cada personagem desse livro foi mais que gratificante, foi como por alguns momentos fazer parte da família, mas ao mesmo tempo ser apenas um coadjuvante, incapaz de ajudar, incapaz de consolar, simplesmente vendo tudo acontecer, e só podendo torcer por um final feliz.

Uma narrativa simples e totalmente apaixonante, foi difícil largar o livro depois do início da leitura, uma história de superação e de encontros, encontros consigo mesmo, encontro com a família e a redescoberta do amor fraternal. Foi complicado tentar me convencer de que eu precisava dormir e deveria deixar um pouco mais da leitura para o dia seguinte.

Um livro daqueles que ao seu término dá aquela sensação de abandono, como se você depois de conhecer e se familiarizar com os personagens fosse impossível deixá-los.

Uma leitura tocante, lindamente narrada com profunda delicadeza. Indicado para todos aqueles que gostam de se emocionar com uma história que até poderia ser real e acontecer com qualquer um, ou simplesmente para aqueles que esperam sempre da vida, um milagre.

Uma salva de palmas para a Editora Arqueiro que ultimamente tem nos brindado com dramas comoventes e dilacerantes, exemplo disso são as publicações de nomes como Nicholas Sparks, Kristin Hannah, James Patterson e agora David Baldacci, que entrou no rol dos meus autores preferidos. Aguardo ansiosa por suas novas obras!

20 comentários:

  1. Olá Leninha!
    Fiquei arrepiada ao ler sua resenha, com certeza foi uma experiência única de leitura, quero experimentar!

    Feliz Dia das Mulheres p/ todas as Românticas de plantão =D

    Beijos... Elis Culceag.
    * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Elis, com certeza foi uma leitura bem marcante!
      Experimenta e depois me conta!

      Feliz Dia das Mulheres p/ você também!

      Excluir
  2. Oi Leninha

    Ler essa sua resenha me fez lembrar de livros da Jodi Picoult. Os livros dela também são assim, nos faz entrar dentro das famílias, já vai pra lista

    PS eu sempre achei que esse autor escrevia livros policiais hehe

    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho três livros dessa autora e ainda não tive a oportunidade de ler nenhun deles, mas adorei saber que tenho na minha estante livros tão bons quanto esse.

      Pois é, eu não conhecia esse autor, mas agora ele foi para o rol dos meus preferidos, muito linda a forma como ele escreve, superemocionante.

      Excluir
  3. Oi Le,
    Que resenha mais emocionante e tocante, sim após ler suas linhas fiquei aqui querendo muito ler a obra, espero poder conferir essa história em breve.

    Beijokas elis!!!
    http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou torcer para que você leia logo. Volta correndo me dizer o que achou!
      Beijo e volte sempre!

      Excluir
  4. Nossa Leninha, assim que recebi o e-mail com a atualização vim correndo conferir sua resenha!
    Amei a forma doce como você descreveu o livro, tenho ele aqui e vou começar a lê-lo imediatamente! Já me preparando para chorar muito, sou dessas hahaha.
    Lindo post.

    Beijos
    Livros e blablablá

    ResponderExcluir
  5. Ah, Leninha, você conta na resenha o que eu acho que deveria ser segredo! hahahaha

    Eu gostei muito, muito, muito desse livro! O autor foi bem sensível ao escrever essa história e consegue emocionar o leitor ^^

    Beijos,
    Nanie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas não digo nada que não esteja na sinopse amiga, acho que se está lá é porque com certeza o livro tem muito mais a oferecer.
      Eu achei muito mais na história... Emoção tem de sobra.
      Beijos Nanie!

      Excluir
  6. Ah como eu fiquei ansiosa para essa leitura, obrigada pela recomendação, a historia parece ser marcante, cheia de vida e choro.

    http://loucaescrivaninha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu já li um livro do autor e o estilo era completamente diferente desse que você resenhou, Toda a verdade é um triller sobre teorias da conspiração muito bem elaborado, isso só mostra a capacidade de David Baldacci de produzir ótimos livros. Quero ;er esse também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que interessante!
      Adoro atores que diversificam, e quando eles capricham num drama mostrando toda a sua sensibilidade é gratificante.
      Beijinhos Cris e volte sempre!

      Excluir
  8. Leninha você descreve tão bem,que já me sinto dentro do livro,você deveria ser escritora ou contadora de estórias,é uma delicia ler o que descreve.
    Já quero ler.Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida, que bom que você gostou!
      Volte sempre!

      Excluir
  9. É tão bom encontrar livros cujas histórias casam tão bem com o nosso espírito, né? Vou registrar o título e o autor, pois, quando puder, irei ler o livro também. Ótima indicação! Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente delicioso esse encontro.
      Ainda me pergunto porque gosto tanto de histórias com dramas. Elas me fascinam a tal ponto que não consigo explicar.
      Espero que você leia amiga, e goste tanto quanto eu!
      Beijos mil!

      Excluir
  10. Oi Leninha!
    É tão bom quando um livro mexe como nossos sentimentos dessa forma, né?
    Adorei!
    Quero ler!

    Beijo

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos