Não conte a ninguém - Harlan Coben

Hoje a Tícia nos brinda com a resenha do livro Não conte a ninguém - Harlan Coben, um de seus autores preferidos. Tenho alguns livros dele aqui na minha estante, mas ainda não tive o prazer de ler. Acredito que deva ser realmente um prazer conhecer sua escrita, depois de tantos elogios, não só da Tícia como de outros amigos. Mas vamos ao que interessa.

Com vocês...

Não conte a ninguém - Harlan Coben 

Sinopse:
David Beck e sua esposa Elizabeth comemoram o aniversário de seu primeiro beijo quando uma tragédia interrompe o clima de romance: Elizabeth é brutalmente assassinada. O caso acaba sendo resolvido e o assassino, condenado. No entanto, David não consegue superar a morte de Elizabeth. Depois de oito anos, ainda se lembra de todos os detalhes. Mas é no dia do aniversário de morte de Elizabeth que a história realmente começa. Uma estranha mensagem aparece no computador de David, uma frase que somente ele e a esposa conhecem. De repente ele depara com o que parecia impossível - em algum lugar, de alguma maneira, Elizabeth está viva. Ele é advertido para que não conte a ninguém e envolve-se em um sombrio e mortal mistério, sem saber que já está sendo seguido por alguém que o tentará deter antes que descubra toda a verdade.

Você tem um autor cujos livros passam na frente de todos os outros que compõem a sua monstruosa pilha literária em stand by?
Eu tenho alguns e, sem sombra de dúvida, Harlan Coben é um deles.
É só dar de cara com um livro do cara e bum! Paro tudo que estou lendo - desde que não seja outro autor atropelador de pilhas - e devoro a história em pouco tempo.

E quando falo pouco tempo, é pouco tempo mesmo. Horas, por exemplo. Mas isso só é possível, claro, em função da minha estranha tendência a esquecer de necessidades básicas como respirar, comer ou interagir com o mundo quando estou lendo Coben.

No entanto, a culpa é unicamente dele.
A trama dos seus livros flui tão redondamente, os enredos são tão bem desenvolvidos e instigantes que é difícil parar. Estou sempre apelando para os “só mais cinco minutinhos”, mas o somatório desse montão de instantes tem como consequência uma noite de sono que se inicia às 4 da manhã.

Aliás, dizem que na França Harlan Coben é chamado de “mestre das noites em claro” ou alguma coisa parecida. Mas eu acrescento: é mestre também dos bocejos, das olheiras, da cara de maracujá seco atropelado, da overdose de cafeína e do apatetamento no trabalho. Por isso, aí vai uma dica: leia em um fim de semana ou véspera de feriado.

Não conte a ninguém...
Taí um thriller que vai tirar seu fôlego. Tem muita ação, suspense, mistério, reviravoltas e intermináveis “como assim?”.

A história fala sobre um casal, Elisabeth e David, que oito anos antes foi atacado enquanto estava comemorando em um lago, a data do primeiro beijo. Lá, ela morre e ele é ferido gravemente.
O tempo passa e, no presente, coisas estranhas começam a acontecer: dois cadáveres são descobertos no tal lago e David começa a receber e-mails dando a entender que Elisabeth está viva.
A partir daí, ele inicia uma busca desesperada para descobrir a verdade e, com isso, situações ainda mais estranhas vão sendo vivenciadas em seu caminho.

“Não conte a ninguém” é a frase que comanda as atitudes de David, o protagonista. Ele não sabe em quem confiar; quer dizer, não sabe e não deve confiar ou contar a ninguém seus passos ou suas descobertas. E isso angustia não só a ele como também a nós, leitores, que conhecemos o outro lado da moeda. Coisas que David nem imagina.
E numa dessas, lá se vai a unha que sua manicure cobrou o olho e o nariz da sua cara para fazer. A minha virou mito.

E Harlan segue seu estilo, lançando informações, introduzindo personagens e situações que, a princípio, parecem não ter correlação alguma. Porém, na medida em que os fatos vão se desenrolando, esses fragmentos vão se encaixando, se interligando e no final, você tem um prodigioso quebra cabeça montado.

Mas você não se perde no meio disso tudo, pode ficar tranquilo. Eu estou aqui para comprovar o fato, afinal, com toda a dimensão da minha lerdeza, consegui acompanhar a história.
Logo, para você será “easy peasy”, como dizem os gringos. Ou no nosso bom português, mel na chupeta.
Agora, como eu tive o desplante de colocar essa expressão cafona – mel na chupeta – no meio do texto só pode ser explicado pelo meu estresse de fim de ano ou pelo excesso de chocolate no sangue. Enfim...

Não conte a ninguém é um suspense investigativo que você deve ler e Harlan Coben um autor que você deve conhecer. Até hoje, nada que eu tenha lido dele estava apenas no nível do muito bom.
Recomendo?
Com todos os “íssimos” a que tenho direito. Então vai lá: muitíssimo! 
; )


2 comentários:

  1. Adorei seu blog, suas resenhas, suas leituras... Amo romances também! Parabéns!!

    Olá, tudo bom?

    Gostaria de te apresentar a minha obra que lançou agora a pouco pela editora Novo Século. Chama-se "Meu Conselheiro de luz", um romance especial voltado para a literatura jovem.
    Peço desculpas pelo "spam" e pelo incômodo. É muito difícil divulgar livros, sobretudo em nosso país, mas nós, autores nacionais, estamos fazendo o possível para divulgar nossa literatura.

    Seria de uma grande ajuda se você pudesse marcar o meu livro no skoob:
    http://www.skoob.com.br/livro/257467

    E curtir a Fan Page no facebook:
    https://www.facebook.com/MeuConselheiroDeLuz

    Desde já, agradeço pela sua atenção.
    Tenha um ótimo dia!

    ResponderExcluir
  2. Oi Leninha, sem dúvida HC é muito bom. az tempo que nao o leio, tenho que colocar as leituras em dia.
    Bjs,Rose.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos