Ser Clara - Janaina Rico

Clara é uma jovem brasiliense, de 27 anos, que está envolvida com os preparativos do casamento de sua melhor amiga, Laura. Durante a festa conhece um médico rico e famoso, o homem dos sonhos de qualquer mulher. Porém, acaba se envolvendo com um colega de adolescência. Mal sabe ela os obstáculos que viverá pela frente, tais como uma sogra desesperada e até mesmo tentativas de assassinato, até que consiga decidir o que quer da vida.
Trata-se de um livro de linguagem simples e atual, que descreve o cotidiano, os sonhos e as aventuras de uma mulher vivendo entre a realização de uma vida independente e o desejo de conhecer e viver um grande amor.
Clara, Laura, João Thomas, Léo são personagens que encontramos em nosso dia a dia, no trabalho, nos bares, nas festas. Um passeio pelos desejos e sonhos do imaginário feminino.

Tentar passar todas as impressões que tive ao ler Ser Clara é uma missão quase impossível, porém vou tentar resumir em apenas uma: Me diverti muito!

Clara não pode ser vista apenas como uma professorinha comum, ela é muito mais... Vive sempre rodeada por amigos, curtindo a vida intensamente, ela é o tipo de mulher que se garante.
Sempre na direção de seu Ford Ka e na segurança da sua kitnet, bem vestida e maquiada, valorizando o que ela tem de melhor: sua alegria contagiante e seu bumbum enorme. [risos]
Clara é boca suja, atrevida, amigona, conselheira, boa filha, chegadinha numa "birita" e sempre disposta a um bom encontro, e se rolar uma noitada, ela está dentro com certeza.

A história já começa com uma festa, o casamento de Laura, sua melhor amiga. Casamento esse, que ela ajudou a organizar. Durante a festa Clara conhece João Thomas, o padrinho do noivo, rico e super gato, diga-se de passagem. Já na primeira noite regada à champanhe e boa música, ela acaba na cama com ele.
Assim começa o desenrolar, ou o enrolar da história.

Também fazem parte da trama personagens secundários super animados, como Chico, o amigo gay que trabalha como professor e que morre de medo de ser demitido por que esconde sua opção sexual. E como não citar o Léo, amigo da época da escola, um cara legal que aparece para bagunçar a cabeça e a vida da personagem. Nada melhor que um triângulo amoroso para agitar um bom livro.

Clara pode ser vista por muitos como volúvel, desprovida de senso, e até mesmo meio piriguete, mas conhecê-la, para mim, foi um grato prazer. Amei suas tiradas de humor, sua total falta de noção diante dos fatos. Muitas vezes quis dar uns sopapos nela “eita mulher indecisa”, mas me contive e logo Clara me surpreendia com uma nova performance.

Devo confessar que durante toda a leitura imaginei a personagem como a Janaina Rico, e acredito que Clara tem muito da Jana, pelo menos do pouco que conheço. Alegre, falante, de bem consigo mesma essa é a Janaina, ou seja, Clara. Quem disse que imaginação segue normas específicas? [risos]

Então Janaina, opa, Clara consegue conquistar o leitor com seu jeitinho único, despojado, vaidoso, beirando o fútil. Mas ela também teve momentos difíceis durante a história, foi estranho vê-la deprimida, chateada, confusa, não parecia ser a Clara. Está vendo como a leitura pega a gente? A vontade era dar uma sacudida nas páginas para que ela acordasse, levantasse a poeira e desse a volta por cima.

Uma história leve, engraçada, bem escrita, onde uma personagem comum se destaca em seu universo e dá lições de amizade, de família, dicas de sedução (valeu Janaina, algumas vou usar), mas acima de tudo tira a gente do comodismo dos temas pungentes e densos.

Amei o livro que além de ser um Chick-Lit super divertido, ainda nos brinda com mistério, cenas de espionagem e tentativas de assassinato... Quer mais?

Recomendo a leitura, ótima para quem quer dar uma variada e sair da mesmice, já que Ser Clara de monótono e cansativo não tem nada.

PS: Sobre a capa... Condiz perfeitamente com a história, uma ótima escolha, amei!

13 comentários:

  1. a capa é bem intrigante mas eu curti o livro ^^

    Tem sorteio la no blog
    http://eucurtolivrosrecife.blogspot.com.br/2012/10/segundo-sorteio-de-aniversario.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é muito bom, a capa "intrigante" causa amores e odios, kkk

      Excluir
  2. Leninha

    Vou te falar uma coisa: a capa deste livro sempre me chamou a atenção! Mas nunca imaginei que historia fosse tão legal assim!

    Otima resenha, amiga

    bjin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Flaveth leia que você vai se divertir!
      Como eu disse: Foi um prazer conhecer o universo de Clara!

      Excluir
  3. Que bom que você curtiu, querida! =)

    ResponderExcluir
  4. Oi, Leninha.

    Eu ganhei este livro em uma promoção no twitter, mas ainda não tive tempo de lê-lo. Depois que li a sinopse, fiquei instigada, porque é um dos gêneros que aprecio muito.

    O engraçado é que lendo sua resenha, lembrei-me de "Um Amor de Detetive" (Sarah Mason) e "Fiquei com o seu número" (Sophie Kinsella).

    As protagonistas são tão neuróticas com suas imperfeições, que é diversão garantida! Adorando o segundo! E nunca ri tanto com um livro como o primeiro e o mocinho de olhos verdes e arrogante é apaixonante!

    Leia que é a sua cara.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei das dicas Carlinha. Gosto sempre de ter um livro assim na minha estante para sair do meu mote preferido: Drama.
      Beijinhos!

      Excluir
  5. Essa capa é engraçada...rss
    Mas não sei se eu curtiria uma personagem meio piriguete, mas é bom saber que os autores nacionais não devem nada para os estrangeiros.

    beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você deveria experimentar Débora. Com certeza esse livro é sinônimo de diversão.

      Excluir
  6. Adorei a resenha, deu para sentir que você gostou muito da leitura e o seu sentimento acabou me contagiando. Sobre a capa, bem, você sabe que não curti, mas não deixa de ser marcante, né?

    bjokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei muito, realmente.
      Acho que eu estava precisando de um livro com humor para desestressar.

      Excluir
  7. Acho que nunca tinha visto nenhuma capa assim: uma mulher sentada no vaso sanitário. Totalmente diferente. Mas você diz que condiz com a história e eu vou acreditar, mesmo porque não li ainda e vou demorar um pouco para via a ler o livro. Gostei da resenha. Parabéns.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos