Cinco Leituras Obrigatórias de...


Esse é o segundo ano em que participo da comemoração do aniversário do Sempre Romântica. Fiquei muito contente com o convite para – mais uma vez – fazer parte dessa “festa”.
O tema proposto pela Leninha foi "Cinco leituras obrigatórias", onde eu deveria listar os livros que considero imperdíveis. Bem… eu soube de imediato que teria dificuldade em escolher apenas 5 livros, mas quando tentei escrever o post me vi em uma verdadeira “sinuca de bico”. rsrs
Pensei em ser rebelde, burlar as regras e citar todos os livros que adoro. Mas não seria muito viável, pois o post ficaria maior do que já está.
Além disso, como classificar um livro como leitura obrigatória? Bem... os livros escolhidos mexeram comigo de alguma forma e, para mim, isso basta para torná-los especial.

* Todos os livros foram resenhados no Lendo nas Entrelinhas, para ler a resenha clique na imagem da capa


O Físico - A Epopeia De Um Médico Medieval 
Noah Gordon 

Bem... o que dizer de O Físico? Foi uma das minhas melhores leituras de todos os tempos. Achei sensacional!
O livro narra a história de Rob J. Cole, um garoto órfão que acaba se tornando aprendiz de um barbeiro-cirurgião, um charlatão, e descobre em suas andanças sua verdadeira vocação. O garoto possui um dom, ele consegue "sentir" a vitalidade das pessoas e tem um profundo desejo de poder ajudá-las. Mas Rob não conseguirá isso vendendo o "Elixir Universal" que seu patrão oferece. Então, ele decide ser um verdadeiro médico, mas para isso Rob terá que ir para a Pérsia e conseguir ser aceito como aluno do "príncipe dos médicos": Abu Ali at-Hussain ibn Abdullah ibn Sina. Mas somente judeus e muçulmanos são aceitos na universidade. É aí que começa a epopeia de um médico medieval.
O Físico me tocou profundamente. É especial porque narra o desejo de um homem bom em ajudar os enfermos, mas que muitas vezes se vê impotente. A falta de recursos, o descaso de outras pessoas e a intolerância são alguns dos obstáculos que todo médico encontra, esteja ele na idade média ou no século XXI. Ao fechar o livro percebi que, mesmo com a tecnologia e o conhecimento científico dos dias de hoje, o cerne do problema continua o mesmo... a natureza humana é imutável. Para mim, o livro é perfeito.


A Mão de Fátima
Idelfonso Falcones

Pois é... mais um épico histórico. Não há como evitar o gênero, pois são os livros que mais me emocionam. E por falar em emoção, me faltam palavras para descrever o quanto A Mão de Fátima me tocou. Sua trama é tão rica e intrincada que uma breve descrição seria um pecado. Leiam minha resenha que vocês entenderão toda emoção que senti ao lê-lo.
Uma vida inteira é narrada. Acompanhamos a história de Hernando, um rapaz que é fruto de um estupro. Sua mãe muçulmana foi violentada por um padre cristão. As origens de Hernando são o que basta para fazer de sua vida um inferno, pois ele é perseguido por ambos os lados.
Não cometa o erro de pensar que o livro é apenas mais um romance sobre perseguição religiosa, guerras e morte. Sim, a história é recheada de momentos de dor e cólera, mas esse assunto é apenas o pano de fundo. Na verdade, A Mão de Fátima é um livro sobre paixão, amor eterno, sacrifício e entrega. Ninguém nunca se perguntou o porquê do título?
Fátima é uma mulher amada com todas as forças. Porém, nem todos conseguem enxergar isso. Há tantos obstáculos entre Hernando e Fátima - guerra, intolerância, morte - que alguns leitores acabam dando mais atenção ao tema épico. Mas um leitor sensível perceberá a verdadeira beleza de A Mão de Fátima. Deu pra perceber que sou apaixonada pelo livro?


A Viajante do Tempo
Diana Gabaldon

Esta é minha série de fantasia preferida. Nas páginas de A Viajante do Tempo há todos os ingredientes que fazem um romance ser irresistível... paixão, sexo, ação, aventura, fantasia - viagem no tempo -, um mocinho tudo-de-bom elevado à décima potência, enredo histórico, uma trama excelente e muito bem escrita.
Não há muito o que dizer sobre o enredo que vocês já não tenham lido em alguma resenha por aí. Mas vou dizer o porquê da minha paixão.

Os personagens são imperfeitos, repletos de sonhos e a todo momento seus limites são testados. Isso faz de Claire e Jamie personagens mais humanos.
Enfrentei um certo conflito ao ler A Viajante do Tempo, pois a questão do destino selado versus livre arbítrio é um dos dilemas presentes na série Outlander. Será que ninguém é senhor de seu próprio destino? Estamos mesmo todos sujeitos aos caprichos dos deuses? Essas questões me acompanharam durante toda a leitura.

O romance do casal também é lindo, calcado no amor e confiança. Foi encantador acompanhar todas as etapas do relacionamento de Claire e Jamie. A empatia é imediata, mas os sentimentos mais profundos vão surgindo aos poucos e, por esse motivo, transmite uma enorme força ao leitor.
Claire é casada no futuro, ela sofre com a dúvida e a culpa pela traição de um marido que teoricamente nem nasceu ainda. Há também a adaptação e o sentimento de impotência de uma mulher do século XX jogada em país estranho, com homens rudes e costumes arcaicos. Vocês percebem todo conflito emocional e psicológico?
Gabaldon tem o poder de nos transportar para dentro de sua história. A autora narra os eventos históricos reais, interligando-os com a fantasia, de uma maneira que nos faz esquecer que tudo não passa de ficção. Manipular fatos do passado e manter um elo convincente com eventos do futuro exige dedicação e, Gabaldon, consegue manter essa conexão na malha do tempo. Enfim, o livro é maravilhoso!

O Enigma do Oito
Katherine Neville 

Com certeza O Enigma do Oito é leitura obrigatória para os fãs de thrillers de suspense. Depois do sucesso de O Código Da Vinci, todo livro do gênero é comparado a Dan Brown. Já disse que abomino comparações?
Pois bem... Mas o que pouca gente sabe é que Katherine Neville foi quem inaugurou o gênero e foi O Enigma do Oito que impulsionou a enxurrada de lançamentos que vemos hoje. A autora utilizou a premissa do “enigma” relacionando história, ficção e elementos da atualidade muito antes da explosão comercial dos thrillers de suspense.

Somente esse fato já seria um bom motivo para conhecer a obra. Mas o livro é surpreendente de várias maneiras... a trama é inteligentíssima e muito bem tecida. O Enigma do Oito faz uma analogia entre os personagens e as peças do jogo de xadrez, onde o mundo é um tabuleiro e os personagens as peças do jogo.
A história gira em torno da busca de um conjunto de xadrez misterioso - o Xadrez de Montglane - onde um segredo está oculto em suas peças. Os personagens, literalmente, disputam uma partida de xadrez.
Enquanto as peças brancas cobiçam o poder que o Xadrez esconde, as peças negras querem afastá-lo de pessoas despreparadas e indignas de tal poder mítico.
Vocês já leram algo com uma abordagem tão original e instigante? Um verdadeiro fã de thrillers de suspense tem a obrigação de ler esse romance. O Enigma do Oito é surpreendente!



A Hora das Bruxas
Anne Rice

Como fã do gênero sobrenatural, não poderia deixar de fora meu "queridinho"... A Hora das Bruxas. Anne Rice escreve sobrenatural sem romancear demais o tema, abordando o ocultismo e as lendas de uma forma que deixa o leitor apreensivo. Em A Hora da Bruxas, não há paixões avassaladoras, homens irresistíveis ou mocinhas inocentes. Ela escreve sobre uma família de mulheres assombradas por um espírito maligno, Lasher. O atrativo da história reside nesse personagem.

Lasher, é um espírito que seduz as mulheres - e alguns homens também - da família Mayfair e tem uma relação íntima com eles. Existe sexo? Sim! Mas há também a manipulação dos sonhos, sensações e desejos por parte do espírito. A Hora das Bruxas tem uma aura de perigo, o terror não é explícito, mas ele está ali...na manipulação psicológica, na ânsia de se conseguir o que deseja, no eliminar dos inimigos, etc.
O legal é que as bruxas na verdade não possuem um poder nato. O que elas têm é um espírito devotado que, aparentemente, cumpre suas ordens. Mas ele faz isso porquê? Amor, ele está preso a elas ou tem algum interesse? Para descobrir vocês terão que ler. rsrs

Porém, infelizmente, esse não é um livro que agradará ao público dos sobrenaturais que recheiam as prateleiras das livrarias hoje em dia. A escrita de Rice é complexa, repletas de descrições e com um vocabulário mais rebuscado. Já vi leitores que acharam o livro chato e enrolado. Claro que eu discordo desse povo. rsrs Se você gosta desse estilo de escrita, a saga da família Mayfair é fantástica.


"Eu sou paciente. Vejo muito longe. Estarei bebendo o vinho, comendo a carne e conhecendo o calor da mulher quando de você não restarem nem os ossos"...  Lasher

********

Obrigada Leninha pela amizade e confiança. Espero que o Sempre Romântica ainda comemore muitos aniversários. Parabéns!!  


Eu que agradeço Hérida por sua presença no Sempre Romântica e obrigada por suas dicas "obrigatórias" de leitura.

5 comentários:

  1. Adorei participar Leninha. Parabéns pro Sempre Romântica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Nossa, tirando o da Diana Gabaldon, eu nunca daria nada pelos outros... boas dicas, já estão anotadas!!

    beijos,

    ResponderExcluir
  3. Oi Herida!! Amei as indicações!!! Há tempos estou desejando ler A viajante do tempo(tá na minha lista de compras...kkk, mas tô me controlando, enquanto não termino os q tenho aqui pra ler...), e O Físico, eu não conhecia, mas agora já anotei aqui(mais um pra lista)....rsrsrs...Leninha,parabéns pelo blog!!! Grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  4. Estou super curiosa com todos, obrigada!!!

    http://loucaescrivaninha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Adorei as indicações, mas o Enigma do Oito é o que mais me chamou atenção.
    http://leituramagnifica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos