As leituras obrigatórias dos Autores...

E hoje no blog a presença de três autoras nacionais dando suas dicas de leitura. Para eles a missão foi ainda mais complicada, cada um pôde escolher apenas um livro para indicar. E com vocês os autores...


É muito difícil a missão de escolher apenas um livro para recomendar. Mas já que aceitei o desafio, vou escolher seguindo alguns critérios. O primeiro é de ser um livro nacional, afinal de contas se os escritores nacionais não se unirem, continuaremos sempre em segundo plano. O segundo critério, vai ser o falar de um livro de qualidade e que me marcou de alguma forma.
Sendo assim, escolho o "Antes tarde que mais tarde", da Liana Cupini.

Antes tarde que mais tarde - Liana Cupini
Depois de completar trinta anos, tudo acontece de uma vez na vida de Karla Kristina! Uma avalanche de novidades que antes pareciam impossíveis! Uma repaginada completa, novos amigos, novos amores, reconciliação, reviravolta no trabalho, viagens... Não há limites para ser feliz, sonhar e se divertir, nesta deliciosa comédia romântica assinada por minha grande amiga Liana Cupini. “Karla é um pouco de toda mulher moderna: em suas virtudes, aflições, defeitos, sonhos... Seu desejo de felicidade é universal, e reflete um pouco nos desejos de cada mulher." Allan Pitz
Gostei do livro, porque... 
A  história é deliciosa, e mostra que os romances nacionais estão com tudo! Adorei a protagonista doidinha e me identifiquei com ela, que é o que mais procuro quando leio chick-lits.

Recomendo a leitura, porque... 
Vale a pena! Jamais recomendaria uma coisa ruim.

**********


Minhas impressões: 
Cada livro tem um significado especial em nossas vidas. Representam valores, lembranças, coisas importantes. Quando a Leninha me pediu um livro, neste momento da minha vida, me veio logo O Pequeno Príncipe. Tenho inúmeros outros, que também me marcaram. Hoje, no entanto, fica esta dica. A primeira vez que o li foi numa aula de literatura na quinta-série. Acho que naquela época o compreendi perfeitamente, porque era criança. O mundo do pequenino menino, com a sua rosa exigente, única para ele, cercado por seus três pequenos vulcões. A sua necessidade de conhecer o mundo, e posteriormente, de voltar para seu planeta, mesmo que para isto fosse necessário o sacrifício de ser picado por uma cobra. Ainda que o narrador tivesse suas próprias experiências, ele lida com as falas do menino para realçar a pureza do seu pensamento em confronto com os argumentos da maturidade. Um belíssimo livro.


O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry
Pequeno Princípe devolve a cada um o mistério da infância. De repente retornam os sonhos. Reaparece a lembrança de questionamentos, desvelam-se incoerências acomodadas, quase já imperceptíveis na pressa do dia-a-dia. Voltam ao coração escondidas recordações. O reencontro, o homem-menino. Pela mão do pequeno princípe, recupera a meninice abrindo uma brecha no tempo, volta a sentir o perfume de uma estrela , a ouvir a voz de uma flor, a ver o brilho de uma fonte, escutar os guizos das folhas batidas pelo vento. Quebra-se por momentos a crosta que generaliza o outro em todos e torna as coisas comuns e iguais para se descobrir os carneiros dentro das caixas, os elefantes dentro das serpentes. Uma leitura inesquecivél para todas as idades.
Gostei do livro, porque...
Pela simplicidade e ao mesmo tempo, profundidade da história. Não é um livro para ser lido às pressas. É para ser saboreado, provocar reflexão. Imaginarmos que, cada um de nós vivemos em nosso próprio "planeta", onde existem as nossas rosas e vulcões. E o que nos é importante. O que devemos buscar, valorizar, refletir e amar. A responsabilidade das nossas atitudes, do que cativamos. Este livro me marcou tanto, que em Apátrida, a figura que representava o elo entre Jacob e Irena era a rosa. O amor que não conhece fronteira e que consegue sobreviver a qualquer dificuldade. Numa das mais belas frases já ditas: "Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos."

Indico a leitura...
Para todas as pessoas, de qualquer idade. Já o li até para as minhas pequenas Giulia e Mariana, na versão infantil.

Um abraço, Ana

**********


Oi, Leninha!
Parabéns pelos 5 anos de blog e obrigada pelo convite. Muito feliz em participar da sua história como blogueira.

Vamos lá, minha indicação é:



Melancia - Maryan Keyes
Foi demais da conta para Claire o dia do nascimento da sua filha. Ao acordar no quarto do hospital depara com o marido olhando-a na cama. Deduzindo tratar-se de algum tipo de sinal de respeito, ela nem suspeita de que ele soltará a notícia da sua iminente separação: “Ouça, Claire, lamento muito, mas encontrei outra pessoa e vou ficar com ela. Desculpe quanto ao bebê e todo o resto, deixar você desse jeito...” Em seguida, dá meia-volta e deixa rapidamente o quarto. De fato, ele sai quase correndo. Com 29 anos, uma filha recém-nascida nos braços e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais da gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal! Não tendo nada melhor em vista, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto, e a outra, uma demolidora de corações; uma mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha; e um pai à beira de um ataque de nervos. Depois de muitos dias em depressão, bebedeira e choro, Claire decide avaliar os prós e contras de um casamento de três anos. E começa a se sentir melhor. Aliás, bem melhor. É justamente nesse momento que James, seu ex-marido, reaparece, paea convence-la a assumir a culpa por te-lo jogado nos braços de outra mulher. Claire irá recebê-lo, mas lhe reservará uma bela surpresa...
Gostei do livro, porque...
Foi o primeiro chick-lit que li e com ele descobri esse gênero literário que tanto amo. Ele me marcou por conta disso: a descoberta do gênero. Depois dele, passei a devorar livros e mais livros de chick-lit.

Indico a leitura, porque...
Apesar de não ser o meu livro preferido da Marian Keyes, eu indico por ser uma leitura leve, divertida, com personagens malucos e com suas características bem definidas. E também, por que ele é o primeiro livra da família Walsh. Logo, lendo Melancia, o leitor conhecerá cada membro dessa família de malucos adoráveis.


Agradeço a participação das queridas autoras, meu cantinho estará sempre de portas abertas para vocês, grande beijo!

4 comentários:

  1. Eu tô adorando essas "leituras obrigatórias", é muito bom ver o livro favorito de outras pessoas e suas opiniões!

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  2. As dicas estão D+!
    É muito bom conhecer a opinião das pessoas em relação a alguns livros. Muitas vezes passamos batidos por livros maravilhosos, mas não damos nada por eles!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Adorei as indicações.

    "Melancia" é ótimo e engraçadíssimo. Adoro a família Walsh.

    "O Pequeno Príncipe" é um clássico. A cada releitura é uma emoção diferente. Amo!

    O único que ainda não tive o prazer de ler foi o do Liana Cupini. Fiquei bem instigada.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Pré-venda!

Lançamentos