Uma Noite Mágica - Diana Palmer

E hoje a Tícia nos brinda com mais um livro da minha, sua, nossa diva Diana Palmer.
Mais um relançamento da Harlequin Brasil que com certeza merece estar na minha estante, e na de todas as fãs da autora, é claro!
Mas vamos ao que interessa, a resenha.

Com vocês...

Uma Noite Mágica - Diana Palmer 

Sinopse:

Jacob Cade tinha opiniões firmes sobre as mulheres que interessavam a ele e aquelas que deveria ignorar. Kate Walker pertencia à segunda categoria, já que uma vez ele tivera de expulsá-la de sua fazenda por mau comportamento. Mas Jacob continuou a desejá-la, e agora ela estava de volta em sua vida. Jacob não sabia que Kate era apaixonada por ele desde a infância. Embora a julgasse de modo diferente, ela não era do tipo que se envolvia rapidamente com um homem. Kate tinha certeza que estava colocando seu coração em risco só por estar próxima dele. Porém, acreditava que valia a pena arriscar...  


Personagens: Jacob e Kate


"Há na loucura um prazer que só os loucos conhecem." (John Dryden)
Quem lê Diana Palmer – e adora – até que compreendeu essa frase. Aliás, mais do que compreendeu, se identificou.

Como assim, meu caro Watson?
Uai! Você há de convir que gostar de mocinhos truculentos, prepotentes, com atos equinos e um ego descomunal é um claro sinal de que se está perigosamente com um pezinho na insanidade. 
Eu, por exemplo, sou uma forte candidata à camisa de força porque Diana Palmer é minha diva suprema, com mocinhos jumentos, mocinhas lesadas e tudo.

Uma noite mágica...

A história começa bem. Até a página 60 e tantos, lá estava eu lendo avidamente com minha cara de fã obcecada, isto é, um cruzamento de “Smigol” com "Scratch", o esquilinho d’ A Era do gelo.
Contudo, no meio do livro, há uma pequena – pequena mesmo – esfriada no enredo, o que reprimiu um cadim minha empolgação.
Bem... Aí, vem os últimos capítulos do livro. Nesse momento, minha cara passou para “Jack, o estripador” já que o excesso de frescura da mocinha me instigou o desejo de dar uma sova dupla nela.

Mas vamos à história para evitar que eu solte spoiler.

Jacob e Kate se conheciam há muito tempo, pois ela é amiga de Margot, a sobrinha do gostosão.
Tudo era muito colorido, todos se davam maravilhosamente bem, até que um dia Jacob interpreta incorretamente uma cena que presencia. Tal qual um troglodita, ele escorraça Kate de seu rancho, ofendendo-a com todos os sinônimos de vadia e com a promessa de que ela não se aproximaria mais de sua sobrinha.

O negócio é que seis anos depois, Margot se casa. E quem se reencontra na celebração? Os dois. Mas até que essa aproximação forçada resulta em algo positivo, pois eles acertam as diferenças e acabam saindo juntos em uma noite. Aí é que as coisas começam a descambar: Jacob, acreditando que Kate era experiente... Bem, algumas coisas desagradáveis acontecem e ele consegue ter uma atitude ainda mais cavala que as anteriores.

Cada um vai para o seu canto, mas, semanas depois uma quase tragédia os reaproxima. Resumindo: Kate vai para o rancho de Jacob e tudo vai acontecendo, com direito a amassos, desentendimentos, palermices e etc.

A história é boa, bonita, gostei e coisa e tal, mas eu cismei com os últimos capítulos. Kate é cega, teimosa e fala sério! Só lendo mesmo para entender tamanha bobice. Quando as coisas estavam nitidamente positivas e claras, ela consegue pagar de mula. Ô vontade de sacudir!

Devo dizer também que Jack me irritou em algumas partes porque ainda não encontrei um mocinho tão resmungão e mal humorado quanto ele. Mas confesso que estou disposta a passar por cima de tudo isso pelo seu corpitio escultural e sua pegada que contribui para o efeito estufa.

Outra coisa: não sei se vocês sabem, mas Uma noite mágica foi publicado há alguns anos pela Nova Cultural, quando sempre aconteciam aquelas “pequenas” mudanças esdrúxulas nas histórias ou aquelas irritantes mutilações.
Porém, lá estava eu, empolgada, com uma expectativa estratosférica de que teríamos um livro próximo ao original, com as tradicionais 286 páginas e sem corte das cenas, digamos, acaloradas.

Mas...
Que coisa! Tive uma frustração no nível de um brigadeiro ser tirado da minha mão bem na hora da primeira mordida. Uma noite mágica só tem 197 páginas. 197! Cadê o resto?
Como não li o original, não posso dizer se o livro é pequeno mesmo ou se houve corte, mas o fato é que estou com cara de “tá faltando páginas”.

Por isso, fica esse mistério a ser desvendado (fã obcecado não deixa passar nada) e o conselho para que você leia Uma noite mágica porque, esculachos à parte, é Diana, uai!

Se recomendo?
Oxi!!!
De montão!

; )

 

10 comentários:

  1. Fiquei triste em pensar que está com cortes e isso talvez fez essas impressoes que falaste em cima. :/


    Mesmo assim , é Di?
    Claro que vou ler.
    Selene BlanchardBacio,Moda & eu

    ResponderExcluir
  2. Adoooro a DP! Pode ser ogro, ogrinho ou ograço, kkkkkkk
    Mas só 197 páginas? O meu tá aqui pra ler!
    Cade a minha personal DP, Suelen Matos para esclarecer a dita dúvida cruel...

    ResponderExcluir
  3. Amo muito os livros da DP e adoro ler mesmo com cortes ou não, fazer o que, né?
    Adorei a sua resenha!!

    Beijinhos.


    Leila.

    ResponderExcluir
  4. Oi Sthef! Não esquenta com os cortes não. Vale a pena ler! bjoooooo

    ResponderExcluir
  5. Pois é! Fica essa dúvida, mas nada que atrapalhe a leitura da Diva! bjoooo

    ResponderExcluir
  6. Pode ler Leila! É a Diva! Tb amo Diana! bjoooooooo

    ResponderExcluir
  7. Olá olá Leninha, mas uma fã da titia Palmeirão chegandooooo hehehe
    Já livros que não são tão bons da DP mas eu não deixo de comprar nenhum livro dela, viciei nas historinhas e personagens que escreve, gosto mesmo, sei lá parece que somos várias insanas por aí não é? kkkkk eu gosto dos ogros e das insossas que ela cria nos seus livros, fazer o quê né? Bom, eu já comprei este livro e vou ler neste fim de semana ;)
    Bjs,
    @PatriciaADavis

    ResponderExcluir
  8. Ticiazinha, fofuxa


    Ja estou de volta no pedaço, ok?


    Olha so: te falei q desisti (momentaneamente, é claro) de ler a titia?


    Explico: é que como 'pulei' alguns livros, parece que fiquei 'voando' sabe? Tipo uma sapa voadora? kkk


    Dai preciso colocar em ordem a leitura de novo. Mas, fã que é fã tem todos os livros né? Então esse vai #pralistajá!!!




    bjao

    ResponderExcluir
  9. Diana Palmer é top... e um doido entene outro. Heheheheh

    ResponderExcluir
  10. Diana Palmer é top... e um doido entene outro. Heheheheh

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Pré-venda!

Lançamentos