Noites de Paixão - Cheryl Holt

Eis que Hoje a Tícia nos traz mais uma resenha de livro publicado em Portugal. O mote atiçou minha curiosidade, e me deu uma vontade imensa de comprar mais livros lá da terrinha.

Com vocês...
Noites de Paixão - Cheryl Holt 

Sinopse:

Kate Duncan concorda um ajudar a prima a conquistar um marido até que percebe que a jovem deseja usar uma suposta poção de amor para seduzir Marcus Pelham. Para provar que o elixir não passa de uma bebida sem qualquer efeito mágico, Kate bebe-o e vive o momento mais sensual da sua vida ao apanhar Marcus em plena sessão amorosa com outra mulher. 

Todos os nervos do corpo de Kate reagem ao observá-lo no meio das sombras, mas o despertar dos sentidos será uma consequência da poção ou do atraente homem? Felizmente, Marcus não repara que Kate o espia, ou pelo menos ale assim o pensa… Na qualidade de conde de Stamford, Marcus tem a seus pés muitas mulheres. Contudo, nada o excitou mais como a imagem de Kate a observá-lo. Marcus vai então seduzir Kate e bebe, também ele, a poção. Contudo, o jogo assume contornos inesperados quando Marcus se vê verdadeiramente atraído pela inocente Kate. Ao ensinar-lhe a excitante arte da sedução, será que se apaixona perdidamente pela primeira vez? E será ele capaz de amar uma única mulher para o resto da vida? 




Personagens: Marcus e Kate

Sabe aquela frase “Não julgue o livro pela capa”? A gente bem que poderia acrescentar um pertinente “e nem pela sinopse” porque vou te contar uma coisa, viu? Alguns livros não merecem a sinopse que têm.
É o caso de Noites de paixão, cujo sumário só faz referência a uma parte da história e, por isso, deixa de lado a ideia geral - e principal - do romance.

E sinopse capenga pode atrapalhar horrores, concorda?
 
Veja minha pessoa, por exemplo: logo que li o raio do resumo, fiquei cabreira porque me deparei com as palavrinhas “poção do amor”. Quem me conhece, sabe que sou uma implicante assumida com misticismo ou qualquer elemento sobrenatural em histórias românticas e, por isso, fiquei esperando o pior. E esse “pior” pode ser traduzido como uma coisa meio medonha envolvendo bruxas, caldeirões, pitadas de cocô de rato e personagens completamente enfeitiçados.

Mas qual foi minha surpresa quando percebi que essa parte é quase irrelevante na história? Há misticismo e negócio de feitiço sim, mas não foi aquela cooooisa dolorida de tão fantasiosa. A tal poção estava mais para um grandessíssimo afrodisíaco macumbado (do tipo que faz até galinha uivar) do que qualquer outra coisa.
Aliás, nessas poucas partes eu simplesmente olhei para o horizonte, fingi que não era comigo e segui adiante sem olhar para trás.
Teatral, mas funcionou.

A história é muito boa. Muito dramática e triste em algumas partes, simpática e charmosa em outras e bastante eróticas em muitas. Eu que não estou muito acostumada com esses chamados “romances sensuais”, achei um pouco exagerado. Tanto, que em um dado momento, fiquei imaginando hipóteses e quase acreditei que, na verdade, o excesso de fornicação tinha justificativa: todos os personagens tinham só mais uma semana de vida e, para compensar o prejuízo, estavam mandando ver.
Não é possível!

Mas quem aprecia o estilo ou não esquenta a cabeça com esses detalhes vai gostar da história. Temos aqui um romance conturbado entre os protagonistas, romance paralelo entre personagens secundários, mentiras e enganos, grandes conflitos, dramas dolorosos, vilões tão maus que incitaram a produção de palavras com caráter moral duvidoso, uma narrativa sensível e um final lindo para os bonzinhos e merecido para os mauzinhos.

Aliás, eu preciso frisar que há muito tempo eu não me deparo com uma mocinha tão sofrida. Maria do Bairro ou similares? Fichinha perto da Kate. Já Marcus é um protagonista com defeitos reais, sem idealização e, certamente, também produziu os resmungos supracitados. Aliás, ele me lembrou um pouco os mocinhos de Diana Palmer no tocante à cavalice. Aprontou algumas que eu quase mandei ele para casa do caramba!

Enfim, é uma história bonita, ainda que tenha seus defeitos. É como eu disse: o excesso de cenas eróticas, principalmente na primeira metade do livro, pode entediar porque fica cansativo.
Acredito que faltou também romantismo no relacionamento de Marcus e Kate, embora a ausência dele tenha sido muito coerente com a história.

O problema todo é que sou do tipo romântica, gosto da parte da conquista, da construção dos sentimentos antes de qualquer coisa.
Mas ainda assim, vale a pena, porque a história é realmente muito boa.

Por isso, não posso deixar de dizer:
Recomendooooo!

; )

10 comentários:

  1. Eu gostei muito do livro, apesar de ter achado pouco convencional para um romance histórico. Acho que a escrita da autora é muito boa. Contudo preferi o outro livro dela. bjs no core

    ResponderExcluir
  2. Ticia, sua lindona




    1- Titica de cachorrooooooooooo kkkk- Tb não gosto muito de livros com o tema poçao magica. Que bom que não foi tão ruim assim


    2-Uma semana de vida é? afeeeeeee


    3-"Temos aqui um romance conturbado entre os protagonistas, romance paralelo entre personagens secundários, mentiras e enganos, grandes conflitos, dramas dolorosos, vilões tão maus que incitaram a produção de palavras com caráter moral duvidoso, uma narrativa sensível e um final lindo para os bonzinhos e merecido para os mauzinhos. " EBAAAAAAAAAAAA

    4-Maria do Bairro e Diana Palmer juntas! kkkk Isso é Demais!!!!!


    Por tudo isso #toptopfurafila




    Amei sua resenha e o livro foi pra minha estante de desejados.


    bj

    ResponderExcluir
  3. Eu realmente desgosto muito de livros onde rolam cenas de sexo direto. Na minha opinião isso serve na maior parte do tempo para não ter trama e, como eu gosto muito de um romance com mistério ou algo no formato cômico, geralmente deixo os hot de lado :-)
    Bj, Aris.

    ResponderExcluir
  4. "
    grandessíssimo afrodisíaco macumbado" hahahaha Adorei o termo.
    Eu gosto de livros assim, principalmente pelas cenas quentes que você falou.


    Me interessei!


    Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Então, pode ler que vc vai adorar! bjooooooo

    ResponderExcluir
  6. Pois é, eu tb sou assim. Tb sou chegada em uma comédia, sou fã, por ex, de chick-lit. Já leu Sophie Kinsella?
    Bjoooo

    ResponderExcluir
  7. Uai... eu te empresto o livro, Flá! Nem precisa comprar, mulé! Pra vc, tudo é liberado!!! kkkk
    bjoooooooooooooo

    ResponderExcluir
  8. Verdade, é pouco convencional mesmo. A escritora é ótima, realmente. Dessa autora, eu só li esse mesmo.

    ResponderExcluir
  9. Sthéfanie Paula Cachoeira Reze31 de agosto de 2012 11:11

    Me passe o Afrodisíaco?!


    Nao sei se eu gostaria, nao gosto mundo de magia.. ;/


    Opa, mocinha a cavalada da tia Di? Deve ser um hombre maginifc entao.
    :D


    beijos
    Selene BlanchardBacio,Moda & eu

    ResponderExcluir
  10. Apesar dos pontos negativos apontados, acho que eu iria curtir essa história =D Adorei a resenha!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Pré-venda!

Lançamentos