Livros que fazem Chorar!

Hoje teremos a presença da amiga e blogueira Sabrina com um texto bem ilustrado dos livros que a fazem chorar.
Confira e se você também for fã de livros assim, anote as ótimas dicas e chore à vontade!

Sabrina, o espaço é seu!

Olá pessoal!
Dentre os numerosos sentimentos que a leitura pode nos proporcionar, a emoção é um dos mais gratos. Há pessoas que não gostam de “livros que fazem chorar”, mas não me encaixo neste grupo e não raro vou às lágrimas. Gosto e não me importo MESMO em ser fisgada por dramalhões.  Por isso, ao pensar em como poderia comemorar com a querida Lena os 4 anos do blog Sempre Romântica, resolvi listar os livros que mais me fizeram chorar...
A proposta que fiz a mim mesma foi escolher somente 10 livros, mas a postagem  ficaria gigantesca. Por fim, e depois de muito pensar, resolvi fazer um Top 3, mas vocês vão perceber que eu “roubei” ao listar os exemplares de livraria por autores, a assim inserir mais títulos, e ainda eleger um Hour Concour.

*Culpada* por não ser capaz de seguir minha meta, mas me defendo por ter certeza que esses livros simplesmente não poderiam ficar de fora...


3° Judith McNaught - Whitney meu amor e Até você chegar

Ok, ok, algumas pessoas podem até dizer que é chover no molhado, mas como deixar de fora essa diva dos romances? Já me alertaram que seus melhores livros são A Kingdon of Dreams e Tudo por amor, mas ainda não os li. Escolhi dois que possuo e amo demais...

É pena que “Whitney, Meu Amor” seja um livro tão difícil de ser reencontrado, mas eu tenho fé que em breve ele será republicado, e todas as minhas amigas poderão enfim, tirar a prova e concordar comigo. Mesmo com toda a polêmica que o ronda, "Whitney, Meu Amor" é um livro muito lindo, capaz de levar às lágrimas. A redenção do orgulhoso Clayton Westmoreland  é linda... Fico imaginando que se não se trata de alguma característica familiar, porque, mesmo amando Whitney, sou obrigada a reconhecer que os trechos de maior emoção que já li de Judith MacNaguht vieram do livro “Até você Chegar”, cujo mocinho é Stephen Westmoreland, irmão de Clayton.  Stephen nos faz chorar em vários trechos com sua recusa em escutar os motivos (muito válidos) da mocinha para certas atitudes, mas quando enfim, resolve ir atrás do prejuízo, ouso dizer que suas declarações são as mais lindamente românticas que já li em toda minha vivência literária.



2° J.R. Ward - Amante Desperto e Amante Eterno


Podem me considerar suspeita, pois sou fã de carteirinha de toda a série “A Irmandade da Adaga Negra" e não poderia fazer esta lista sem acrescentar “Amante Desperto”. O motivo é simples: o despertar de Zsadist é realmente emocionante... Rotulado como assassino frio de alma destruída nos exemplares anteriores, foi um desafio para os leitores declararem paixão por este vampirão, mas acontece de forma tão natural que não tem jeito. Zsadist passa por muitos sofrimentos, o leitor sofre com ele e se rejubila junto a ele quando, enfim, encontra o amor junto a Bella.


No entanto, mesmo amando de paixão o livro do Z, como é carinhosamente conhecido, o termômetro desta é “lágrimas vertidas”, e confesso ter chorado muito-muito mais no livro Amante Eterno. O amor tão grande de Rhage por sua Mary realmente me pegou de jeito. Mary estava sofrendo gravemente de uma doença terminal quando conhece Rhage, o vampiro atormentado por uma maldição de uma grande besta que aflorava de seu ser a cada vez que se exaltasse. Para controlá-la, o único remédio era viver intensamente, aplacando a fera com muita comida, muita luta e muito sexo. O improvável encontro de Rhage e Mary acontece, e um amor mais improvável ainda nasce.


Os trechos que fazem chorar estão esparramados ao longo da narrativa perfeita de J.R. Ward, com o sofrimento que Rhage causa a si próprio e também à Mary, ao ter necessidade de luta e sexo com rostos anônimos para acalmara besta. Depois, novamente o leitor é levado às lágrimas com o desfecho perfeito, que não ouso contar. 

Reafirmo minha paixão por esta série incrível, mas preciso fazer um alerta: Amante Desperto e Amante Eterno devem ser lidos com caixas e mais caixas de lenços como estepe =)




1° Nicholas Sparks - Querido John e Diário de uma Paixão


É engraçado como os livros do Nicholas Sparks, até bem pouco tempo, eram considerados verdadeiras lendas no Brasil. Hoje este cenário mudou, e as “tramas Sparksnianas” são muito populares. É também engraçado como as pessoas se deram conta, mesmo com certo “fatalismo”, que alguns filmes que já amavam são baseados em livros deste autor incrível. Como choro e Nicholas Sparks são, para mim, praticamente sinônimos, não foi com espanto que me vi colocando este autor na primeira colocação nesta lista...


Querido John não poderia ficar de fora. Não somente pela trama linda e romance convincente, mas, sobretudo pela força da narração da complexa relação que John tem com seu pai. Chorei muito-muito mesmo, em vários momentos da leitura deste livro, e ainda sobraram lágrimas em mais lágrimas para o final lindo. 

Mantendo em vista o termômetro “lágrimas”, ouso ainda acrescentar no item Nicholas Sparks especificamente o livro Diário de uma paixão. Após assistir à adaptação cinematográfica ainda em minha adolescência, posso dizer que foram anos de espera até, finalmente poder ler este livro.

Lágrimas, lágrimas, lágrimas e lágrimas! Ahhhhhh, este livro é lindo demais, o amor tão grande e constante de Noah Calhoun por Ellie é lindo demais, as declarações e cartas e  lembranças de um para outro são lindas demais.

Nunca parei para pensar sobre isso, mas depois de ler este livro me convenci de que o amor perfeito é algo imaterial que você consegue encontrar e reconhecer entre páginas de O Diário de uma Paixão “(...) amei uma pessoa com toda minha alma e coração e, para mim, isso sempre bastou.”





Hour concour: Apátrida - Ana Paula Bergamasco


A autora Brasileira Ana Paula Bergamasco presenteou aos leitores com um livro muito tocante. A trama nos revela toda a vida da polonesa Irena, a infância e o amor puro pelo amigo Jacob, e depois os horrores pelos quais passou no período da 2° guerra mundial para proteger seus filhos, incluindo passar por um campo de concentração nazista.

A palavra “Hour concour” significa fora de julgamento, e é dessa forma que eu considero o livro Apátrida, por isso encerro essa lista dedicada aos exemplares de livraria com ele.

Sempre recomendo Apátrida sem medo de errar. Trata-se tão somente do livro que mais me fez chorar em toda minha vida. Sério, quase fiquei “desnutrida” por conta do quanto que chorei, rs



 
Edições de Banca: Como leitora apaixonada por romances de banca, não poderia deixar de listá-los também, né?


3° História de um grande amor – Julia Quinn


O diferencial deste livro é que ele possui um prólogo simples, mas, ainda assim, de perfeição sem fim... Histórico, adaptado no período regencial, um livro repleto de resquícios de contos de fadas, mas com um desenrolar realmente tão emocionante quanto a ficção permite: Miranda Cheever é a mocinha que, um dia, foi aquela garotinha sem atrativos do prólogo que, ao reconhecer em Nigel Bevelstoke o verdadeiro príncipe encantado, escreveu em seu diário "2 de Março de 1830, Hoje eu me apaixonei."

Anos depois o príncipe está viúvo, amargo e sarcástico. Aprendeu com as maselas da vida e a leviandade de sua ex-mulher que o amor perfeito não existe. Como Miranda poderia conquistar seu grande amor?

Os trechos que nos fazem chorar remetem ao início da trama, e tem relação com a simplicidade de olhos castanhos em relações aos azuis, e em como o milagre do amor consegue se consumar na presença de uma criança, carne da mesma carne. Após vários encontros e desencontros, as últimas páginas nos encontram em meio aos momentos complicados do trabalho de parto de Miranda, quando Bevelstoke é obrigado a encarar seus sentimentos.*Suspiros*...





2° Domínio dos Deuses – Lynn Bartlett

Não sei precisar se Domínio dos Deuses é o primeiro livro histórico medieval do gênero romance, mas garanto que foi o primeiro romance histórico que li em toda minha vida, e também foi o primeiro livro que me fez chorar.


Lívia era uma cidadã romana totalmente protegida por sua família e, sequestrada durante uma invasão celta, acaba como escrava nas mãos de Cedric. Com descrições perfeitas, revela pesquisa apurada, onde tudo é muito bem dosado para a harmonia da trama. Mas as reações que o livro provoca não são nada harmônicas... Num primeiro momento sentimos certo asco por Cedric e suas atitudes e pela forma como Lívia é tratada, depois vamos sendo conquistados pela força dos personagens.

O livro me marcou profundamente pela carga dramática que carrega e pela perfeição de sua trama. Fui do ódio às lágrimas mais profusas e ao perdão em vários momentos...



1° Vestígios do Passado – Wendy Burge


Tomei conhecimento do livro “Vestígios do Passado” na comunidade do Orkut Adoro Romances, que foi o reduto onde eu conheci a Lena e outras queridas blogueiras, e além das duas grandes amigas Lariane e Luciara que, depois, viriam a ser minhas companheiras no blog Leituras & Devaneios.  A indicação veio de outra querida, a Dea Rollenberg.


Provavelmente “Vestígios do Passado” será o livro no qual mais me estenderei, e não é à toa que ele ocupa o primeiro lugar no item banca. O livro é lindo demaaaissssssssss e é um livro que já reli umas 5 ou 6 vezes, e em todas as vezes me emociono, e choro horrores. Confesso até estar lacrimosa agora, pensando no que falar sobre ele e prevendo que, ao acabar esta lista, inevitavelmente o pegarei para reler novamente.

O amor de Varek e Cristina daqueles fortes e insuperáveis, mas as circunstâncias que os separam são terríveis.  Eles se amaram desde sempre, desde crianças, mas foram obrigados ao divórcio após anos de casamento e diversos abortos consecutivos. Não havia milagre capaz de dar-lhes a dádiva de ter um filho que nascesse com vida, e o dever de Varek, como conde, era providenciar um herdeiro e evitar instabilidades políticas e uma possível guerra civil. Cristina não suportou a dor de ficar e presenciar o segundo casamento de Varek, então foi embora. Sete anos depois ela acompanha o novo marido, um lorde inglês, de volta à sua terra natal, e não é com surpresa que reencontra Varek. Ele conseguiu o que queria: casou-se peça segunda vez e enviuvou, mas teve sua filha... E Cristina também teve um filho absolutamente saudável com o segundo marido.


O reencontro é por demais emocionante, e lindo, e trágico, e intenso. Rios de lágrimas são inevitáveis em incontáveis passagens. Mesmo sendo um livro “romance de banca”, deixando preconceitos à parte, não se trata de um livro hot, mas esses trechos que tanto encantam ao público alvo não fazem a menor falta, pois “algo de maior proporção acontece”. Finalizando, digo apenas que “Vestígios do passado” é um livro que entra em nossos almas, brota em nosso coração e, se você o ler, ficará como eu, recomendando à todos os seus amigos, exatamente como me foi recomendado.




É isso... Espero que tenham gostado dos “Livros que mais me fizeram chorar”. Foi muito complicado chegar ao Top 3, tive que fazer escolhas realmente pessoais... Para se ter uma ideia, deixei de lado títulos incríveis como Feitiço Branco, A Gêmea Errada e Lição de Ternura; além de autoras como Diana Palmer, Susan Wiggs, Danielle Steel e Linda Howard.


Agradeço à querida Lena, e mais uma vez a parabenizo por esta data tão especial, é um grande prazer contribuir nas comemorações de 4 Anos do Blog Sempre Romântica!









Sabrina Pepe, conhecida como Sa pelos amigos e Bina pela família.
Esposa, mãe e blogueira nas horas vagas, e leitora assídua.
Administradora do blog Leituras & Devaneios junto com duas grandes amigas.





♥•.¸¸.•♥´¨´♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥´¨´♥•.¸¸.•♥•.¸.•♥


PS: Não esqueça que comentando nos posts de Aniversário do blog em todo mês de Outubro você concorre a Kits de marcadores Exclusivos! Conto com a participação de todos!

21 comentários:

  1. Ah! Eu não fujo de livros que fazem chorar, não... Apesar de gostar dos livros com finais felizes! Li ontem um que me rasgou inteira... 'A primeira vez, de Joy Fielding. Esse faz a gente debulhar em lágrimas! rs.

    Ah! Judith McNaught, JR Ward, e Nicholas Sparks são maravilhosos! Choro mais com o N. Sparks! hhaha Impossivel, não é?!

    Adorei o texto!

    Bjuss

    ResponderExcluir
  2. Gente vou ser bem sincera... não precisa de muito pra um livro me fazer chorar rss.
    Já chorei com a Irmandade só que os que mais me fazem chorar mesmo são os livros do Nicholas esse homem tem o poder gente kkkkkkkk o poder de me fazer chorar em TODOS os livros dele!

    @Agda01

    ResponderExcluir
  3. Olá Leninha e Sabrina

    A Irmandade da Adaga negra de faz chorar? o_O Nossa nunca suspeitei. Agora os do Nicholas Sparks são totalmente "choravéis".

    Nenhum dos outros eu li =/

    beijos flores

    Delly
    @atravesdanevoa
    http://atravesdanevoa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Eu choro muito com os livros do Nicholas, por isso procuro lê-los num momento que eu não esteja muito pra baixo, senão já viu , fico na maior deprê.
    @lanaleemaoli

    ResponderExcluir
  5. É dificil optar por qual livro que me fez chorar, mas esses de livraria que a Sabrina citou, já tive o prazer de ler todos, exceto o "Querido John".

    Todos os livros do sparks me fazem chorar, porque ele é um mestre na arte de escrever os conflitos das relações humanas. No "A Última Música", não conseguia terminar de ler o livro de tanto que chorei, assim como em "Apátrida", que tornou o melhor livro do ano passado que li e recomendo a todos, porque a história de Irena é sensacional e ela é uma mulher de fibra que sobreviveu a muitas vicissitudes na vida.

    E os livros da "Irmandade da Adaga Negra" são demais. Já estou no quinto livro e adorando, mas até agora o que mais me emocionou sem dúvida nenhuma foi o livro do Zsadist.

    E se vocês ainda não leram os livros da Judith McNaught não sabem o que estão perdendo, principalmente os históricos com mocinhos apaixonantes. Uma pena que alguns são tão raros de achar. Dela só tenho "Em Busca do Paraíso", que é tudo, e "Lembranças de nós Dois". Infelizmente, até hoje não consegui adquirir seus outros livros pelo preço exorbitante. Torço muito para que sejam relançados alguns livros por preços acessíveis.

    São tantos livros e histórias comoventes, que se eu fosse listar todos aqui seria extenso demais.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Desses livros eu já li Apátrida e os do Nicholas, que são realmente de desmanchar qualquer um *-*

    ResponderExcluir
  7. Oi Sabrina!
    Eu sou dificil de chorar. O livro tem que ser muito, mas muito triste p/ me deixar com os olhos marejados. kkk
    Li e adoro Dominio dos Deuses (é meu chodó), mas não chorei, não. rsrs
    Sou casca grossa!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi Sabrina, oi Leninha!

    Nossa, eu nunca imaginei que dessepra chorar lendo IAN. rsrs.. mas os do Nicholas... ahahha chorei litros com "Um amor para recordar" outra autora que é mestra em fazer chorar é a Jodi Picoult, O PACTO, A GUARDIÃ DA MINHA IRMÃ E PIEDADE sao de fazer vc se desmanchar rsrsrs Eu particularmente AMOOOOO livros de chorar, quanto mais triste for o livro, melhor pra mim...rsrs é, as vezes sou um pouco masoquista rsrs Adorei as dicas... bjos

    Dana
    www.feedyourhead.com.br

    ResponderExcluir
  9. Adorei o post! De todos os listados só li Apátrida e chorei horrores tb. Já tenho Querido John na minha estante só esperando sua vez para ser lido, e os outros que citou vou colocar na minha listinha de futuras aquisições, pois eu tb gosto de me emocionar quando estou lendo!

    Beijo

    Eliane (Leituras de Eliane)

    ResponderExcluir
  10. aaaaaaaaaa, que estes livro são lindo mesmos, li vamos dizer uns 60% destes ai em cima, adoro livros que me faz chorar.

    ResponderExcluir
  11. Nicholas Sparks - Querido John e Diário de uma Paixão,são realmente lindos,amo tudo.
    Bjnhos.
    Luciane Oppelt

    ResponderExcluir
  12. Judith McNaught, Julia Quinn, JR Ward e Wendy Burge... chorei rios. Mta emoção!!!!

    Bjus

    ResponderExcluir
  13. Nossa chorei demais lendo Vestígios do Passado. Amo esse livro.

    Domínio dos deuses me mata com aquele final...

    Os livros do Nicholas são conhecidos, por isso já pego para ler junto com vários lenços.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Ahhh

    Nicholas tem o dom de me fazer chorar hahahah

    Esses livro do Nicholas são para aqueles que precisam chorar mesmo. São história lindas, com alto teor de drama kkkkkkkk

    BJs

    ResponderExcluir
  15. Ah, tem duas coisas que mais gosto em livros...
    A primeira é quando leio um livro que me faz chorar, mas não é qualquer lagrimazinha a toa... é aquela choradeira que você precisa por um marcador de página e chorar compulsivamente durante alguns segundos... nossa, eu sou difícil de chorar, mas quando isso acontece, desse jeito... é certeza que o livro me conquistou...
    A segunda coisa é quando o livro me faz rir, mas também não é qualquer risada... é aquele acesso, que a gente também tem que por o marcador e gargalhar...
    Enfim, adoro aqueles livros que fazem a gente passar vergonha se ler em público... isso pra mim, é a grande mágica da literatura...
    Um dos livros que me marcou de maneira única nos dois quesitos foi PS Eu te amo, pois havia momentos de lágrimas compulsivas, de tanta tristeza... e as lágrimas nem haviam secado e eu caia na gargalhada, quem me visse, jurava que eu estava doida ou era bipolar...rss
    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  16. Querido Jonh também me fez chorar, os outros eu não conheço. Também me fizeram chorar e muito As Palavras que Nunca te Direi e Love Story.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  17. eu li querido john e sinceramente não gostei. e também não chorei. o final é mt idiota.prefiro. a ultima musica.

    ResponderExcluir
  18. eu li querido john e sinceramente não gostei. e também não chorei. o final é mt idiota.prefiro. a ultima musica.

    ResponderExcluir
  19. Li alguns livros ano passado e, sinceramente, dois deles me fizeram chorar horrores: o aplausofinal e paulo e estevao. Outros lindos, mas que nao me fizeram chorar foram: a mascara da sedutora, um amor esquecido, helena, e o bebe de alguem.

    ResponderExcluir
  20. Li alguns livros ano passado e, sinceramente, dois deles me fizeram chorar horrores: o aplausofinal e paulo e estevao. Outros lindos, mas que nao me fizeram chorar foram: a mascara da sedutora, um amor esquecido, helena, e o bebe de alguem.

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos