Jardim de Poesia - Gacy Simas

Como se chegar ao coração de uma criança, e por que não também de um adulto,  senão contando uma linda história?! Jardim de Poesia é regado de encanto. Poesias que tocam o coração, de uma delicadeza única, que passa e repassa as emoções nas palavras.
Gacy Simas tem realmente o dom de contar em poucas estrofes histórias que fazem a imaginação viajar. Com uma leveza tocante faz a cabecinha de crianças e os cabeções dos adultos se encherem de borboletas, foi assim que me senti, lendo cada frase de suas poesias.
Histórias contadas de forma poética, bem curtas, como um enredo para a imaginação, que encantam!
Imaginei-me sentada contando a partir de suas poesias histórias completas. 

Só posso recomendar a leitura, um livro infantil para ler para seus filhos, sobrinhos, netos, tenho a certeza que ao ler você também vai viajar nas suas páginas cheias de encanto e magia.

Uma das poesias que mais me tocaram:

No armário da vovó

Quando abro
       o armário da vovó
há tanto que descobrir!...

Fotos antigas, 
                      pelo tempo 
                                        envelhecidas.

Um leque espanhol,
               amarelo como o sol.

Um colar encantador,
               presente de um tal senhor.

Tem também
        um broche de gatinha,
                       guardado numa caixinha.

Um pacote
                 de cartas seladas
                 e lembranças guardadas.

Em outra caixinha,
               redondinha,
há agulhas pra costurar
               e linhas pra acompanhar.

No armário da vovó
               há tanto que descobrir!...

Coisas bordadas
                             e dobradas,
coisas diferentes,
                             atraentes.

Tantas coisas
         com perfume
                               forte,
                               especial,
                       só dela, 
                                     sem igual.


Fiquei lembrando a minha vovó já falecida. Viajei para a época onde o quarto dela era um grande mistério, tudo lá me encantava, desde seu rádio antigo, sua cristaleira fechada a chaves, suas colchas de retalhos, sua caixinha de música, era um lugar mágico que sinto muitas saudades, até por que lá era um lugar onde minha imaginação viajava e na minha infância onde eu mais gostava de passear.
Saudades Vó Bibi!

13 comentários:

  1. Que lindo Lena.

    Eu nunca tive esse tipo de relação com minha avó, então nunca pude descobrir nada no quarto dela... rs

    Apesar de não gostar muito de poesia essa me encantou.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Que fofo Leninha. Adorei esse poema, tbm lembrei da minha vózinha falecida. Saudades...
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Não querendo ser do contra, mas criança gosta de história, acho muito dificil gostar de poesias. Já é dificil fazer criança ler, poesias então acho impossível.
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Fofo!

    Eu acho que as crianças vão aceitar se o pai ou a mãe ler como um prólogo para uma história de dormir já que os poemas são curtinhos.

    bjokas

    ResponderExcluir
  5. Fico imaginado o poder salvador da leitura...dê livros de poesias para uma criança e você terá um cidadão. Bela dica, Leninha!

    Beijocas

    ResponderExcluir
  6. Leitura é hábito!
    Toda leitura é hábito!
    A poesia tem sua riqueza, sua importância muito particular e só com hábito podemos desvendá-los.
    Nós que gostamos de ler, devemos ensinar nossos filhos desde bebês a gostarem de ler sempre, e tudo.
    Lindo poema, adorei. Também tive minha vozinha com o quarto cheio de mistérios.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Que fofo, Lena!

    Adorei o poema!

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Ai que delícia!!! Poesia é tudo de bom!!! Esse livro parece ótimo \o/

    ResponderExcluir
  9. É muito lindo ver pessoas tão sensíveis e inteligentes como nossa amiga Lena.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  10. Leninha,

    parabens a essa escritora que com belas palavras nos teletranporta no tempo de nossa infanca.#saudadesdainfancia

    E, a vc, pela rica resenha.

    Bjos,

    ResponderExcluir
  11. Oi, Leninha.

    Sempre fui fã de poesias, que foi minha primeira paixão. Só a leitura que tem o dom de transportar-nos em um tempo memorável!

    Ao le-la, lembrei da minha avó paterna com suas coisas antigas, seus crochês e seus livros, que encantavam-me e deixou apenas uma saudade imensa!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Leninha;
    Acabei de receber um e-mail da Gacy, me repassando seu Blog. Que belo presente! Passo, com prazer a lhe seguir e amei sua postagem sobre a obra da minha amiga: Jardim de Poesia.

    "No armário da vóvo" vi descrito o armário da minha querida avó Raimunda Amélia, que também era cheio dessa preciosidades e que na minha doce infância me deliciava remexendo e apreciando com paixão cada pedacinho da história delas nessas relíquias.

    Agora o que me encantou mesmo foi seus comentários sobre os dons da nossa querida Gacy Simas.Realmente ela é incrível e sou apaixonada pelas suas poesias. Em especial sou fascinada por "Jornada",poesia dela publicada no Alarde Poetico, pág. 50, livro organizado pelo escritor e amigo Ronaldo Mousinho , presidente da Academia Taguatinguense de Letras, cuja editora é da própria Academia.
    Você precisava comentar sobre a "Jornada", uma belíssima e profunda poesia.

    Parabéns pelo interessante Blog e muito sucesso para você!

    Haydée Ferreira

    ResponderExcluir
  13. Que linda poesia!! como consigo o livro?

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Pré-venda!

Lançamentos