Conto: O Telefonema

Eu não deveria ter atendido aquele telefonema, podia ter dito que estava ocupada, ter simplesmente ignorado, mas como eu poderia imaginar que ouviria aquelas palavras, como adivinhar que outra pessoa desejasse destruir uma pessoa com palavras Mentirosas?!
 
No instante em que as ouvi me faltou o chão, pensei: Só pode ser brincadeira, alguém me passando um trote! E eu deveria ter rido, desligado o telefone e continuado meu trabalho, depois ido pra casa fazer o jantar do meu amor, mas não, aquele telefonema não saiu da minha cabeça durante o dia inteiro, seria verdade? Será que o amor da minha vida, o homem que escolhe para ser meu companheiro estava me traindo?!

Não podia ser, ele me amava, todos os dias fazíamos amor intensamente, ele sabia me tocar, me levava às nuvens, me beijava, me trazia flores, eu não podia crer numa traição do homem que eu amava.

Mas só tinha uma forma de comprovar isso?!
Eu iria ao lugar onde ele supostamente estaria com a outra, veria com meus próprios olhos, provaria para aquela voz ao telefone que era mentira, iria rir no fim do dia tamanho a minha alegria por comprovar a fraude.

Tomada a resolução continuei meus afazeres
, as horas passavam lentamente, a todo o instante me via olhando o relógio, minuto após minuto, terminei meu dia com uma imensa sensação de medo, um medo de me confrontar com a verdade, medo de me magoar, medo de ver meu mundo desmoronar. Pego minha bolsa e caminho para a saída, ainda tenho tempo de dar um tchau aos amigos e negar um convite da turma de tomar um café, melhor me apressar, depois de desfazer aquela mentira ainda tenho que correr para casa e preparar o jantar. Enquanto caminho penso no que preparar, tem que ser algo bem simples por sei que hoje vou me atrasar.

Ao me aproximar do lugar do ‘provável’ encontro, meu coração dispara, penso em ir embora, sei que deveria confiar no meu marido, não acreditar em palavras de um desconhecido que nem mesmo se identificou ao telefone, mas a dúvida não me deixaria dormir, preciso ver com meus olhos, preciso ‘não ver’ na verdade.

Então sinto minhas pernas fraquejarem, sinto todos os meus membros dormentes, minha garganta se aperta, minhas mãos ficam úmidas.
Meu coração não estava preparado para ver o que vi. Era ele, o amor da minha vida nos braços de outra, e é um abraço de posse, daqueles de velhos amantes, ele a beija, toca seus cabelos, e ela retribui intensamente.
Não pode ser verdade, tínhamos uma vida juntos, éramos felizes, tínhamos planos!

Meu chão sumiu debaixo dos pés, vi minha vida ruir diante dos meus olhos, a dor era tão grande, senti lágrimas caindo dos meus olhos, mas logo as seco, não vou chorar, não posso chorar.
 
A única coisa que passa na minha cabeça nesse momento é a certeza de que a culpa não é minha, eu não fiz nada de errado, era uma mulher completa para ele. Dizem que o homem só procura outra mulher quando falta uma em casa, mas para ele eu sempre fui inteira, realizei seus desejos, por menores que fossem, achava que éramos felizes, mas agora vejo que tudo não passava de uma grande mentira, uma bela ilusão.

Hora de ir para casa, o que eu precisava ver já tinha visto, tinha um jantar para preparar. E no meu vazio interior caminho para casa, sigo minha rotina de todos os dias... Entro em casa, mas tudo parece tão diferente, não sinto a satisfação de sempre, vou tomar um banho, mas a água parece que não retira de mim o suor do dia, parece que continuo suja. Visto uma roupa e vou pra a cozinha preparar algo leve.

Quem eu estava querendo enganar?
Seguir aquela rotina não é mais certo!
Fazer jantar para quem?

Não tenho mais um amor para alimentar, minha alma está dilacerada, ele me traiu, não merece meu amor nem minha dedicação.
Então um sorriso se forma no meu rosto, uma ideia me passa pela cabeça, apenas uma coisa podia ser feita...
 
Ele nunca vai saber do que eu sei, nunca vou dar o gostinho para uma mulherzinha de tomar o que é meu, vou dar a ele o que ele merece. Sei ser má quando eu quero, e saberei ser calma e tranquila na elaboração da minha vingança, não vou me rebaixar ao nível dela, nem da pessoa que me ligou, as coisas vão ser feitas da minha maneira.

Eles não perdem por esperar!!!
 
Volto então a preparar o jantar, minha cabeça fervilha de ideias, me vejo sorrindo sozinha e como é bom.

A porta da frente se abre, meu ‘marido’ acaba de chegar.

- Oi amor – ele diz ao entrar e me dar um beijo no pescoço.
- Oi querido, como foi seu dia?! – digo como se nada tivesse acontecido.

Ele vai para o quarto, na sua rotina diária, tomar banho, vestir uma roupa confortável e depois vamos jantar.

Mais um dia normal na minha vida de mulher casada, amada e feliz, de certa forma sabia que iria rir muito no fim do dia, kkk

21 comentários:

  1. Ah, Leninha... Que final foi esse?! Quero saber quais foram as ideias que essa mulher bolou ^^
    Fiquei triste com o final, não queria que ele realmente estive traindo-a... Mas também fiquei curiosa para saber o que ela vai arruma... Vai ter continuação, certo?!

    ResponderExcluir
  2. Opa, que conto legal!!! O que será que ela vai aprontar, hein??? Adorei!

    ResponderExcluir
  3. OI Leninha.
    Bem...não sei qual a vingança que ela planejou, mas eu sei exatamente o que eu faria.
    Ele não iria gostar nada...nada. rsrs
    BJs

    ResponderExcluir
  4. Ficou muito legal ... mas,tem continuidade né ..? Espero que quando voce continuar voce dar um amante bem bonito pra ela
    ai o marido sai pra encontrar a amante e ela o amante , no fim do dia os dois chegam sem a menor culpa. E Eles juntos continuem saboreando o delicioso jantar kkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Adorei o conto mas queria saber mais!!!

    http://conversandocomdragoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Ai, Leninha.

    Assim não? Quer me deixar sem unhas?

    Tem que ter continuação.

    Não sei o que faria no lugar dela, alias sem sim.

    Mas melhor não falar e me comprometer aqui..kkk

    Ele bem que merece chifres mas acho que vc vai dar outro final e ela vai sair bem na fita.

    Parabens pelo conto. Adorei...

    To com raiva desse safado. E torcendo para ela se vingar com um cara bem bonitão..kkkk

    Bjos,

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Ai, Fiquei gelada depois de ler isso!

    Lena que conto forte. Fiquei com pena dela, mas sei que ela vai dar o troco no momento certo.

    Mau Caráter esse homem!

    ResponderExcluir
  9. Que conto triste, Lena!
    Mas adorei o comentário da Hérida!
    Penso que talvez nossas mentes estejam em sintonia... Por que eu acho que sei exatamente o que ela quis dizer.... shaushaushuashua
    Enfim...

    Bjus,
    Náh

    ResponderExcluir
  10. Ei Leninha,

    Nossa esta mulher é calma demais, eu tinha eletrocutado ele já no banho hauhauhau

    E ai tem continuação? Fiquei curiosa rs

    bjoo

    ResponderExcluir
  11. Uai... Só isso? Só pra deixar a gente doida né?? Gostei bastante, estou aqui imaginando várias formas de vingança.... kkk

    ResponderExcluir
  12. Oi, Leninha.

    Arrasou amiga! Você está cava vez melhor nos seus contos. Se superando sempre!

    Esse conto está bem denso! Fiquei com pena da mulher! O mundo está cheio de homens assim, feliz de quem tem um companheiro fiel ao seu lado apoiando-a nos bons e maus momentos.

    Espero que esse conto tenha uma continuação e que a vitória tenha um gostinho de justiça.

    Não sei o que faria nessa situação, mas posso imaginar... (risos).

    Quero um final feliz para ela, hein, amiga e de preferência, bem romântica!

    Parabéns!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oie Lena!

    Aí gente, traição magoa demais!!!
    Me diga que tem continuação, please!
    Tenho horror a finais triste, afinal sou apaixonada porromances (*risos*)

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Como assim???

    Eu quero saber o que ela fez!

    Agora fiquei curiosa...

    Já tive várias ideias, kkkkk

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Agora fiquei curiosa, o que vai ser
    Porque se ela continuar com ele é errado
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Ei Leninha
    Que máximo esse conto...
    Hiper forte, adorei as imagens que vc usou para ilustrar.
    Quero ver a continuação hein, situação difícil agora é bolar o final né?

    Beijokas amiga!

    ResponderExcluir
  17. Lena, o conto é ótimo, mas vamos combinar que este final é pouco provável né?
    Terá continuação?

    Abs,
    Beta

    ResponderExcluir
  18. Leninha, o que é isso, garota ficou fantástico, claro que por mim ela podia ter armado um barraco, ou trocado a fechadura, rsrsr e muitas outras coisas, mas por favor me diz que não vai terminar ai esse conto, quero mais, mais, mais,não sei se você vai continuar, mas saiba que se tiver continuação estarei anciosa esperando.

    Parabéns!!!Beijokas elis!!!!

    ResponderExcluir
  19. Gente que mulher calminha. Eu colocava laxante no jantar dele. Ele passaria a noite no "trono".
    Não sei ser calma não rsrsrs


    Bjsss

    ResponderExcluir
  20. Nossa adoreiiiii! quero saber o final poxa! aff se fosse comigo eu quebrava ele no pau na hora la mesmo! rsrs, adorei mesmo , vou ficar esperando a continuação!

    ResponderExcluir
  21. É bem por aí né?
    Deixar um gostinho de quero mais...
    Adoro esse suspense a cada postagem...
    Eu tenho certeza que você é e pode ser considerada uma escritora sim, Leninha...
    Parabéns!
    Bjs no Core!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por email.
Obrigada!

Editoras Parceiras

Postagens Recentes

Visualizações

Últimos Comentários

Lançamentos